De todas as pesquisas eleitorais registradas e divulgadas no Maranhão para o Senado no pleito deste ano, a deputada federal Eliziane Gama (PPS-MA) aparece liderando duas delas. O que poderia apontar um crescimento da parlamentar na corrida eleitoral, porém, está sob suspeita de fraude. Apenas esses dois levantamentos estão sob alvo de investigação em razão das sondagens haverem sido supervisionadas por estatísticos que não poderiam tê-las assinado.
Uma delas é da Econométrica, realizada a mando da TV Guará, foi assinada por uma estatística confirmada como já falecida há semanas antes da pesquisa, a professora Celene Raposo de Aquino. A outra, feita pela Exata em contrato com o Jornal Pequeno, foi assinada pelo analista judiciário Vitor Emmanuel Bouças da Silva, supostamente em atuação ilegal por ser lotado da CGJ (Corregedoria-Geral de Justiça) do Maranhão.
Registrada sob o número MA-08877/2018, a pesquisa Econométrica/TV Guará foi divulgada no início deste mês, apontando pela primeira e até agora única vez um cenário apertado para o Senado Federal pelas duas vagas a disposição. Pelos números, a liderança — dentro da margem de erro de 2,61% — estaria entre Edison Lobão (MDB) com 26,3%, Sarney Filho (PV) com 25,7%, e Eliziane Gama (PPS) com 24%.
Por haver sido assinado por uma estatística já falecida, o levantamento está sob investigação da Polícia Federal (PF), após pedido da coligação Maranhão quer Mais, que tem como cabeça de chapa Roseana Sarney (MDB) e candidatos ao Senado Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV). A TV Guará, inclusive, na condição de contratante, após a revelação da informação, decidiu retirar do ar todas as informações sobre a pesquisa.
Mais recente, a pesquisa Exata/Jornal Pequeno também está sob investigação, com acompanhamento direto do Tribunal de Justiça do Maranhão. Registrado sob o número MA-09907/2018, o levantamento é ainda mais suspeito, por emplacar um espantoso salto de Gama, já figurando como líder na intenção de votos para o Senado, com 27%, mesmo sem ter ocorrido nenhuma movimentação da parlamentar para confirmar o crescimento apontando.
Nessa mesma pesquisa, o candidato Weverton Rocha (PDT) também deu um salto espetacular, e por isso também suspeito de credibilidade, aparecendo em segundo colocado, com 25%. Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV), que em todos os outros levantamentos já registrados e divulgados para o Senado nas eleições de outubro sempre apareceram tecnicamente empatados na primeira colocação, foram apontados pela Exata/JP, respectivamente, na terceira e quarta colocação, com 24% e 22%, cada.