sábado, 21 de fevereiro de 2009

Ciumes

Já sabia que o ciúme que um homem nutre por outro é mais feroz do que o ciume das mulheres e concordo plenamente, até porque junto com o ciume do sucesso do outro, vem a questão da inveja e o despeito. Pois bem, todos são testemunhas que neste período todo em que estou escrevendo este blog e ainda no jornal nestes 23 anos, raramente tenho comentado algo a respeito de colegas radialistas ou jornalistas, sejam registrados ou não, pois o que faz um bom profissional é o seu carater, profissionalismo e competencia e não os frios número da DRT, esta sim, muita das vezes encobre maus profissionais.
Porque está dizendo isso, exatamente porque, de repente passaram a fazer comentários sobre nós e numa forma de talvez arregimentar mais leitores ou encobrir o que fazem. Nunca estive pedindo emprego ao prefeito Madeira, seja agora no governo ou antes, assim como nunca fiz acordo com o mesmo, acordo este que foi comentado por assessor do prefeito na sexta-feira na praça de Fátima e que segundo ele, foio contra o relacionamento com outro candidato e foi voto vencido e hoje, diz estar achando bom, que alguns secretários estejam recebendo ataques do dito cujo.
E pode ficar tranquilos, façam criticas, não tenho medo ou estou preocupado,até porque não tenho nada a esconder e enquanto não mexeram com a minha vida pessoal e minha honra(pois aí estará saindo do circuito jornalistico para o pessoal e deve-se nestes casos, tirar as diferenças frente a frente, como nos velhos tempos, estarei vivendo normalmente, como diria a antiga frase, "Os cães ladram a caravana passa" e tenho dito.
Há quando citei post sobre punições a blog, não foi para intimidar ninguém,a final, cada um faz o que quer e mais, foi um comentário enviado por uma amiga de Brasília e o fiz para alertar aos blogueiros. Agora se a carapuça foi aceita, não tenho culpa.
Não me preocupo com o que os outros sentem, se é amor, ciúmes, despeitos, inveja, magoas enrustidas ou se é mesmo incompetencia. E mais,nunca fui homem de temer outro homem, apenas Deus, o resto,já briguei, bati apanhei, mais nunca corrir e nas vezes em que estive detido foi por bater em alguém nunca por outro motivo. Eirei continuar assim, até os ultimos dias de vida. Afinal, em 47 anos a completar no dia 14 de março, foi feito desta forma e deu certo porque recuar agora. Então amigos, preocupem-se em escrever sobre quem é mais importante e não sobre este escriba.
Farei como o General Figueredo, ex-presidente do Brasil que ao sair do cargo, disse a imprensa a seguinte frase " Por favor me esqueçam" e acrescento, colegas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário