sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Roseana retorna a Imperatriz nesta segunda-feira


Governadora Roseana, com os secretários Max Barros, Ademar Freitas e
 Leo Cunha, na ultima visita a ponte

O Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), entrega, concluída, na terça-feira (15), a ponte Dom Affonso Felippe Gregori, sobre o Rio Tocantins, em Imperatriz. A governadora Roseana Sarney afirmou que deve fazer uma última vistoria na obra juntamente com o secretário Max Barros, nesta segunda-feira (14).

Inaugurada às pressas e inacabada pelo governo anterior, a obra ganhou acessos, uma ponte auxiliar, sobre o Rio Cacau, e uma iluminação especial, que muda de tom ao comando de um programa de computador.

A ponte interliga Imperatriz, no sudoeste do Maranhão, a São Miguel, no Estado do Tocantins, na região do Bico do Papagaio, e é um dos maiores empreendimentos realizados pelo governo maranhense. Sua conclusão faz parte de um pacote de ações de infraestrutura que vêm sendo desenvolvidas pelo Executivo Estadual na Região Tocantina.

Além da ponte, serão concluídas em breve a reforma do Estádio Frei Epifânio d'Abadia, a construção da nova rodoviária e pelo menos quatro obras de infraestrutura rodoviária: duplicação da Avenida Babaçulândia (13 km entre Imperatriz e João Lisboa); restauração da MA-122 (102 km entre João Lisboa e Amarante); restauração da MA- 123 (145 km entre a BR-010 e São Pedro da Água Branca); e pavimentação da MA-280 (47 km entre Montes Altos e Sítio Novo).
Desenvolvimento

O secretário de Estado de Infraestrutura, Max Barros, destacou que a entrega da ponte e a conclusão das demais obras fazem parte de um compromisso do Governo do Estado com a população tocantina. Segundo ele, Imperatriz e adjacências necessitavam de obras estruturantes que dessem suporte ao desenvolvimento econômico que a região experimentou nos últimos anos.

"Essas são obras que vão possibilitar a criação de um novo vetor de desenvolvimento para a região. Imperatriz cresceu muito nos últimos anos e, com ela, os municípios vizinhos. Então, essas eram obras necessárias”, completou.

No total, as obras da ponte consumiram R$ 98 milhões e exigiram, pelo menos, mais R$ 12 milhões para as vias de acesso e uma ponte intermediária sobre o Rio Cacau. Além disso, um valor ainda não estimado foi gasto em indenizações que deixaram de ser feitas no governo anterior.

A previsão é que, ao entrar em funcionamento, mais de seis mil veículos passarão por dia pelos acessos e sobre a ponte sobre o Rio Tocantins, que liga os Estados do Maranhão e Tocantins.

Estrutura da ponte

- Comprimento da ponte sobre o Rio Tocantins: 1.020m

- Tabuleiro de 16m, sendo duas pistas de 4,95m e dois passeios de 3,05m

- Mastros dos estais: 60m

- 85 vigas pré-moldadas e protendidas, 40 de lado do Maranhão e 45 do lado do Tocantins

- 21 Apoios

- 20 vãos

- Vão central navegável: 140m

- Vãos adjacentes: 60m

- Demais vãos: 45m

- Volume de concreto: 22.000m³

- Peso de aço: 2.500t

- Fundação em estaca escavada, 94 estacas, totalizando 2.900m em estacas

- Volume de concreto nas estacas: 5.000m³

- Peso do aço nas estacas: 275.000kg

- Ponte sobre o rio Cacau: 90m

- Extensão do acesso a BR-010: 2,6 quilômetros

- Volume de aterro: 500.000m³

- 88 estatais

Nenhum comentário:

Postar um comentário