quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Caro jornalista,

A peça publicitária de responsabilidade do Tribunal Superior Eleitoral veiculada atualmente nas rádios e TVs retrata de maneira inadequada e ofensiva o cirurgião-dentista. Preocupado com a imagem deste profissional, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) pede a compreensão do TSE para a retirada de circulação da peça publicitária.

NOTA À IMPRENSA

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), autarquia federal representativa dos 75 mil cirurgiões-dentistas do Estado de São Paulo, deseja tornar pública sua preocupação em relação à peça publicitária de responsabilidade do Tribunal Superior Eleitoral veiculada atualmente nas rádios e TVs.
Com a intenção de informar a população para o voto consciente nas próximas eleições, a agência de publicidade responsável pela criação da propaganda retratou o cirurgião-dentista de maneira inadequada e ofensiva.
O exemplo escolhido compromete a educação da população no que diz respeito à importância da prevenção e dos cuidados com a saúde bucal. Ao estigmatizar a figura do cirurgião-dentista como um profissional que provoca medo aos pacientes, a propaganda desestimula a busca dessas ações, por parte da sociedade. Os efeitos são especialmente nocivos entre a população infantil, causando prejuízos psicológicos em relação ao tratamento odontológico.
O conteúdo também reforça uma visão deturpada da categoria profissional, podendo induzir a população a acreditar que existam cirurgiões-dentistas atuando na ilegalidade. O CROSP e demais Conselhos Regionais de Odontologia do país têm sido incansáveis na apuração e na punição ao falso exercício profissional.
Diante disso, o CROSP acredita na compreensão do Tribunal Superior Eleitoral para a retirada de circulação da referida peça publicitária.
Conselho Regional de Odontologia de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário