quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Deputado Chiquinho Escórcio rebate críticas infundadas ao modelo público de saúde do Maranhão

O deputado Chiquinho Escórcio (PMDB-MA) utilizou a Tribuna do Plenário da Câmara dos Deputados no início dos trabalhos legislativos, essa semana, para rebater veementemente críticas de seu colega Domingos Dutra (PT-MA) aos investimentos do Governo do Maranhão na área de saúde. Reportagem sobre os recursos para a construção de hospitais no estado foi o foco do parlamentar petista para criticar a atual gestão, comandada pela governadora Roseana Sarney (PMDB) e pelo vice-governador Washington Luís (PT).

“Quando vejo as pessoas posando de boazinhas aqui, penso que não estou no meu Maranhão. Quero ressaltar que, pelo fato de ter sido opositor do grupo político do ex-governador Jackson Lago, em pleno estado democrático de direito, fui preso e torturado porque estava com todas as provas que pediam a cassação do ex-governador”, destacou Chiquinho. “O deputado que falou agora, antes de mim, fazia parte do grupo que dominava o governo naquela época. Vemos que os direitos humanos para cá são uma coisa e para lá são outra”, completou Escórcio.

Para o deputado Chiquinho Escórcio, as críticas do colega petista são fundamentadas por uma disputa interna no PT do estado. “Vejo aqui dois pesos e duas medidas. A construção do Ciretran em Imperatriz, por exemplo, está parada há 6 anos. Teve dispensa de licitação, a empresa responsável recebeu o dinheiro e a obra não saiu do papel. Gostaria de saber por que o nosso querido deputado, que aqui falou com tanta veemência, não chama os órgãos fiscalizadores já que ele fazia parte daquela equipe”, questionou Chiquinho.

Para o deputado, que também é vice-líder do PMDB na Câmara dos Deputados, a conduta do colega configura um caso claro de infidelidade partidária. “O PT deveria fazer uma representação dura, um processo de expulsão, porque essa pessoa não faz o que determina a fidelidade partidária e arrebenta com o vice-governador, que é do partido dele. Eu não tenho dois pesos e duas medidas. O PT daqui é aliado ao PSDB de lá, e ele não vem aqui para denunciar o caos que está lá em São Luís. A população merece respeito e merece que trabalhemos por ela”, avaliou Chiquinho.

O parlamentar também criticou o fato de o colega petista não ter se empenhado em aumentar o repasse federal de recursos para a Saúde no Estado. “O Maranhão recebe per capita um dos piores repasses do País para a saúde. Por que o meu colega, que estava há mais tempo nessa Casa, é da base de sustentação e tinha tudo para levar mais dinheiro para lá, não o fez? Vou dizer: é porque ele tem problema com o vice-governador e um bloco de oposição, o PT rachado no Maranhão. Essas coisas precisam vir à tona!”, rebateu.
Chiquinho lembrou ainda de audiência pública aprovada na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, de autoria do deputado Osmar Terra (PMDB-RS), que vai discutir a saúde pública do Maranhão no âmbito do Congresso Nacional. A audiência aprovada pela Comissão deve ser marcada na volta do recesso parlamentar, em agosto, foi proposta pelo deputado Osmar Terra depois de conversa com o colega Chiquinho Escórcio. “No dia da audiência, poderemos, toda a bancada, inclusive a de oposição, questionar as autoridades federais e do estado, como o secretário de Saúde, Ricardo Murad. Isso é democrático e legítimo”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário