segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Despesas com bens e serviços de saúde no Brasil atingiram R$ 283,6 bi, em 2009

Os brasileiros gastaram mais do que o governo; valor corresponde a 8,8% do PIB

As despesas com saúde no Brasil chegaram a um pouco mais de duzentos e oitenta e três bilhões e meio de reais, em dois mil e nove. Este valor corresponde a oito vírgula oito por cento do Produto Interno Bruto, o PIB, daquele ano. Os números fazem parte do levantamento divulgado nesta quarta-feira pelo IBGE. O consumo de serviços de saúde, como o atendimento hospitalar e as consultas médicas, entre outros, movimentou cinco vírgula seis por cento do PIB e as despesas com consumo final de medicamentos, um vírgula nove por cento.

As despesas públicas per capita com consumo de bens e serviços de saúde foram de seiscentos e quarenta e cinco reais, em 2009. Já as despesas per capita privadas foram de oitocentos e trinta e cinco reais nesse ano. Entre 2007 e 2009, as famílias responderam, em média, por cinquenta e seis vírgula três por cento das despesas com consumo final de bens e serviços de saúde. Mas o crescimento dos gastos pelo governo foi de 6 vírgula 3 por cento, em 2008, e 5 vírgula 2 por cento, em 2009 - maior que o das famílias brasileiras – 5 vírgula 3% por cento e 3 vírgula 5 por cento, respectivamente. O volume de dinheiro movimentado pelas atividades econômicas de saúde foi de cento e setenta e três bilhões de reais – alta de 2 vírgula 7 por cento, em 2009, uma desaceleração de 5 vírgula 9 por cento, em relação a 2008.Em 2009, 4 vírgula 5 por cento dos postos de trabalho e 7 vírgula 8 por cento das remunerações pagas aos trabalhadores estavam associadas às atividades de saúde.
Reportagem, Priscila Leite

Nenhum comentário:

Postar um comentário