quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

FGV: Inflação do aluguel fica estável na primeira prévia de janeiro

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira

O Índice Geral de Preços – Mercado, IGP-M, usado na correção de contratos de aluguel, registrou variação negativa de menos zero vírgula zero um por cento, na primeira sondagem de janeiro. Já em janeiro do ano passado, o indicador tinha identificado inflação de zero vírgula zero quatro por cento. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas. O índice de Preços ao Produtor Amplo, IPA – inflação do atacado, que complementa o cálculo do IGP-M, teve queda de zero vírgula vinte e três por cento, em janeiro, contra zero vírgula dezesseis por cento, em dezembro. O Índice de Preços ao Consumidor, o IPC, registrou variação de zero vírgula cinquenta e seis por cento em janeiro, contra zero vírgula trinta e três por cento em dezembro de 2011. Das sete classes de despesa, três apresentaram aceleração de preços, na comparação entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano. A alimentação registrou a maior alta, de zero vírgula vinte por cento para um vírgula trinta e três por cento. Transporte também aumento de zero vírgula vinte e seis por cento para zero vírgula trinta e três por cento. Saúde e cuidados pessoais, de zero vírgula quarenta e um por cento para zero vírgula quarenta e sete por cento. Já a habitação teve desaceleração, apontando queda de zero vírgula trinta e cinco por cento para zero vírgula quatorze por cento. Despesas diversas, de zero vírgula quarenta e seis por cento para menos zero vírgula zero três por cento. Vestuário, de zero vírgula noventa e nove por cento para zero vírgula setenta e cinco por cento. Educação, leitura e recreação, de zero vírgula vinte e cinco por cento para zero vírgula zero sete por cento. Na primeira prévia de janeiro, o Índice Nacional de Custo da Construção, INCC, ficou em zero vírgula dez por cento, contra zero vírgula setenta e um por cento. O índice referente a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de zero vírgula dezenove por cento para zero vírgula vinte e três por cento. O índice que representa o custo da mão de obra ficou estável em um vírgula dezenove por cento.

Reportagem, Priscila Leite

Nenhum comentário:

Postar um comentário