domingo, 29 de janeiro de 2012

Valdenir Morais, irmão do pré-candidato do PT em Campestre, desmente acusações.

Depois de tomar conhecimento de denúncia envolvendo seu nome em suposta contratação de pistoleiro para matar o fazendeiro Jorge Nei Araujo Neres, Valdenir Morais Lima de 26 anos de idade, compareceu à Delegacia da Policia Civil em Porto Franco para desmentir as acusações, feitas por um homem que, segundo a Polícia Civil já respondeu por crime de homicídio no estado de Pernambuco.
Mesmo tendo deixado cláro e por não ter sido provado seu envolvimento na suposta contratação de Adeildon Bertoldo da Silva, para matar o fazendeiro Jorge Neres, o assunto ganhou conotação na imprensa, devido o caso ter sido encaminhado ao Fórum de Justiça de Porto Franco, onde deve terminar após audiência de instrução marcada para o dia 23 de maio de 2012.
Valdenir Morais, não foi procurado pela imprensa para falar desse assunto, mesmo assim, os meios de comunicação exploraram o assunto, fazendo citações ao nome do irmão, que é pré-candidato a prefeito pelo Partido dos Trabalhadores nas eleições de 2012, no município de Campestre do Maranhão, onde moram. Portanto vem esclarecer que todas essas denúncias são infundadas e tem por objetivo atingir a imagem da família e do pré-candidato, sem a preocupação do prejuízo moral. “A família Morais, sempre gozou de bom relacionamento em toda a sociedade, nunca se envolveu em episódio de crime ou qualquer outro, e não será essa denúncia sem provas que vai atingir nossa moral e conduta, até porque tudo pode ser armação política”, disse Valdenir Morais.

Valdenir esclarece ainda que, jamais fez ou faria qualquer proposta para mandar matar uma pessoa, e acusa o fazendeiro Jorge Neres de está escondendo alguma coisa, por se tratar de um caso ocorrido na fazenda dele, depois de dá abrigo a uma pessoa segundo ele, desconhecida e com características de mendigo, por fim descoberta pela Policia que se trata de um criminoso, conforme documentos exibidos na matéria que circulou repercutindo o assunto.
Ainda como forma de esclarecimento, Valdenir Morais disse que não se intimidou com a denúncia, não vai deixar de comparecer ao Fórum para a audiência em maio, ficará a disposição da Policia, Justiça e Imprensa, para esclarecer qualquer dúvida que possa surgir, por ter absoluta certeza de sua inocência e tudo ficará provado ao contrário, e que pretende ao final desse processo, entrar com ação de indenização por dano material e moral contra os autores da denúncia.

Feita os esclarecimentos de um dos envolvidos feita a pedido. E nem precisava, pois o blog não tem interesse em atingir ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário