domingo, 25 de março de 2012

Justiça condena JP por calunia contra Escórcio

Veja como esse mundo é mesmo redondo. Em 2008, para atender o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) o Jornal Pequeno, o JP, fez uma série de ataques à honra do deputado Chiquinho Escórcio (PMDB).

O JP aproveitou um factóide da Veja, criado pelos senadores Demóstenes Torres (DEM-GO) e Marco Perillo (PSDB-GO), e passou a xingar o deputado acusando de “arapongagem” em favor do senador Renan Calheiros (PMDB-AL). As agressões foram feitas principalmente na coluna que o diretor de redação, Lourival Bogéa, assina com o pseudônimo de “Dr. Pêta”, que significa mentira.

Chiquinho foi inocentando das acusações nas investigação feita no Congresso e na PF. Hoje quem está enrolado e pode acabar sendo cassado é Demóstenes e Perillo no escândalo Carlinhos Cachoeira. A Câmara já criou uma CPI para investigar o caso.

Chiquinho processou o JP na Justiça de Brasília e semana passada conseguiu decisão favorável, já transitada em julgado (quando não cabem mais recursos).

“Portanto, não procede a afirmação do jornal de que estava apenas exercendo direito próprio que a lei he concede, e que ‘os agentes públicos estão sujeitos a críticas’. A matéria veiculada ofendeu a honra e a imagem do apelante, pois referiu-se a ele utilizando adjetivos extremamente pejorativos como ‘destrambelhado’, ‘araponga mal-sucedido’, ‘dublê de mágico’ e ‘pau mandado’, razão por que deve o apelado indenizá-lo pelos danos sofridos”, diz o desembargador Humberto Ulhôa.

O JP recorreu à presidência do Tribunal do Distrito Federal, que negou o recurso e mandou encerrar o assunto sem mais possibilidade de recurso

A indenização em favor de Chiquinho foi estipulada em R$ 50 mil retroativa a 2008. Pelos cálculos do deputado, esse valor hoje estaria na casa dos R$ 120 mil. “Eu vou quebrar o Jornal Pequeno”, brinca o peemedebista.

Chiquinho também já acionou seu advogados para processar um bloogueiro do jornal que, também serviço de José Reinaldo, vem lhe fazendo vários ataques com informações falsas. O pior é que os textos já vêm prontos só para ele republicar. “Esse aí não perde por esperar”, avisa o deputado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário