sexta-feira, 16 de março de 2012

Léo Cunha quer construção de UPA’s nos municípios de Amarante e Estreito

Os municípios de Amarante do Maranhão e Estreito, ambos localizados na Região Tocantina, foram indicados pelo deputado Léo Cunha (PSC), para terem implantadas Unidades de Pronto Atendimento, nas suas sedes. As indicações do parlamentar já foram aprovadas pela Mesa Diretora da Assembléia e encaminhadas ao Governo do Estado, para que viabilize sua execução.
“Tive a iniciativa de propor a construção dessas unidades, tanto em Amarante, quanto em Estreito, por ter recebido a reivindicação da própria população,” justificou Léo Cunha, ao falar dos motivos de sua proposição.
A reivindicação da população é decorrente da necessidade vivenciada pelos dois municípios. Em Estreito, por exemplo, a população cresceu de 22.930 habitantes, para mais 35 mil pessoas, entre os anos de 2000 a 2010. Esse crescimento gerou uma demanda a qual o atual sistema publico de saúde do município não tem mais a capacidade de atender.
O crescimento da cidade de Estreito pode ser evidenciado pelos numero de bairros que possui. Somente na urbana, são 19 bairros. Para atender essas localidades e mais toda a zona rural, o município conta com um total de 10 equipes de saúde na família, 75 agentes comunitários, hospital municipal, unidade do SAMU, entre outros.
Porém, a cidade enfrenta muitos problemas na área de saúde, entre os principais destacam-se: a necessidade de atendimento médico especializado, e cirurgias de alto e médio porte permanentes.
Atualmente as Unidades de Pronto Atendimento, que estão sendo construídas pelo Governo do Estado em vários municípios do estado, são projetadas para oferecer atendimento de urgência hospitalar durante 24 horas por dia, de complexidade intermediária entre as unidades básicas de saúde e as de urgência.
Segundo o parlamentar essas unidades ampliam e melhoram o acesso da população aos serviços de urgência no Sistema Único de Saúde (SUS).
O deputado ressalta ainda que depois de construídas, as UPAS de Amarante e de Estreito, irão garantir à população dessas cidades e de demais municípios vizinhos, o atendimento público e gratuito, dando-lhe condições de tratar suas doenças, prevenindo o agravamento dessas moléstias, proporcionando mais qualidade de vida a esses pacientes.
As duas indicações do deputado estão publicadas no diário oficial da Assembléia do dia 08 de março, no qual também consta a ordem dada pelo presidente da Casa, em exercício, deputado Marco Caldas (PRB), determinando que o Governo seja oficializado sobre o pedido do parlamentar.

Um comentário:

  1. Se essas UPAs estiverem no grupo das 60 que ela ia entregar até o final de 2010 pode ser que estejam prontas em 2045, se não estiverem nesse grupo, pode esquecer, pois se construir muita UPA vai faltar dinheiro pra comprar whisky, vinho e sorvete pra ela e pro washington ...
    KKKKKKKKKK.......

    ResponderExcluir