domingo, 25 de março de 2012

Policia apresenta mandantes e executores do assassinato de Brás Cabrine

trio apresentado pela Policia como mandante e executores

Este mandou matar.


A morte do pecuarista Brás Cabrini foi elucidada, o crime foi encomendada por João Helio da Silva, pecuarista no município de Porto Franco.E foi praticado pelo Adriano Colaço e Diego Romulo. Ontem a policia apresentou o trio e procura uma quarta pessoa que estaria envolvida. Adriano Colaço foi quem matou disparando seis tiros com a pistola da própria vitima e foi quem esteve no banco sacando 65 mil reais da vitima. Segundo as investigações, o crime foi motivado por uma dívida que o fazendeiro João Hélio Silva, mais conhecido por JUJU tinha contraído com Cabrini, na compra de 215 cabeças de gado, arrematadas em leição realizado na Expoimp 2011. Juju nunca tinha pago o gado, vinha enrolando Cabrini.Na ultima cobrança feita ao devedor,o pecuarista tinha falado sério com Juju querendo o restante do pagamento, sem saida, Juju que decidiu então dar cabo a vida de Cabrini, para se livrar da divida.
Adriano, foi contratado e confessou o crime e contou com o apoio de Diego Romulo que ainda desferiu dois tiros de misericordia. Os três elementos já se encontram presos, um quarto ainda está sendo procurado, mais a policia já está no seu encalço, a qualquer momento ele também poderá ser preso.
A policia, através do delegado regional Ffancisco de Assis informou que quatro elementos participaram da trama; João Helio, o Juju, Adriano Célio Colaço,Diego Rômulo Monteiro, irmão de Juju e Ronaldo Batista dos Santos, conhecido por Nauber. Os três primeiros estão presos.
Brás Cabrine foi executado com oito tiros de pistola 380 da própria vitima, Adriano disparou seis tiros e Junior dois, o crime aconteceu as 16H30 de terça feira, João Helio Damaceno, fazendeiro do município de Porto Franco foi o mandante, ele que arrematou 200 bezerros no ultimo leilão na Expoimp de Cabrini, pagando apenas 69 mil reais, ficando o restante de 168 mil.
Armadilha - Na segunda feira Juju ligou para Cabrini dizendo que estava com dinheiro para pagar a conta e marcou encontro na Chácara de Diego Rômulo Monteiro,seu irmão, no Conjunto Nova Vitoria. Ao chegar na casa já estavam Adriano Célio, Helio, Junior e Naubir, o ameaçou de morte temendo ser ser assassinado, Cabrine deu um prazo maior. Não satisfeitos, eles obrigaram o agropecuarista a assinar um cheque de R$ 69.000,00 e ligar para gerente fazer pagamento do Cheque, prometendo que depois iria liberar-lo.Não cumprindo e o matando naquele mesma tarde.
Divisão - Juju pagou R$ 30.000,00 para executores e ficou com restante, recuperando o dinheiro que havia antecipado a Cabrine quando do pagamento da primeira parcela. Compras - Adriano comprou moto por cinco mil e presenteou a namorada, comprou R$ 557,00 roupas de marcas na quarta feira, antes já tinha comprado um Voyage 2011. Junior chorando bastante contou estava arrependido; Já o mandante falou que ficou com medo do agropecuarista mandar lhe matar e por isso se antecipou mandando mata-lo.
Susto - No momento da prisão na casa de Juju em Porto Franco a arma disparou e um objeto feriu cabeça do Delegado Bardal mas sem risco de morte.Não foi o tiro.
Segundo o Delegado Fairlando os três responderam por vários crimes, assassinato, ocultação de cadáver, extorsão, formação de quadrilha e podem pegar até 30 anos de prisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário