sábado, 5 de maio de 2012

Secretário Hildo Rocha prestigia inauguração
de postos do INSS em Itinga e Amarante
Representando a Governadora Roseana, Hildo discursa em Amarante

Leo Cunha, Hildo Rocha, José Maria e Antonio Pereira
O secretário de Estado de Assuntos Políticos, Hildo Rocha, participou nesta sexta-feira (4) da inauguração de duas novas agências da Previdência Social, que garantirão acesso aos serviços do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) às populações dos municípios de Itinga do Maranhão e Amarante. A previsão inicial é de 300 atendimentos por dia nos novos espaços.
Além do secretário participaram dos atos o superintendente do INSS no Nordeste, João Maria Lopes; a gerente Executiva do INSS, Denízia Faria Ramos; a prefeita de Itinga do Maranhão, Luzivete Botelho da Silva, e de Amarante, Adriana Ribeiro, e os deputados Leo Cunha, Francisco Escórcio e Antônio Pereira.
Hildo Rocha destacou a importância da abertura desses espaços para a população. “O INSS vem descentralizando seu atendimento criando mais postos. Isso evita que o cidadão que precise se aposentar ou à mãe que tenha que tirar sua licença maternidade, entre outros, tenha que se deslocar até Imperatriz para fazer isso. Além dos serviços, garantem mais serviços, conforto e cidadania a todos”, ressaltou.
Na solenidade no município de Amarante, o secretário Hildo Rocha aproveitou para dar uma boa notícia aos moradores informando que já está em processo de licitação a recuperação da estrada que liga Amarante a Imperatriz. “É mais uma solicitação da população da cidade que está sendo atendida pelo governo”, assinalou.
O superintendente do INSS no Nordeste, João Maria Lopes, informou que este ano o Maranhão terá uma atenção especial do Ministério de Previdência Social. “Nossa intenção é aumentar o número de agências no estado, pois reconhecemos que o Maranhão ainda não estava recebendo a atenção devida”, disse.
João Maria Lopes destacou que, além da economia de tempo e dinheiro, os novos postos evitarão outros problemas que ainda são registrados em todo o país. “Agora, os atravessadores não poderão mais tirar proveito da população. Antes o senhor que queria se aposentar acabava recorrendo a essas pessoas e tinha que dar a primeira parcela de seu benefício para esses atravessadores. Agora, a realidade será outra”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário