domingo, 13 de maio de 2012

Secretário Ricardo Guterres recebe diretores de empresas que irão construir linha de transmissão de energia no estado


O secretário de Estado de Minas e Energia, Ricardo Guterres, recebeu em seu gabinete, diretores da Companhia Paranaense de Energia (Copel) e da Elecnor, empresas que irão investir cerca de R$ 300 milhões na construção de uma linha de transmissão de energia elétrica de 350 km entre Açailândia e Miranda do Norte.
As duas empresas se consorciaram e arremataram em leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), ano passado, o lote I, referente ao trecho Açailândia-Miranda do Norte. Segundo a Aneel, essa obra vai aumentar a capacidade de energia entre o Norte e o Nordeste do país.
O secretário Ricardo Guterres disse que a visita dos executivos da Copel, Gilberto Mendes Fernandes (Diretor de Meio Ambiente) e Jorge Andrigueto Júnior (Diretor de Engenharia); e da Elecnor, Maurício Scovino (Diretor de Operações), foi importante para se ter uma dimensão do empreendimento e sua importância para o Maranhão.
Ricardo Guterres lembrou que essa é uma de inúmeras obras estruturantes e de reforço na área de energia que estão sendo realizadas no estado, que irá fortalecer e tornar cada vez mais confiável o sistema elétrico maranhense.
O secretário de Minas e Energia destacou que a união dos esforços da governadora Roseana Sarney com o ministro Edison Lobão reinseriram o Maranhão na rota dos grandes investimentos nacionais e  afirmou que o estado nunca mais será o mesmo depois da conclusão dessas importantes obras infraestruturantes. "Essa é uma obra importante, que contribuirá para o fortalecimento da política de atração de investimentos que está sendo empreendida no estado. Além do que, vai movimentar a economia dos municípios por onde passar a linha de transmissão", ressaltou Guterres.
No encontro, o diretor de Engenharia da Copel, Jorge Andriguetto Junior, apresentou o portfólio da empresa estadual paranaense e fez um breve relato das suas atividades de geração, transmissão e distribuição. Segundo o diretor de Meio Ambiente e Cidadania empresarial da Copel, Gilberto Mendes Fernandes, o empreendimento da linha de transmissão não atravessará áreas quilombolas e indígenas e não deverá apresentar problemas em seu licenciamento ambiental.
Gilberto Mendes Fernandes informou que a obra terá início em janeiro de 2013 e será concluída de 15 a 18 meses. O empreendimento está na fase de licenciamento ambiental. Ele garantiu que durante a construção da linha de transmissão, o consórcio Copel/Elecnor prestigiará a mão de obra e a cadeia de fornecedores locais.
Na fase de construção, o empreendimento gerará mais de 700 empregos diretos. "Pelo menos 50% dos empregados que irão trabalhar na obra serão formados por mão de obra local", assegurou Gilberto Mendes Fernandes, ao informar que a base do consórcio será montada no município de Santa Luiza.
O diretor de Operações da Elecnor,  Maurício Scovino, fez um balanço da obra de construção da linha de transmissão de Encruzo, que deverá entrar em operação no próximo mês, numa antecipação significativa de quase três meses ao cronograma oficial da obra.
Ao final do encontro, os diretores da Copel convidaram o secretário Ricardo Guterres a visitar as principais hidrelétricas construídas no Paraná pela empresa estatal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário