domingo, 10 de junho de 2012

LANÇADO O LIVRO: “LÁ ENTRE OS BREJOS” A HISTÓRIA DE SÃO FRANCISCO DO BREJÃO


                          

         Foi realizado no último sábado, dia 02 de junho, às 20:00h no Auditório da Escola Tobias Barreto em São Francisco do Brejão, o lançamento da obra “Lá entre os brejos”, de autoria do professor Francisco Vale. O título faz referência ao Município de São Francisco do Brejão, retratando a sua origem desde a chegada do desbravador Claudino Borges Leal aos dias atuais, além da parte histórica, o livro menciona as informações de cunho geográfico, estatístico, político, entre outros.
         A comunidade mostrou-se interessada ao rever a sua própria história, lotando as dependências do auditório, onde mais de trezentos exemplares foram adquiridos pelos presentes, especialmente pelos estudantes.
         O cerimonial do evento foi realizado pelo escritor membro da Academia de Letras de Imperatriz, Edimilson Franco, a obra foi apresentado pelo padre, escritor e membro da Academia de Letras, Cícero Marcelino Melo, a publicação foi realizada pela Editora Ética do escritor Adalberto Franklin.
         Aconteceram várias apresentações artísticas durante o lançamento, entre elas, as cantoras da terra Lucimar Lacerda e Magvânia e do cantor imperatrizense Neném Bragança.
         O evento que marcou a presença de várias pessoas da sociedade, professores, alunos, servidores públicos, comerciantes, entre elas, o ex-prefeito Franciscano, um dos padrinhos do evento e a professora Albetiza do Instituto CESTEFIB.
         Bastante satisfeito com a publicação, citou o autor da obra em trecho do seu discurso:
         Agradeço a todos que colaboraram com esta obra – escrevi um livro, não sou estrela, nem quero ser. Quero apenas, ao sair deste evento nesta noite, lembrar-me tão somente que escrevi um texto, tão naturalmente quanto meus alunos escrevem seus textos de língua portuguesa, portanto, grato estarei por aqueles que lerem o meu texto, mais ainda por aqueles que vão tecer críticas, não será apenas um sinal de que estará sendo lido,  mas acima de tudo, que precisará em uma nova edição, ser neriquecido ainda mais.
         Obrigado às minhas fontes e a Deus mais uma vez por este texto que vos escrevi,  levem este texto, não é a minha vida, é a nossa, é o texto da nossa vida...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário