segunda-feira, 18 de junho de 2012

Sejap entrega UPR de Santa Inês nesta terça-feira (19)

Depois de Bacabal e Davinopolis, chegou a vez de Santa Inêz ganhar sua Unidade Prisional. Vamos que vamos Maranhão.
Para garantir a ressocialização das pessoas encarceradas e o aumento no número de vagas, a Secretaria de Estado de Justiça e de Administração Penitenciária (Sejap) inaugura, nesta terça-feira (19), às 19h, a Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) do município de Santa Inês, na Região do Vale do Pindaré. A entrega da nova UPR garantirá ao sentenciado cumprir sua pena de reclusão próximo à família. Também é uma maneira dos apenados estarem mais próximos do juiz que analisa seus processos. Como resultado desse trabalho, novas e modernas Unidades Prisionais passam a integrar o Sistema de Ressocialização do estado.
A UPR de Santa Inês possui ampla e moderna estrutura com capacidade para 100 novos sentenciados, sendo que as vagas foram asseguradas a detentos do município que estão em unidades prisionais na capital. O novo estabelecimento penal possui 10 celas, e reúne condições adequadas para abrigar os encarcerados e garante um ambiente seguro e higiênico. “Estamos trabalhando para adotar o modelo ideal, que é o de regionalização, construindo Unidades Prisionais no interior do estado para abrigar no máximo 110 pessoas”, enfatizou o secretário adjunto de Estabelecimentos Penais, João Bispo Serejo.
As novas acomodações terão área para banho de sol, quadra poliesportiva com área coberta para visitantes, setores administrativo, jurídico, de saúde e psicossocial, sala de aula, refeitório, leitos com camas e colchões, além de ventilação arejada. A construção e reforma de Unidades Prisionais em todo o estado, além da adequada infraestrutura para o funcionamento desses espaços, tem como objetivo oferecer a pessoa presa um sistema de ressocialização estruturado e equipado. 
A UPR de Santa Inês possui todas as assistências estabelecidas pela Lei de Execução Penal, nº 7.210/1984 (assistência material, à saúde, jurídica, educacional, social e religiosa), para auxiliar em sua reinserção e orientar o interno ao retorno à convivência em sociedade, por meio de atendimentos médicos, psicológicos e jurídicos previstos em lei as pessoas presas e o acompanhamento diário dos internos. Assim, a Sejap oferece aos encarcerados melhores condições para a sua ressocialização pós-pena.
O secretário adjunto assegurou que, com essas obras, a Sejap vai ampliar o número de vagas e melhorar a qualidade de atendimento dentro dos estabelecimentos penais. “Nosso objetivo é que não tenhamos mais nenhum preso em delegacias no interior do estado”, assinalou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário