terça-feira, 10 de julho de 2012

Rejeição positiva e negativa

O sociólogo Carlos Alberto Almeida, autor de “A cabeça do eleitor”, afirma que o índice de rejeição é fatal para qualquer candidato a cargo eletivo.
Ele baseia sua tese no estudo de diversas campanhas eleitorais no Brasil.
Para Almeida, há dois tipos de rejeição, a “rejeição positiva” – quando o eleitor diz que não votará no candidato apenas por não conhecê-lo – e o inverso, quando o eleitor rejeita justamente por conhecer a história política do candiato.
No atual cenário de Imperatriz,os três  principais concorrentes ao cargo prefeito,Madeira, Rosangela e Carlinhos Amorim - são exemplos de rejeição negativa e positiva do eleitorado.
Madeira já foi deputado e está no exercício do mandato de prefeito.Carlinhos já foi vereador, duas vezes e deputado em segundo mandato.Ambos com rejeição negativa. Rosangela Curado, foi apenas secretária de saúde e posa na rejeição positiva por não ser tão conhecida e sem função eletiva para ser julgada pelos eleitores.
São  índices de rejeição, diferentes e portanto, no patamar em que estão exatamente pelo fato do eleitor que de Imperatriz já os conhece.
Mas não se pode imagina que eles serão derrotados apenas por estes fatores?

Nenhum comentário:

Postar um comentário