segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Governo elabora programa "Maranhão Sem Drogas


O Maranhão é o primeiro estado brasileiro a elaborar um programa estadual voltado para prevenção ao uso de drogas. O programa "Maranhão Sem Drogas", uma iniciativa da Secretaria Extraordinária de Assuntos Estratégicos (Seae) foi concluído, nesta segunda-feira (27), durante o I Seminário Maranhense de Prevenção às Drogas, no Auditório do Parque Botânico da Vale (Anjo da Guarda). "Essa é etapa final de elaboração do anti-projeto que será encaminhado para apreciação da governadora Roseana Sarney", explicou o secretário de Assuntos Estratégicos, Alberto Franco.
Ele disse que as ações a serem desenvolvidas a médio e longo prazo estão sendo determinadas a partir de sugestões de especialistas, representantes do poder público estadual e municipal e da sociedade civil organizada. "Esse é um programa estadual que precisa ser legitimizado para atingir as metas. O foco das ações terá como base o pilar de sustentação da sociedade que envolve a família, a escola e a comunidade", declarou Alberto Franco.
De acordo com os dados apresentados pelo programa 90% dos casos de violência, incluindo os registros das delegacias e disque denúncia, são ligados ao consumo e/ou tráfico de drogas. O programa foi construído ao longo de oito meses a partir da realização de audiências públicas e o envolvimento de 40 órgãos públicos e entidades representativas da sociedade.
A proposta deve direcionar ações especialmente para os 36 bairros de São Luís que apresentam maior incidência de uso e tráfico de drogas entre eles, Cidade Operária, Anjo da Guarda, Bairro de Fátima, Liberdade e Coroadinho. "É o governo, com a sociedade civil organizada, atuando para conscientizar as pessoas que a droga não é uma boa. Tanto que nosso slogan é "Droga, o lance é não experimentar", completou o secretário. Levantamento feito pela secretaria mostra que entre as drogas mais usadas estão a merla e a cocaína. A estratégia do programa é tirar os jovens da ociosidade com atividades recreativas, laborativas, profissionais e até rentáveis. A ideia é reduzir em até 70% o consumo de drogas no Maranhão.
Para o secretário adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional da Secretaria de Segurança Pública, coronel Antonio Roberto Silva, a prevenção é uma das principais estratégias para reduzir o consumo de drogas. "As drogas estão destruindo famílias, esse é um problema que não pode ser tratado isoladamente, todos devem participar", ressalta.
O coronel Antonio Roberto revelou que tirar o jovem da ociosidade é uma alternativa positiva. Desde 2009 a Polícia Militar investe num projeto de inclusão digital, iniciativa que conta com a parceria do Senac, garantindo acesso à informática para a comunidade. A proposta é desenvolvida nos Batalhões, nas Academias de Polícia Civil e de Polícia Militar e no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças. "Observamos que essa é uma iniciativa que tem dado certo, por isso, ampliamos a atuação e implantamos nas unidades de Imperatriz, Bacabal, Balsas, Caxias e Timon".
Para a conselheira Distrital de Saúde da área Itaqui/Bacanga, Marcelina Rocha, o Programa Maranhão Sem Drogas é o que está faltando para resgatar os jovens das drogas. "São 250 mil habitantes somente na área Itaqui/Bacanga que sofrem com a violência relacionada ao consumo de drogas", ressaltou. Marcelina disse que a comunidade dispõe de uma unidade para tratamento de usuários de drogas, mas é insuficiente para atender uma demanda superior a cinco mil pessoas que precisam de atendimento. 
Durante o seminário, foram debatidos temas como "Saúde - Prevenção ao uso de drogas na atenção primária", por Cristina Maria Loyola Miranda; "Políticas de prevenção ao uso de drogas", pelo secretário-adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional da SSP, coronel Antonio Roberto Silva; "Estatísticas de Ocorrência de uso de Drogas no Maranhão", com o delegado Cláudio Mendes; "Crack: É preciso prevenir já!", com Marylin Tatton, diretora executiva da Associação Parceria contra as Drogas (APCD); e Inovando na metodologia do ensino de prevenção ao uso de drogas", proferida pelo representante da Editora Aymará, Silvio Afonso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário