segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Grandes lutas e adrenalina marcam a terceira edição do Ultimate Fighter Imperatriz



A noite de sábado foi um divisor de águas no MMA em Imperatriz. A grande estrutura preparada para o UFI – Luta Solidária, garantiu mais profissionalização a modalidade esportiva na cidade, exigindo dos atletas maior nível, que não deixaram a desejar em todas as sete lutas programadas, quatro delas garantidas por maranhenses.

Antes dos confrontos no octógono, o músico de rap Profeta MC soube ao palco para abrir o evento, cantando uma música composta especial para o Ultimate Fighter Imperatriz. Com um refrão intimador, a música também figurou nos intervalos, dando um clima mais tenso entre os desafiantes.

Na primeira luta da noite, o imperatrizense Junior Bebê buscou a revanche de Marcio Sarigraice e obteve melhor êxito, com ótima finalização, apesar de certa altura ter dado um susto na torcida, já que por algum momento Sarigraice mostrou forte reação. De Açailândia, Gutemberg levou seu adversário Paulo Piupiu ao chão, sem grandes chances. A terceira luta ficou entre as meninas Luciana Pereira do Rio de Janeiro e a paraense de Belém Raquel PitBull. Uma luta que chamou atenção pela qualidade técnica e bastante “trocação”, termo usado pelos praticantes para classificar uma luta onde os adversários revidem golpes com frequência.

A primeira disputa de cinturão aconteceu entre o imperatrizense Fernando Hamtaro e Paulo Irmão de Açailândia, uma das lutas mais esperadas da noite. Por nocaute, Irmão venceu Hamtaro com um jab de direita que velou o atleta de Imperatriz a lona, ficando desacordado por poucos segundos, mas suficiente para os juízos interpretar a luta por encerrada.

A quinta luta trouxe os paraenses Rubinho e Índio Quinsela, numa acirrada disputa, que por muitas vezes não se sabia ao certo que levava a melhor. Rubinho encontrou um adversário resistente, mas conseguiu levar a melhor na avaliação unanime dos árbitros. A sexta luta foi vencida por Blindado de São Luís contra Dadal Luz de Açailândia, que visivelmente cansado, optou pela desistência quando foi imobilizado na lona.

A sétima e última luta da noite também foi marcada pela disputa por cinturão. Para muitos essa foi caracterizada como a melhor do evento pelos paraenses Sombra de Belém e Tiago Varejão de Porto de Moz. Ambos com uma sequencia de 20 lutas invictos. No primeiro round, Varejão empregava mais eficácia e aplicou diversos golpes em seu adversário, inclusive com um descuido de Sombra, aplicou um chute na altura da cintura que aparentemente o colocava em maior vantagem. Mas no segundo e terceiro round Sombra foi mais eficiente, virou o jogo e com jabs aplicados com segurança, desestabilizou Varejão. O clima criado por Sombra antes da luta surgiu efeito. Na pesagem no dia anterior, Varejão foi alvo de algumas provocações por parte de Sombra, inclusive no hotel onde estavam hospedados. No dia da luta, Sombra entrou no octógono no ritmo jamaicano, já chamando o público para seu lado.

Presenças Vips e atração musical.

Além da octagon girl imperatrizense Andreia Fernandes, a produção do evento escalou a modelo e atriz Vanessa Zotth para também anunciar com beleza cada round das lutas. O lutador de MMA Rogério Minotouro, que chegou um dia antes do evento e participou da pesagem dos atletas no dia anterior, atendeu fãs nos intervalos.

A trilha sonora dos intervalos foi embalada por muito rock através da banda de Imperatriz Venenos & Cobras, que fazia sua estreia na cidade. Músicas como “Eye of the Tiger”, imortalizada no filme Rocky, deu um clima especial ao evento, principalmente quando foi tocada para a última luta, o destaque da noite.

Público e Expectativa

A produção do UFI – Luta Solidária esperava um público significativo para o Estádio Frei Epifânio diante a expectativa criada pelas duas edições anteriores no Centro de Convenções, uma exigência de maior espaço e conforto exigida pelos próprios expectadores. Cerca de três mil pessoas compareceram ao avento na noite de sábado, um número expressivo em se tratando de um evento de MMA.

“Se formos analisar bem, mantivemos a média de público e, filtrou um número de pessoas que gostam e acreditam no UFI. Não há dúvida que ousamos, mas nada foi feito por presunção. Correr risco faz parte do batalha diária. Veja que todas as lutas foram de ótimas para excelentes, e apesar de todos os contratempos não baixamos a guarda. Mantivemos o nível, levando até para um degrau acima. A presença do Cido Accioly do canal Combate e a exposição da nossa cidade para o mundo todo nos credenciam ainda mais para continuar investindo no UFI”, analisa Rafael Duplex, organizador do evento.

Quem compareceu ao estádio ainda foi agraciado através de sorteio com uma cadeira exclusiva da marca UFI produzida pela loja Show Room Móveis. Quatro itens foram sorteados, gerando muita ansiedade no público.

Destino dos alimentos
Com apoio do 50º Batalhão de Infantaria de Selva (50º BIS), unidade do Exército Brasileiro em Imperatriz, os alimentos arrecadados serão destinadas para algumas instituições que atuam na área social da cidade. Ainda essa semana, a produção informa quais entidades beneficiadas, com ampla cobertura da imprensa local.(Assessoria)

Nenhum comentário:

Postar um comentário