sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Semana Nacional da Conciliação será de 7 a 14 de novembro

'Essa é uma experiência nova e veremos ser dará ou não resultado. A intenção é dar mais oportunidades aos cidadãos que não podem participar do mutirão durante a semana'', afirmou o conselheiro José Roberto Neves Amorim, coordenador do Comitê Gestor do Movimento Conciliar é Legal. As mudanças foram anunciadas durante o 3º Encontro Nacional dos Núcleos de Conciliação, que reuniu juízes de diferentes segmentos do Judiciário. Os magistrados discutiram formas de dar maior efetividade ao mutirão que, ao longo de suas seis edições, resultou em 750 mil processos extintos.
No ano passado, das 434 mil audiências marcadas, 349 mil foram realizadas de fato. Na Justiça do Trabalho, a edição do ano passado ocorreu simultaneamente à 1ª Semana Nacional da Execução Trabalhista. A soma total dos acordos firmados passou de R$ 588 milhões.
CAMPANHA - Durante o encontro, a estratégia de divulgação do evento foi apresentada a assessores de Comunicação de todo o Judiciário. As ações deverão atingir principalmente homens e mulheres da nova classe C e também deverão fortalecer no imaginário popular a ideia de que fazer acordos não é perder na Justiça.
O público-alvo compreende pessoas com processos em andamento nos ramos da Justiça comum, Justiça do Trabalho e ações contra o setor público. Para isso, a campanha deverá ser veiculada, a partir de setembro, em TVs, rádios, jornais e nas chamadas mídias sociais da Internet. Consideradas fundamentais no fortalecimento da cultura de conciliação, segundo dados apresentados na reunião, essas novas mídias chegam a alcançar quase 50% da população, sobretudo a chamada população segmentada, como advogados e juízes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário