domingo, 14 de outubro de 2012

15 DE OUTUBRO DIA DO PROFESSOR




Antonio de Pádua Pereira Silva*


Talvez em memória de uma extraordinária educadora, Teresa de Ahumada e Cepeda, conhecidíssima como TERESA D’ÁVILA.
Em Imperatriz 2012, nos 160 anos do seguimento de suas pegadas, professores de todas as áreas de conhecimento,insistimos no reconhecimento de nossa identidade: Quem somos nós? Quem é o Professor?
            O trabalho de (re)construçãoidentitária do Professor está em Curso (TARDIF e LESSARD,2008). Já foi louvadamente proclamada a sua significação fundante: “O professor é uma pessoa” (ABRAAM,1984).
         A pessoa constrói-se (ROGERS). O processo de personalização humana é complexo: de uma “presença para mim” (MOUNIER) e de uma presençado outro que “não pode nos deixar indiferentes” (LEVINÁS), a pessoa vai pautando sua existência, preferencial e realizadoramente, pelo seu modo de “SER” (e não do “TER”).
            A característica fundamental do modo de ser consiste em ser ativo, isto é, em dar expressão às competências e habilidades próprias transcendo-sedo eu isolado, “falível” (RICOEUR) à pessoa que comigo convive.
            Recentemente li MATURANA, professor e estudioso da Biologia do Conhecer. Gravado por uma alunasua(MAGRO, 1990), trago à nossa consideração, neste dia, o diálogo do final de um Curso:
 - Quem é o Professor?
- (Responde ele) O que fizemos nós aqui, senão vivermosjuntos?
   Fomos tocados, alegrados, entristecidos, enraivecidos...Quer dizer se passaram todas as coisas do cotidiano. E qual foi a minha tarefa? Criar um espaço de convivência!Isto é ensinar.
Bem, eu ensinei a vocês. E vocês, ensinaram a mim? Certamente que sim.Ensinamo-nos mutuamente, nos transformamos juntos!
  O Professor é alguém que se aceita como guia na criação deste espaço de convivência. Assim, o professor, ou a professora, é uma pessoa que deseja esta responsabilidade de criar um espaço de convivência, este domínio de aceitação recíproca que se configura no momento em que surge o professor em relação com seus alunos e se produz uma dinâmica na qual vão mudando juntos”.
  Pparabéns, PROFESSORES, protagonistas da criação de espaçosdeconvivência! Precisamos aprender a conviver naturalmente!
    Parabéns, TERESA D’ÁVILA, doutora na criação de espaços de
convivência com o Absoluto! Precisamos aprender a viver espiritualmente.         

*Professor de Filosofia, técnico da UnidadeRegional de Educação de Imperatriz-UREI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário