terça-feira, 1 de janeiro de 2013

150 mil prestigiam o Reveillon nos “Shows da Virada”, com animação de Victor e Léo, Arlindo Cruz, A5 e Bicho Terra



Um grande espetáculo de som, luzes e cores marcou a noite de Reveillon nos “Shows da Virada” e atraiu público de 150 mil pessoas à Lagoa da Jansen, nesta segunda-feira (31). A festa foi comandada do palco por cinco atrações em mais de 7 horas de celebração. O DJ Claudinho Polary, o projeto A5, a dupla Victor e Léo, o sambista Arlindo Cruz e o Bicho Terra animaram a plateia, que também vibrou com a contagem regressiva, que marcou a passagem de 2012 para 2013 e deu início à queima de fogos.
Presente aos “Shows da Virada”, a governadora Roseana Sarney afirmou que o evento tem um significado especial. “Essa festa, além da chegada do novo ano, marca também o fim das comemorações pelos 400 anos de São Luís, data que foi festejada em diversas ações pelo Governo do Estado. Estamos muito felizes ao ver que os maranhenses e os visitantes aceitaram nosso convite para uma celebração com alegria e paz”, declarou. Roseana Sarney aproveitou para deixar uma mensagem de fim de ano: “Desejo um 2013 de muita saúde, muita paz e muito crescimento para o estado e para os maranhenses”.
A festa da virada atraiu milhares de pessoas para a área da Lagoa da Jansen, onde o Governo do Estado montou uma megaestrutura para receber os artistas e público. Para garantir tranquilidade, a Polícia Militar montou um centro de monitoramento especial no espaço e acompanhou tudo de perto. Barreiras de contenção e revista também foram nos acesso à Lagoa. Objetos como garrafas de vidro, por exemplo, foram proibidos de serem levados para a arena.
Gente de todas as idade e famílias com crianças, muitas ainda de colo, prestigiaram o magnífico espetáculo. A abertura da noite foi com a apresentação do DJ Claudinho Polary. Como já era esperado, ele tocou as músicas que o público queria ouvir e apresentou uma espécie de retrospectiva dos sucessos de 2012: uma homenagem aos projetos musicais que marcaram os 365 dias do ano que ficou para trás.  Era o aquecimento que antecedeu a entrada no palco dos cantores maranhenses componentes do grupo A5.
Mano Borges, Chiquinho França, Erasmo Dibell, Carlinhos Veloz e Beto Pereira, que compõem o grupo A5, fizeram uma justa homenagem ao aniversário de 400 anos de São Luís cantando as canções que estavam na boca do público. Entoadas em conjunto ou não, as músicas ganharam eco na plateia, que aplaudia cada uma das execuções. Carlinhos Veloz empolgou com Ilha Bela, uma espécie de hino da capital quarto centenária. O romantismo tomou conta da arena com Viagem de Novembro, também cantada por Veloz. Chiquinho França deu um show com as mãos na guitarra e Beto Pereira, por sua vez, sacudiu com a batida do reggae. Mano Borges incluiu Bangladesh no repertório; e Erasmo Dibell apresentou as canções que marcaram sua carreira.

Victor e Leo
A festa continuou com a dupla mineira Victor e Léo. Antes do show, os cantores sertanejos que conquistaram o Brasil expressaram a felicidade por terem sido convidados para a festa da virada em São Luís. “Nós tivemos a sorte de sermos convidados para cantar aqui e sabemos que faremos um show para um público exigente e com uma energia mágica”, declarou Victor, ainda no camarim.
No palco, esbanjando simpatia e talento, os irmãos cantaram e encantaram o numeroso público que os esperava. Vestidos com camisas na cor branca, simbolizando a paz, os dois levaram uma mensagem especial de fim de ano para os fãs maranhenses: pediram zelo pela família e ao palco Léo chamou quatro crianças acompanhadas dos pais para enfatizar o que eles queriam dizer. “A nossa mensagem é que preservemos as nossas famílias. E também vamos olhar mais para a nossa verdade interior”, disse Léo, seguido dos aplausos da multidão.
Os irmãos ainda chamaram ao palco a cantora Nice, que se apresentou pela primeira vez em São Luís. Ela participou do DVD ao Vivo em Floripa, ao lado da dupla mineira. Compositora, cantora e violonista, Nice, assim como Victor e Léo, cantou durante cinco anos em bares e agora está viajando pelo Brasil. Os sertanejos arrancaram aplausos dos maranhenses, principalmente ao executarem sucessos como Borboletas, que eles cantaram duas vezes durante o show.

Alindo Cruz
Depois de Victor e Léo, o público assistiu a 10 minutos de show pirotécnico no céu da Lagoa. Era o momento da virada, marcado por abraços e desejos de feliz ano novo. Muita gente aproveitou para registrar o momento com fotos e filmagens do próprio celular. Todos vibraram e aplaudiram a queima de fogos, que iluminou a noite com cores diversas.
Em seguida, foi a vez do sambista Arlindo Cruz. Com a simpatia e tranquilidade de sempre, Cruz entrou no palco de braços abertos desejando muito axé para 2013. O carioca, que atualmente participa do programa Esquenta, com Regina Casé, na Rede Globo, fez uma apresentação dançante e com alto astral.
Em determinado momento do espetáculo musical, Arlindo Cruz chamou o filho de 21 anos, Arlindo Neto, para cantar com ele. O público assinou embaixo e aplaudiu o novo artista, que descontraiu a plateia com ritmos mais frenéticos. “Ele é uma espécie de neosambista”, disse Arlindo Cruz referindo-se ao filho, que participará do próximo projeto fonográfico do consagrado artistas e um dos mais gravados por grades nomes do samba.
A festa da virada foi encerrada com o molejo do Bicho Terra, que subiu ao palco minutos depois da saída de Arlindo Cruz. Os cantores Inácio Pinheiro e Roberto Brandão cantaram os sucessos do grupo, garantindo à festa uma atmosfera de pré-carnaval.

Público aprovou a iniciativa
Para a plateia, a festa da virada com Victor e Léo foi um presente especial. “O governo está de parabéns por ter acertado em cheio na escolha e a festa está linda. Aqui, vamos pedir tudo de bom para todos nós, muita paz, saúde e amor”, disse a odontóloga Maria da Vitória Caldas.
A professora Célia Carneiro, que foi a todos o shows realizados na Lagoa, desde a festa de aniversário da cidade, em setembro, elogiou a festa. “Tenho vindo com minha família e são sempre shows de qualidade, num espaço bom, com conforto e segurança. Isso é ótimo. Nos divertimos muito”, declarou.
A dona de casa, Vitória Ribeiro, observou que a festa foi acertada. “Nada melhor do que começar o ano com alegria e, ainda por cima, dançando. Vamos extravasar e deixar tudo que não valeu a pena para trás”, disse ela, que levou até cadeira para a área da festa, mas não sentou um minuto se quer.
Em meio ao público, também estava o secretário de Estado de Assuntos Políticos, Hildo Rocha. “O Governo do Estado preparou esta festa maravilhosa para os maranhenses. Fechamos o ano com chave de ouro, agradecendo por todas as nossas conquistas e pedindo que 2013 seja ainda melhor”, disse o secretário.

Reforço na saúde
Quem precisou de atendimento médico na área da Lagoa da Jansen, teve à disposição o Hospital de Campanha, instalado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). O balanço final aponta que foram feitos cerca de 100 procedimentos, sendo que nada mais grave.
O maior número de atendimentos ocorreu em virtude de crises asmáticas e hipertensivas, desmaios por conta do calor e da emoção. Também foram feitos pequenos curativos.

Segurança
De acordo com a Polícia Militar, a avaliação final é que os shows transcorreram dentro dos critérios de normalidade, com registros de pequenas ocorrências características de eventos que atraem grande público. Entre os casos assinalados, roubos de celulares e carteiras e perdas de documentos. Algumas pessoas que se perderam do seu grupo também procuraram o espaço e foram resgatadas.
Para os shows, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) montou um planejamento especial, com ação integrada das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros que abrange da Avenida dos Holandeses até a Avenida Colores Moreira. Na área, também há um plantão especial da Polícia Civil, reunindo equipe com delegado, escrivão e investigadores.
O Corpo de Bombeiros realizou trabalho de prevenção e combate a incêndio. Entre as ocorrências, já após o término dos shows, eles ajudaram a debelar o fogo iniciado por um curto-circuito no Carro de Comando Móvel. O veículo foi parcialmente danificado e passará por perícia do Instituto de Criminalista (Icrim).

Nenhum comentário:

Postar um comentário