terça-feira, 29 de janeiro de 2013

EFEITO DA GESTÃO CRIMINOSA DE JOÃO CASTELO, MORRE MAIS UM...

 João Castelo saiu, mas os efeitos da sua gestão criminosa serão sentidas, pelos ludovisenses, ainda por um longo período. Ontem, por exemplo, Welington Santana Abtibol, 37 anos, foi atropelado por um caminhão baú e morreu em frente da Unidade de Atendimento Médico Ambulatorial da Zona Rural que, diga, nunca foi inaugurada. Faleceu após agonizar bastante.

Visando ajudar as comunidades pobres da Zona Rural de São Luís, a ALUMAR, construiu há três anos, a Unidade Médica da Zona Rural, ao lado do Terminal da Integração da Maracanã, no Km 07 da Br 135 e, em seguida fez a doação à Prefeitura Municipal de São Luís para que atendesse a população dos 38 bairros do eixo Estiva - Tibiri.
Pasmem! Pois além de nunca ter sido inaugurada, o ex-prefeito João Castelo, através de seus subordinados na secretaria Municipal de Saúde, colocou imediatamente uma placa anunciando que a obra foi construída com recursos da própria prefeitura.
 
O pequeno “outdoor” azul anuncia que o prejuízo para os ludovisenses foram da ordem de R$ 2.218.543,71 (dois milhões, duzentos e dezoito mil, quinhentos e três reais e setenta e um centavos).
 
A Unidade Médica da Zona Rural, conforme se pode ver nas fotos, esta completamente abandonada. Com muita sujeira, fezes, restos de construção, mato entrado pelas portas, sem falar no que já foi “levado”. Um verdadeiro crime contra a população de São Luís.
No acidente, ocorrido ontem, dia 28, envolvendo o senhor Welington Santana Abtibol, 37 anos, que foi atropelado por um caminhão baú, no Km 07 da BR 135, em frente à Unidade Médica da Zona Rural. Teve o seu falecimento devido à demora no atendimento médico. “A ambulância do SAMU, por causa da distancia, demorou muito a chegar ao local do acidente” resalta Kelson Morgado Silva, que tentou socorrer à vítima.

Caso a Unidade Médica da Zona Rural tivesse sido inaugurada, não apenas esta vida, mas inúmeras outras seriam poupadas, em um trecho onde há constantes acidentes. Mas, infelizmente, São Luís foi administrada por uma gangue de criminosos encabeçada pelo maior mafioso dos últimos quatrocentos anos da Capital, João Castelo Ribeiro Gonçalves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário