quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Justiça reconhece morte de Eliza Samudio


A Justiça de Minas Gerais determinou que seja feita uma certidão de óbito para Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes. A decisão, de sexta-feira, foi publicada ontem.
Com a decisão, a Justiça reconhece a morte de Eliza, que desapareceu em 2010 e cujo corpo nunca foi encontrado. O reconhecimento prejudica a principal tese da defesa de Bruno, que afirma que a ex-amante está viva.
O pedido foi feito pelo Ministério Público e pela mãe de Eliza, Sônia Moura, com base no julgamento do ex-secretário do jogador, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão -o júri considerou que Eliza foi assassinada.
Macarrão foi condenado em novembro a 15 anos de prisão, incluindo a pena por homicídio. Bruno, ao trocar de advogados, conseguiu adiar o julgamento para março.
"Se já existe uma decisão que reconhece a morte da vítima, não faz sentido determinar que seus genitores ou seu herdeiro percorram a via-crúcis de outro processo para obterem outra sentença judicial que declare a morte de Eliza Samudio", escreveu a juíza Marixa Rodrigues.
A defesa do goleiro considerou a determinação da juíza "esdrúxula" e disse que ela influencia no novo julgamento. "A juíza está tomando a decisão que cabe aos jurados. Ela já decretou, já decidiu que Eliza morreu", afirmou o novo advogado de Bruno, Lúcio Adolfo da Silva. (Folha de S. Paulo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário