sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Do Blog do Evan de Andrade


O pior de tudo: João Castelo nunca será punido...


Para que alguém possa ser impedido de concorrer a qualquer cargo eletivo é preciso primeiramente ser um ficha suja. Mas para chegar a essa condição é necessário um longo calvário.

O processo deve tramitar e ser julgado ainda em primeira instância, o que deve levar uns dois anos de muita protelação.

Caso não tenha “sorte”, Castelo vai apelar a algum desembargador, que em decisão monocrática ajudará mais ainda na “fase protelatória”, que apesar do nome fictício, existe de fato, isso se o processo não caducar antes. Lá se vai mais um ano... Embargos de todos os conceitos garantirão mais dois anos.

Até sair um acórdão, definitivo, vão uns seis anos em média...

Todavia, daqui a menos de dois anos, João Castelo, sai para Deputado Federal e para isso conta com muuuita “bala na gulha” – que no jargão político significa dinheiro. “Capim” para ganhar as eleições com tranquilidade.

Apesar das centenas de desmandos e atos de improbidade administrativa, alardeados por todos os setores da imprensa local e nacional, Castelo, tem voto certo, amarrado, não apenas para se eleger a Câmara Alta, como também puxar dois na coligação...

Em 2014, não haverá candidatos mais felizes como Brandão e Pinto na merda, pois serão puxados pelos votos de cabrestos de Castelo.


Assim, João garante imunidade parlamentar e talvez em 2026 aconteça algo. Digo talvez, porque aos 89 anos de idade a sentença não poderá ser mais cumprida em Pedrinhas e sim em prisão domiciliar em conformidade com o art. 117, I, da Lei 7.210/84. Aliás, Castelo é “maior” de 70 anos e já conta com esse beneficio.

Além da imunidade parlamentar, do estatuto do idoso e da morte, o “ispiriente” João Castelo dispõe ainda a seu favor;


1- Processo lento, moroso;
2- Leis que beneficiam a corrupção;

3- Muito poder econômico na jogada;

4- Tráfico de influencia ou camaradagem;

5- Ministério Público com espeto de pau, inexistente para ricos;

6- Juízes cegos;

7- Advogados que adoram turba o processo, às vezes agindo de má fé;

8- Prescrição, ou extinção da pretensão punitiva por parte do Estado;

9- TCU e TCE mais perdidos que cachorro quando cai de caminhão de mudança.

As palavras proféticas de Flávio Dino foram cumpridas; “vocês irão se arrepender de terem escolhidos João Castelo...”. Enfim, levamos chumbo, perdemos não apenas quatro anos, mas também R$ 982 milhões...

Nenhum comentário:

Postar um comentário