quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Ministro Marcelo Crivella reafirma compromisso com o Maranhão para ampliação da produção pesqueira

Estreito - Os pescadores da cidade de Estreito, na Região Tocantina, ganharam, na manhã desta quarta -feira (20), novas e modernas instalações de uma sala multiuso para o manuseio do pescado, realização de cursos de qualificação e eventos culturais, além de terem sido contemplados com um caminhão frigorífico para o transporte e distribuição da produção beneficiada. A iniciativa faz parte de um conjunto de ações realizadas pelo Consórcio Estreito Energia (Ceste), em parceria com o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) e Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura. O secretário de Estado de Pesca e Aquicultura, Davidson Franklin, representou a governadora Roseana Sarney no ato e participou da cerimônia de inauguração ao lado do ministro de Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella. Juntamente com o diretor geral do Ceste, Odilon Gama; do governador do Tocantins, Siqueira Campos; do prefeito de Estreito, Cícero Neco; e do presidente da Colônia de Pescadores Z-35, Luis Moura; o secretário Davidson Franklin e o ministro Marcelo Crivella, visitaram as instalações da sala multiuso e fizeram o descerramento da placa inaugural. Presentes também, o secretário executivo do MPA, Cantidiano Munin; o senador Vicentinho Alves (TO) e os deputados federais, Cléber Verde (MA) e Márcio Marinho (BA), além de secretários estaduais, prefeitos, vereadores e lideranças empresariais, comunitárias e classistas. Solenidade O evento ocorreu na Praia da Cigana, às margens do Rio Tocantins e reuniu centenas de pescadores dos municípios do Maranhão e Tocantins, dentro da área de abrangência da Usina Hidrelétrica de Estreito (UHE). "Esta é uma iniciativa de grande valia e vai ajudar a produção pesqueira, além de qualificar o processo de pesca extrativista e promover uma melhoria significativa nas condições de trabalho destes pescadores de Estreito e região", disse o secretário Davidson, lembrando que o Governo do Estado será um dos parceiros junto a Colônia de Pescadores local de promoção de cursos de qualificação para os beneficiados pelo projeto. A inauguração da sala multiuso em Estreito faz parte do Complexo Integrado de Pescado (CIP), que tem por objetivo integrar a cadeia produtiva do pescado entre os estados do Maranhão e Tocantins. O projeto foi concebido por meio de acordo de cooperação técnica estabelecida entre o Ministério da Pesca e parceiros. Ao todo, sete salas já foram inauguradas e equipadas com mobiliários, geleiras e câmaras frias. "Temos aqui a oportunidade de produzir 55 mil toneladas de peixe somente na área reservada para a produção do pescado neste reservatório da Bacia do Tocantins e com a implantação das salas multiuso, os pescadores ganham a oportunidade de trabalharem em melhores condições e poderão aumentar seus ganhos", disse o ministro Crivella. Os pescadores beneficiados pela iniciativa comemoraram a inauguração da sala. "Hoje temos a concretização de um sonho e agora os pescadores da região tem um local digno para o beneficiamento de todo o pescado produzido em Estreito. Nós queremos agradecer aos governos Federal e Estadual por este apoio", disse emocionado o presidente da Colônia de Pescadores Z-35, Luis Moura. Aumento de produção Durante o evento, o ministro Marcelo Crivella falou sobre as potencialidades do Maranhão na área de produção pesqueira e lembrou que o estado possuiu a liderança no setor de pesca artesanal. Ele elogiou a iniciativa da governadora Roseana Sarney em determinar a elaboração de um estudo técnico para a criação de um plano de capacitação e estímulo de produção nas áreas de piscicultura (criação de peixes em criatório), carcinocultura (produção de camarão), além da pesca artesanal, com objetivo de fomentar a cadeia produtiva, possibilitando a geração de renda e a criação de novos postos de trabalho. "Assim que o Governo do Estado concluir este projeto, o Ministério da Pesca fará os investimentos necessários para apoiar este projeto, sobretudo nas áreas de carcinocultura e piscicultura. Queremos aproveitar os manguezais no estado e ampliar a produção de camarão, que é uma das vocações naturais do Maranhão e também incentivar os diversos setores da pesca", destacou o ministro. De acordo com o secretário Davidson Franklin, os trabalhos para elaboração do estudo estão em fase adiantada e além dos setores citados, o governo está viabilizando o processo para implantação da pesca industrial no estado, possibilitando a atração de empreendimentos voltados para este setor. "Isso só será possível se tivermos mão de obra capacitada no Maranhão para atender esta demanda e justamente isso que o governo deseja com a criação deste plano, termos a formação dos pescadores e de todos os atores envolvidos nestes setores, que estarão preparados para encarar os desafios do mercado", assinalou Franklin.

Nenhum comentário:

Postar um comentário