segunda-feira, 25 de março de 2013

Secretário Cláudio Azevedo anuncia investimentos para fomentar produção apícola do estado


O Secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Cláudio Azevedo, afirmou que o Governo do Estado investirá em estratégias para fomentar a produção apícola. O anúncio foi feito durante evento realizado neste fim de semana, no auditório da UEMA Net, no Campus da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), onde foi lançado o livro “25 Anos de Pesquisas Sobre a Abelha Tiúba Melipona Fasciculata no Maranhão”.
Segundo Cláudio Azevedo, o estado desponta como um dos maiores produtores de mel do país e tem potencial para, em até cinco anos, tonar-se o maior produtor nacional de mel orgânico. Para se ter uma ideia, mesmo com todos os problemas que a estiagem trouxe à safra agrícola nordestina, a produção de mel maranhense ultrapassou as 2,5 mil toneladas, colocando o estado no 10º lugar no ranking nacional e 5º lugar na classificação entre os estados do Nordeste.
“A apicultura precisa ser incentivada porque o Maranhão tem um pasto apícola que não existe em nenhum lugar do Brasil. Esse pasto é responsável por um mel de altíssima qualidade, muito procurado na Europa, por ser desprovido de qualquer toxidez. O Governo do Estado está atento a esse cenário e vai aumentar as ações de incentivo a essa cadeia produtiva", destacou o secretário.
A criação racional das abelhas é uma das atividades que mais tem crescido nos últimos anos, com o aumento no número de produtores, e a chegada de grandes empreendimentos voltados para a extração e beneficiamento de produtos apícolas.
Cláudio Azevedo destaca que a atividade, além de rentável é ambientalmente sustentável, e tem inibido até as tradicionais queimadas nas propriedades rurais, sobretudo na Baixada Maranhense, onde há um forte núcleo de produção apícola. “Os produtores estão mais conscientes da importância dos pastos para as abelhas e, por isso, tem evitado as queimadas, tão comuns no interior do estado”, disse.
Entre as ações de incentivo à atividade, Azevedo destacou a aquisição e distribuição de 4 mil abelhas rainhas geneticamente melhoradas a pequenos apicultores do estado. Com essa ação, a expectativa é quintuplicar a produtividade de cada colmeia beneficiada. “O melhoramento genético das rainhas, além de aumentar a produtividade, vai colocar o Maranhão em condições privilegiadas de competitividade, já que no Brasil a produtividade das rainhas é considerada muito baixa em comparação com outros países produtores. Será uma ação que colocará o estado em condições de competir com outros países no que se refere à produção, com a vantagem de que pouco tem o potencial de crescimento que temos para a atividade”, ressaltou Cláudio Azevedo.
Além disso, estão previstas parcerias para realização de ações de capacitação dos apicultores e construção de Casas de Mel, que servirão como pontos de extração para associações de pequenos apicultores do estado.

Tiúba
O livro que reuniu 25 anos de pesquisas sobre a Abelha Tiúba (sem ferrão) maranhense foi organizado pelos pesquisadores Eleuza Gomes Tenório, José Ribamar Barros e Cíntia Pacheco. A obra deve servir como fonte de pesquisa acadêmica e para os apicultores que pretendem conhecer melhor a atividade.
O livro, lançado com apoio da Sagrima, Uema e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), também homenageia um dos maiores especialistas em abelhas do país e do mundo.
“A obra também é uma homenagem aos 90 anos do Prof. Dr. Warwick Estevam Kerr, um dos maiores cientistas do Brasil e considerado um dos maiores especialistas em genética de abelhas do mundo. Foi ele o responsável pela pesquisa de abelhas no Maranhão”, lembrou a Profa. Dra. Eleuza Tenório.

Um comentário:

  1. Caro Sr. Willian Marinho Moro no interior de Rondônia na cidade pequena de Nova Mamoré e crio a espécie de abelha sem ferrão chamada pela ciência de Melipona Seminigra Merrillae ou vulgo Uruçu boca de renda. Inicie a minha criação dia 19 de setembro do ano de 2009 através de captura de enxame como o método de caixa isca, conclui um curso pelo órgão CPT de Minas Gerais na área da Meliponicultura e posso afirma que tenho um grande amor quando a assunto se diz em relação as abelhas nativas da nossa região. Tenho atualmente 14 colmeias desta mesma que foram feitas através de divisões racionais de enxames. A minha duvida é Como posso adquirir o livro 25 Anos de Pesquisas sobre Abelha Tiúba (Melipona fasciculata) no Maranhão?

    ResponderExcluir