segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Crianças padecem por falta de transporte escolar em Governador Edison Lobão

“O que a gente sente é ver tanto dinheiro desperdiçado em uma embarcação dessa e nossos filhos sem estudar”, lamenta pai de aluno.

 

Os moradores dos povoados de Setor Agrícola e Serra Quebrada, ambos no município de Governador Edson Lobão, distante 35 km de Imperatriz, reclamam da falta de transporte escolar para os estudantes das respectivas localidades. Um barco, com capacidade para 21 pessoas, que deveria transportar os alunos da Ilha de Serra Quebrada até o povoado onde fica a escola está há mais de um ano parado sem nenhuma serventia.
“O que a gente sente é ver tanto dinheiro desperdiçado em uma embarcação dessa e nossos filhos sem estudar, sem estrada, sem transporte terrestre e muito menos por água. Então, esse é um desperdício o que mexe muito com a gente que é pai de família”, lamenta seu Francisco que é pai de aluno.
Prefeito Evandro Viana.
Prefeito Evandro Viana.
Além do barco parado, os moradores e estudantes reclamam da falta de infraestrutura na estrada que dá acesso aos povoados e dos ônibus que fazem o transporte de alunos. Segundo a estudante Eucides, na semana passada o ônibus quebrou e eles tiveram que andar quase 7km a pé.
O estudante Maik Souza, que hoje cursa a primeira série do Ensino Médio, já perdeu um ano de estudo por falta de transporte escolar e reclama da situação. “Precisamos de alguém sério que coloque transporte melhor pra nós para dá mais qualidade de vida. A gente faz cursinhos para tentar entrar no mercado de trabalho e crescer na vida, mas tá difícil”, afirma.
Para os alunos da noite a situação ainda é pior pelas condições da estrada e do veículos que transporta os alunos. Na semana passada o ônibus quebrou o diferencial e a viagem foi interrompida. Os estudantes dizem que estes problemas são comuns. Um relatório com as fotos da estrada e do ônibus quebrado juntamente com um baixo assinado foram encaminhados para a secretaria de educação de Governador Edson Lobão e os estudantes aguardam uma resposta. ( Do Imirante )

Nenhum comentário:

Postar um comentário