quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Coluna Impressa

Fora da Pauta

  • Novembro 14, 2013
  • Vice

    Caso seja mantida a aliança entre o PCdoB e o PDT para as eleições do ano que vem, com o segundo indicando o companheiro de chapa, esta indicação passará longe de Imperatriz. O preferido do deputado Weverton Rocha será um empresário da cidade de Balsas. O moço tem um nome meio esquisito, mas caiu nas graças do Rocha. Com isso, Rosângela Curado, que sonha em ser prefeita de Imperatriz, entrou numa canoa furada acreditando que iria representar a oposição na região. Será candidata a deputada federal e terá pela frente nomes como os de Chiquinho Escórcio, Davizinho e nada mais nada menos do que seu tutor, Ildon Marques, que já decidiu mesmo ser candidato. Terá que contar com uma estrutura grande para conseguir 90 mil votos. Tarefa difícil, mas que para ele não é impossível.
  • Prefeitura

    Saindo sem uma eleição e com votação pífia, será ruim para ela, que planeja - se não for eleita - pelo menos sair com uma votação expressiva em Imperatriz para se cacifar para as eleições municipais. Vai encarar novamente Ildon Marques, que tudo indica será mesmo candidato à sucessão do atual prefeito, e olha se não contar com seu apoio.
  • Briga

    Os primeiros sinais de que o clima entre os irmãos Deoclides e Valéria Macedo está tenso ocorreram semana passada, quando o marido da deputado, o advogado Marcos Aurélio, chutou o pau da barraca e não aceitou a proposta do cunhado em substituir a irmã na campanha de deputado estadual.
  • Não

    Marcos Aurélio simplesmente não quis nem mesmo continuar a prosa e afirmou categoricamente que a esposa será candidata à reeleição e para isso vem mantendo contatos com lideranças objetivando a formação do grupo para a campanha da deputada. Pegou pesado.
  • Dobradinha

    Diante da recusa, é quase certo que Deoclides Macedo será candidato a deputado federal e fará dobradinha com a irmã. Um detalhe: o ex-prefeito de Porto Franco sabe que, saindo os dois para o mesmo cargo, haverá prejuízos para ambos, que correrão sérios riscos de não serem eleitos.
  • Campanha

    Parece que há uma forte campanha tentando desestabilizar o deputado Léo Cunha na caminhada rumo à reeleição, que a princípio está mais firme e tranquila em função do trabalho que ele vem realizando em prol dos municípios. É notória esta campanha.
  • Candidato

    No momento em que se especula o lançamento da candidatura do irmão Ribinha Cunha a deputado federal, está criando conflitos com outros candidatos, que inclusive tem o Léo na conta como seu apoiador. Na verdade, não há neste momento nenhuma possibilidade de o empresário Ribinha Cunha ser candidato no ano que vem.
  • Condição

    Em conversa reservada com o empresário, ele foi claro em afirmar que não pensou e não pensa em ser candidato a deputado, esta condição só ocorrerá em caso de desistência do Léo Cunha, pois não quer criar embaraços na campanha da reeleição do irmão. Portanto, podem anotar: Ribinha não será candidato no ano que vem.
  • Na sucessão de Madeira, são outros quinhentos. Vai, sim, viabilizar seu nome como um dos prováveis candidatos do grupo situacionista a prefeito. Para o ano que vem, a prioridade é a reeleição do irmão, o que muito favorecerá o projeto da família.

Um comentário:

  1. Meu caro Willian, com relação ao Deoclides e a sua irmã tenho certeza que seu cunhado não apita nada, quem dar as ordens e o poderoso chefão Deo, o seu cunhado faz o que ele manda. Certeza.

    ResponderExcluir