terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Deputado Léo Cunha luta pela implantação de Centro de Reabilitação de Dependentes Químicos em Imperatriz




O deputado Léo Cunha (PSC) vem lutando desde o ano passado pela implantação de um Centro de Reabilitação de Dependentes Químicos na cidade de Imperatriz. A intenção do parlamentar é garantir aos dependentes tanto do município, como de toda a região, uma oportunidade gratuita de recuperação por meio de tratamento especializado.
Nessa perspectiva o parlamentar elaborou um projeto que já se encontra nas mãos da governadora Roseana Sarney (PMDB) aguardando que as devidas providências sejam tomadas para a implantação do centro. “Esse centro irá garantir tratamento não apenas para dependentes químicos de Imperatriz, mas também de vários outros municípios localizados próximos, que também sofrem com esse mesmo problema,” ressalta.
O deputado justifica que mesmo diante do aumento da quantidade de dependentes químicos em toda a região Tocantina, o Estado não oferece nenhum tipo tratamento. O que, segundo ele é uma situação muito preocupante. “Temos que fazer alguma coisa e rápido, para que essas pessoas possam ter o apoio que precisam para se reerguerem, e voltar ao convívio sadio da sua família e da sociedade,” alerta.
Seguindo o exemplo de outras cidades brasileiras que estão em pleno crescimento, o consumo de drogas em Imperatriz é cada vez maior, entre as quais, a mais grave, que é o crack. E essa é uma questão que precisa de iniciativas que possam dá uma expectativa aos dependentes e, aos seus familiares que sofrem em ter que conviver com a situação diariamente.
Infelizmente, crianças estão incluídas entre viciados, e isso preocupa ainda mais o deputado. “Essas crianças precisam ser assistidas agora, para que possam ter um futuro digno,” afirma.
Léo Cunha também enfatiza que o envolvimento com as drogas estão entre as principais causas da violência, pois para alimentar o vicio, o dependente na grande maioria das vezes é levado a cometer vários tipos crimes. De acordo com os dados da Secretaria Extraordinária de Assuntos Estratégicos (Seae), as estatísticas demonstram que 92% da incidência de violência se relacionam ao consumo e ao tráfico de drogas.
“Essa é uma medida importante com reflexos diretos na diminuição da violência, pois com ela estaremos combatendo a fonte do problema, a causa de muitos crimes,” enfatiza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário