segunda-feira, 21 de julho de 2014

Exposição retrata mulheres que marcaram a história de Imperatriz


A mostra revela trajetória de vida de mulheres públicas e anônimas que tiveram participação em momentos importantes da cidade



Retratar histórias de mulheres que marcaram sua época. Por meio de fotografias e biografias, a exposição “Mulheres que fizeram história em Imperatriz”, traz cerca de 30 registros detalhados da vida de senhoras que escreveram sua trajetória como mãe, parteiras, professoras, políticas, pescadoras, entre outras . A mostra localizada 2° piso do Imperial Shopping foi aberta na sexta-feira (18) e segue até o dia 20 de julho.

Segundo a secretária municipal de política para as mulheres, Conceição Formiga, mas que homenagear as mulheres, a exposição busca valorizá-las. “Como na época da fundação de Imperatriz as pessoas não recordam do nome de uma mulher que tenha participado e vindo junto com Frei Manoel Procópio, e não existe nenhum registro dessas mulheres decidimos resgatar e destacar esses nomes que fizeram parte da vida social, política e profissional da cidade”, garante.

Durante visita a exposição, é possível encontrar histórias de mulheres simples como da Dagmar, uma pescadora e amante do rio Tocantins. Todas as tardes estava as margem dos rios e ao retornar trazia para ela e as amigas um jantar farto. A 'dona Chiquinha' que foi responsável por preparar o almoço para Juscelino Kubitschek quando ele veio inaugurar a Belém-Brasília. A Maria Costa, uma das parteiras mais antigas da cidade que criou aproximadamente 60 crianças.

E ainda Maria Milhomem Bandeira, secretária da Prefeitura que na ausência do prefeito e do vice, por falar corretamente e possuir caligrafia bonita assumiu por 15 dias o comando da cidade. Nesse período, recebeu, com status de prefeita o primeiro hidroavião que desembarcou no Rio Tocantins. A gerente de marketing do Imperial Shopping, Tânia Lemos destaca a importância da exposição. “Eu moro aqui e desconhecia a história da maioria dessas mulheres. Portanto, para nós está sendo uma honra receber essa exposição que conta a trajetória de mulheres que deixaram boas impressões na cidade”.

Como surgiu a Exposição - A ideia para criar a exposição surgiu a partir da criação do livro Imperatriz: Mulher e Mulheres, escrito por Conceição Formiga. A obra contendo 100 biografias e idealizado em 2009 revela história de mulheres públicas e anônimas. “Foi um trabalho minucioso colhendo os dados quando possível com elas mesmas ou em outros casos com familiares. É por isso que o livro chama-se Imperatriz: Mulher e Mulheres, eu quis dizer que Imperatriz a palavra é mulher, é feminina e que houveram aqui mulheres que marcaram a história da cidade”, afirma Conceição.

Após passar pelo Imperial, a exposição segue para as escolas municipais, Eliza Nunes, Santos Dummont, Maria Marques e Caminho do Futuro.

Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário