quinta-feira, 24 de julho de 2014

Renovação parlamentar já tem percentual garantido na Câmara e na Assembleia

O Estado
A renovação das bancadas na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa já tem percentuais mínimos definidos no Maranhão antes mesmo das eleições de outubro. Na bancada maranhense na Câmara Federal, 38,88% dos parlamentares detentores de mandato não mais voltarão à Casa, por um motivo ou outro. Na Assembleia, este percentual supera os 23%, após o registro das candidaturas, no início deste mês.

Dos 18 deputados federais, sete decidiram não mais concorrer à reeleição. Na Assembleia, o número de desistentes - ou interessados em outros mandatos - chega a nove parlamentares.

Pela oposição, estarão fora da Câmara a partir de 2015 os deputados Carlos Brandão, Pinto Itamaraty e Hélio Santos (todos do PSDB) e Zé Vieira (PROS). Carlos Brandão é candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo PCdoB. Pinto Itamaraty, que está no segundo mandato de deputado federal, resolveu disputar as eleições deste ano como primeiro suplente de senador, na chapa do candidato Roberto Rocha (PSB).

O também tucano Hélio Santos decidiu concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa. Ele foi eleito em 2010 com o apoio do então prefeito de Açailândia Ildemar Gonçalves (PSDB), que não conseguiu eleger seu sucessor, Elson Santos, em 2012, irmão do próprio Hélio. Esse seria o motivo para a troca de candidatura, já que a disputa em Açailândia se tornou difícil para os Santos.

O deputado Zé Vieira, por sua vez, aparece na lista de fichas-sujas dos Tribunais de Contas, tanto do Estado quanto da União, e será substituído pela mulher como candidata a deputada federal.

Governistas - Na bancada governista na Câmara, dois parlamentares estão deixando a vida pública por decisão pessoal: Nice Lobão (PSD) deixa a Câmara após três mandatos. A candidatura do filho - Edison Lobão Filho (PMDB) - a governador também reforçou a decisão de ela não mais disputar eleições.

Pedro Novais (PMDB) chegou a pedir o registro de candidatura. No entanto, duas semanas depois comunicou a desistência ao seu partido. Ex-ministro do Turismo, Novais é um dos parlamentares mais antigos da bancada maranhense no Congresso Nacional, e um dos mais experientes, ao lado do senador Epitácio Cafeteira, que também deixa a vida pública ao fim deste mandato no Senado Federal.

Outro que deixa a Câmara após cinco mandatos é Gastão Vieira, que decidiu concorrer ao Senado, após comunicado da governadora Roseana Sarney (PMDB) de que não deixaria o mandato para concorrer à vaga aberta com a aposentadoria do senador Epitácio Cafeteira.

Com as desistências ou opção dos atuais detentores de mandato pela disputa de outros cargos, ampliam-se as chances de os candidatos ao primeiro mandato na Assembleia Legisaltiva ou na Câmara Federal alcançarem a eleieção, já que, tradicionalmente, as vagas são preenchidas, em sua maioria, por quem já está atuando.

Assembleia tem nove fora do páreo

Na Assembleia Legislativa nove deputados estadauis não retornarão à Casa em 2015. Cinco deles buscam vaga na Câmara Federa. Outro disputa a eleição majoritária e três decidiram não concorrer a qualquer cargo eletivo este ano.

Os postulantes à vaga de deputado federal são Eliziane Gama (PPS), Rubens Júnior (PCdoB), Zé Carlos (PT), Victor Mendes (PV) e André Fufuca (PEN).

Dentre estes, Eliziane Gama é a que enfrnta a situação masi difíciol, por causa da demora em se definir. Até maio, ela era pré-candidata ao Governo do Estado, mas decidiu abir mão da candidatura, em cima da hora, para apoiar outro candiato. O próprio PPS teme pela eleição da deputada.

Também se despede do Legislativo Estadual o atual presidente da Casa, Arnaldo Melo (PMDB). Decano entre os deputados, ele foi o escolhido para compor a chapa da coligação "Pra frente Maranhão", que tem o candidato a governador Lobão Filho (PMDB). Como candidato a vice-governador, tem uma base sólidade de candiatos a deputado estadual.

Estão fora de qualquer disputa por cargo eletivo neste pleito os deputados Ricardo Murad (PMDB), que não se desincompatibilizou do cargo de secretário estadual de Saúde; Marcelo Tavares (PSB), por desmotivação pela vida parlamentar; e Vianey Bringel (PMDB), por questões de saúde.

Murad tem como candidata filha, Andrea Murad. Nem Tavares nem Bringel anunciaram quem apoiar. Vianey.

A lista pode aumentar se a deputada Cleide Coutinho (PSB) também abrir mão em favor do marido, o ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho (PDT).

Nenhum comentário:

Postar um comentário