segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Resposta ao Jerry…

Por Joaquim Haickel
Devo começar minha resposta ao Jerry dizendo que tenho por ele e por sua família carinho e apreço. Sou amigo de seu pai, Seu João, a quem devo finezas.
Depois devo dizer a ele que muito me satisfaz saber que o fadigoso texto que escrevi foi lido por ele e parece que por muita gente, pois ele, como o principal coordenador da campanha dinista resolveu responder-me com um texto no qual não se preocupa em contra argumentar, limita-se a tecer outros comentários no sentido de desviar-se do fulcro, do cerne da questão por mim levantada.
Há um pecado capital nesse tipo de resposta.
Isso é uma técnica antiga, usada por quem não deseja esclarecer, alguém que como Chacrinha, acredita que veio ao mundo para confundir e não para explicar.
Jerry responde um texto ao qual o seu leitor não teve acesso, logo, o seu leitor vai ler apenas a resposta, não tendo acesso ao texto que deu origem a ela, deixando seu leitor só com a sua versão, não dando a ele o direito de saber o que seu oponente disse.
Tudo feito de modo muito democrático, respeitando a liberdade de expressão e de informação honesta e imparcial. Em linguagem bem moderna, SQN!
Para não cometer a mesma incorreção colocarei a seguir link no qual você poderá ler a resposta que o presidente do PC do B do Maranhão deu ao meu texto fadigoso “Exclamações e Interrogações”. blog.jornalpequeno.com.br/johncutrim
Ao tentar desqualificar meu texto usando o adjetivo fadigoso Jerry comete a primeira deselegância. Tenta diminuir seu opositor para com isso ficar em uma posição mais confortável. Tolice. Infantilidade. Não é assim que pessoas evoluídas discutem ideias. Elas usam teses e antíteses, argumentam e contra argumentam. Quando se tem que desqualificar o texto de um oponente em sua forma é porque desmontá-lo e desacreditá-lo em seu conteúdo é mais difícil.
Espero que seja o que tenha acontecido em relação ao meu fadigoso texto.
Você diz em seu texto que Lobão Filho é candidato por falta de outro. Isso é verdade. Ele era candidato ao senado e com a desistência de Luís Fernando ele foi alçado à disputa pelo governo. O que não é de modo algum verdade é que Lobão Filho seja um candidato fraco, como você e seu chefe quer fazer as pessoas crerem.
Em campanha há mais de 8 anos, Dino mantinha esperança de o candidato contra si ser o excelente técnico e administrador Luís Fernando, pois assim sabia que a sua vitória estaria praticamente garantida, principalmente se Roseana resolvesse ficar no governo, impedindo que Luís fosse eleito Governador pela Assembleia Legislativa pelo prazo de nove meses, criando assim um fato novo capaz de alavancar sua vitória em outubro.
Realmente ninguém imaginava que essa reviravolta fosse acontecer, mas aconteceu e acabou melando os planos dos dinistas que na nova formatação iriam ter que enfrentar um candidato capaz de em apenas 15 dias de campanha já ter superado seu antecessor nas pesquisas de opinião de votos.
Dino e Jerry ficaram preocupados e o que está acontecendo agora, são única e exclusivamente os desdobramentos dessa preocupação, é o temor de perder a posição confortável em que se encontravam antes, quando o candidato não lhes metia medo, quando eles nem se importavam em elogiar lhe as qualidades técnicas, pois sabiam que politicamente isso representava pouco ou nada.
Com Lobão Filho, eles sabem, a coisa é diferente.
Nunca atingi Flávio ou quem quer que seja de forma desleal ou baixa. No caso de Flávio, reconheço suas qualidades técnicas, seu currículo como advogado, juiz, professor, e como deputado. Acredito até que tenha qualidades para um dia vir a ser governador do Maranhão, só não acredito que já esteja nessa hora, ainda não vejo em que, neste momento, ele possa trazer de bom para o Maranhão, ainda mais acompanhado de quem está. Acompanhado de políticos de altíssimo gabarito e de grande respeitabilidade, honestidade e honradez, (SQN) nomes como os de Zé Reinaldo e Waldir Maranhão para citar apenas dois.
Mas voltemos ao tema original. Pisaram na bola. Fugiram do debate. O que ainda pior, usaram uma desculpa absurda. A velha técnica da vitimização. Coitado de Flávio, tão frágil iria ser destroçado pelos cruéis jornalistas e radialistas da Mirante AM. Não tem que faça alguém que ainda não seja eleitor de Flávio acreditar nessa desculpa.
Veja bem. Helena Heluy me ligou pedindo que eu transmitisse um convite a Edinho para um debate promovido pela Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Luís que vai acontecer na OAB, reduto reconhecidamente ligado ao candidato comunista.
Sei que o clima neste debate tenderá a ser totalmente desfavorável ao meu candidato, mas como seu amigo e conselheiro dos menos qualificados, sou intransigentemente defensor da ideia de que ele deva ir, que nada tema, que no máximo o que pode acontecer com ele, é ele sair de lá mais respeitado por alguns do que entrou.
Fugir do dialogo, qualquer que seja ele é uma demonstração de extrema arrogância.
Agir assim é o mesmo que insultar aqueles que querem ouvir suas propostas. Tudo bem, essa ação segue uma estratégia, uma linha de raciocínio, mas também rasga um código de ética.
Assumam isso. Não dissimulem. Não ajam igual aqueles que tanto condenam e que desejam substituir usando a bela e charmosa bandeira da mudança.
Tenham coragem e falem a verdade.
Jerry diz a certa altura: “Somos radicalmente democráticos, com as consequências práticas que daí derivam e dão conteúdo. Inclusive, no respeito às divergências, no debate sempre respeitoso.” Como assim!? Respeito a divergências!? O que se tem visto é que só está bom pra vocês quando há concordância com vocês! Se há alguma divergência, vocês não aceitam.
Lobão Filho e o governo que o apoia foram criticados com força e veemência nas entrevistas dos outros candidatos, na Mirante AM, mas Flávio não aceita críticas.
Aaahhhh!!!! Jerry… Assim não é nada democrático, meu irmão.
Quanto as tais retaliações, tinha certeza da sua postura, mas de qualquer modo foi bom você ter esclarecido, assim essas pessoas que não acreditam que vocês sejam capazes de agirem de forma republicana e democrática, que pensam que vocês só sabem agir de forma raivosa e revanchista, pelo menos assim, elas vão ver que, de público, você não age desta maneira e repudia quem o faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário