terça-feira, 30 de setembro de 2014

As urnas gostam de contrariar o que dizem os institutos de pesquisa sobre eleições no Maranhão

Os institutos de pesquisa de opinião públicas hoje servem mais para direcionar uma campanha eleitoral do que o perfil e as promessas dos candidatos. A cada rodada, uns se fortalecem e outros enfraquecem diante do eleitorado, mas nem sempre pesquisa e apuração coincidem. Eis alguns exemplos:
  • Em 1990, João Castelo, segundo as pesquisas, iria vencer a eleição no primeiro turno, porém faltou 0,5 ponto para isto e no segundo turno perdeu para Edison Lobão.
  • Em 1994, os institutos apontavam empate técnico entre Roseana Sarney e Epitácio Cafeteira e a pesquisa de boca de urna deu a vitória a Cafeteira, mas Roseana venceu.
  • Em 2002, as pesquisas davam com certa a vitória de Jackson Lago ainda no primeiro turno. Crente disto, o candidato ingressou com ação na Justiça para que os votos de Ricardo Murad não fossem validados, pois levariam a eleição para o segundo turno. Quando as urnas foram apuradas, José Reinaldo Tavares ficou em primeiro lugar e Jackson tentou anular o que havia pedido à Justiça Eleitoral para poder haver segundo, mas sem sucesso.
  • Em 2006, as pesquisas anunciavam a vitória de Roseana Sarney no primeiro turno, contudo veio o segundo e perdeu para Jackson Lago.
  • Em 2010, as pesquisas indicavam que haveria segundo turno entre Roseana Sarney e Flávio Dino. Ela venceu no primeiro.
  • Em 2014 - ???????????????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
(extraído da revista Maranhão Hoje)

Nenhum comentário:

Postar um comentário