sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Índice de analfabetismo no Maranhão caiu 2 pontos percentuais nos últimos três anos




A taxa de analfabetismo das pessoas a partir de 15 anos no Maranhão caiu 2 pontos percentuais no ano de 2013, em relação a 2011, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). De acordo com os dados divulgados na quinta-feira (18), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o estado diminuiu o índice de 20,5%, em 2011, para 18,5%, em 2013.
Os dados também comprovam que em 1 ano o Maranhão alcançou redução de 0,8 pontos percentuais em relação à amostragem anterior do PNAD (2012), o que representa o dobro da média nacional que foi de 0,4 ponto, o que corresponde a 8,3% da população brasileira.
A região Nordeste também apresentou queda de 0,8%. Em 2012, era 17,4% o índice de pessoas analfabetas e, segundo os dados divulgados, esse índice foi para 16,6% em 2013.
A PNAD é feita anualmente e revela dados sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e domicílios. Os resultados são ponderados com base na última projeção da população.
         Para a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), a diminuição nos índices do Maranhão deve-se aos investimentos do Governo do Estado em ações focadas no combate ao analfabetismo em todas as regiões maranhenses.
“O Governo está investindo fortemente em ações para superar o índice de analfabetismo. Esse é um compromisso de todos nós, gestores da esfera pública. Estamos fazendo um grande esforço para alcançarmos o maior número de pessoas não alfabetizadas e garantir que, após a alfabetização, elas possam dar continuidade aos estudos em níveis mais elevados”, destacou o secretário de Estado da Educação, Danilo Furtado.   
Em parceria com o Governo Federal, a meta do Governo do Maranhão até 2015 é alfabetizar 109.205 jovens (de 15 anos ou mais), adultos e idosos, em 171 municípios maranhenses, através do Programa Brasil Alfabetizado. 
No último ciclo do programa, com execução no período de outubro 2013 a agosto 2014, foram alfabetizadas 75.357 pessoas, em 6.039 turmas  localizadas em 148 municípios maranhenses.
Para este novo ciclo (execução 2014 a 2015), a Seduc está convocando entidades parceiras, prefeituras, unidades regionais e secretarias municipais de educação para atingir a meta de alfabetizar 109.205 pessoas não-alfabetizadas, em 171 municípios, sob a coordenação de 1.693 Alfabetizadores-Coordenadores de Turma e 8.467 Alfabetizadores.

Parceria
O Governo do Maranhão também trabalha em parceria com o Ministério da Pesca e Aquicultura e o Ministério de Saúde, em programas como o Pescando Letras (destinado à inclusão social dos pescadores e aquicultores familiares) e o Projeto Olhar Brasil, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (projeto que possibilita a consulta e distribuição de óculos de grau). A parceria se estende aos municípios, entidades civis e Unidades Regionais de Educação (UREs).
A Seduc, por meio da Secretaria Adjunta de Projetos Especiais (Sape) também promoveu a formação inicial e continuada de 4.158 Alfabetizadores e Alfabetizadores-Coordenadores de Turmas do Programa Brasil Alfabetizado (PBA) no estado.
A ação, que faz parte do Plano Plurianual de Alfabetização aprovado pelo Ministério da Educação e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (MEC/FNDE), foi realizada em 84 municípios jurisdicionados às Unidades Regionais de Educação (URE's) de Pinheiro, Chapadinha, Pedreiras, Codó, Viana, Balsas, Imperatriz, Barra do Corda, Açailândia, Bacabal, Itapecuru-Mirim e São Luís, propiciando aos alfabetizadores e alfabetizadores-coordenadores de turmas instrumental teórico que os capacite a refletir, apropriar-se e constituir criticamente o saber pedagógico, provocando assim melhorias em suas salas de aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário