quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Governadora Roseana comemora avanços na educação na região Metropolitana de São Luís


A governadora Roseana Sarney comemorou os resultados do Atlas do Desenvolvimento Humano nas Regiões Metropolitanas (IDHM), em relação ao índice educação, que colocou o Maranhão em destaque nacional. A Região Metropolitana de São Luís obteve o melhor resultado entre as 16 regiões analisadas.
“O Maranhão, na área de educação, está à frente de vários outros estados, aproveito para parabenizar os nossos professores. A maior parte do ensino básico de São Luís é do governo, por isso é um orgulho para todos nós termos essa avaliação”, afirmou a governadora, que ressaltou a efetividade das políticas públicas educacionais.
Formada pelos municípios de Alcântara, Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e São Luís, a Região Metropolitana obteve um índice de 0,737 em um máximo possível de 1,0, superando regiões metropolitanas de São Paulo, Distrito Federal, Curitiba e Rio de Janeiro.
O secretário de Educação, Danilo Furtado, enfatizou que os resultados refletem o trabalho desenvolvido pelo Governo do Estado, em parceria com secretarias municipais de Educação, ampliando o acesso à educação com vista à universalização da educação básica. “Os dados positivos indicam a efetividade das políticas públicas educacionais desenvolvidas pelo governo Roseana Sarney, no intuito de melhorar a qualidade de vida da população”, ressaltou.
O IDHM educação é obtido por meio de análise de quatro aspectos relativos ao desenvolvimento educacional: fluxo escolar, expectativa de anos de estudo, escolarização da população adulta e os dados de matrículas na educação básica em 2010.
O secretário destacou que o trabalho desenvolvido pelo Governo do Estado em programas de alfabetização e educação de jovens e adultos também reflete o crescimento exposto no IDHM. A taxa de adultos com mais de 25 anos analfabetos da Região Metropolitana caiu de 11,38% em 2000 para 6,98% em 2010.
Outro ponto ressaltado é a diminuição do índice de adultos com fundamental incompleto, de 34,45% em 2000 para 24,72% em 2010, o que demonstra a efetividade do trabalho desenvolvido na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) pelo Estado em parceria com os municípios.
Entre os anos de 2000 e 2010, houve um salto no número de jovens que concluem a última etapa da educação básica. Em 2000, 26,60% dos jovens entre 18 e 20 anos haviam concluído o ensino médio, já em 2010 este índice saltou para 50,49% dos jovens, o que representa quase 10 pontos percentuais a mais que a média nacional, constituída por 41,01% dos jovens que concluem esta etapa.
O aumento dos jovens concluintes do ensino médio se reflete ainda no aumento da expectativa de anos de estudo da população, que passou na região metropolitana de São Luís, de 9,37 anos em 2000, para 10,3 anos em 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário