quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Suzano Papel e Celulose celebra um ano de operação da Unidade Imperatriz


Fábrica tem capacidade instalada anual de 1,5 milhão de toneladas de celulose
São Paulo, janeiro de 2015 – A Suzano Papel e Celulose começa o ano de 2015 com a Unidade Imperatriz, no Maranhão, produzindo a todo vapor. Em operação há um ano, a fábrica tem capacidade instalada anual de 1,5 milhão de toneladas de celulose e geração de excedente de energia de 100 MW.
Considerada uma das fábricas de celulose mais modernas do mundo, a unidade recebeu investimento total de US$ 3 bilhões na área industrial e formação da base florestal e atende, prioritariamente, os mercados europeu e norte-americano.
Para escoar a celulose, a Unidade Imperatriz utiliza um ramal ferroviário próprio de 28 quilômetros que parte de dentro da fábrica. A carga percorre 600 quilômetros pelas ferrovias Norte-Sul e Carajás, chegando ao Porto de Itaqui sem transbordo. Essa estratégia logística garante à Suzano importantes vantagens competitivas. A logística de escoamento 100% ferroviária, com exportação via Porto de Itaqui, garante menor distância aos mercados norte-americano e europeu e, consequentemente, menor custo de frete.
Para 2015, a previsão é que a venda de energia excedente da Unidade Imperatriz mantenha-se em torno de 80 MWh, já que outros 20 MWh são consumidos por fornecedores instalados junto à fábrica.
Sobre a Suzano Papel e Celulose
A Suzano Papel e Celulose (Bovespa: SUZB5, OTC: SUZBY e Latibex) é uma empresa de base florestal e uma das maiores produtoras verticalmente integradas de papel e celulose de eucalipto da América Latina. Controlada pela Suzano Holding e parte do Grupo Suzano, investe no setor de papel e celulose há 90 anos, com operações globais em aproximadamente 60 países. Atualmente, possui seis unidades industriais: Suzano, Rio Verde, Limeira e Embu, no interior do Estado de São Paulo, Mucuri, na Bahia, e Imperatriz, no Maranhão. Sua capacidade de produção é de 4,7 milhões de toneladas de papel e celulose por ano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário