O novo governo do Maranhão, eleito sob esperança fundada em aparências, não conseguiu se diferenciar da gestão anterior e desembolsou dos cofres públicos, em menos de três meses, o total de R$ 2.179.380,86 no pagamento de diárias a servidores do Executivo estadual.
Pasta comandada por Áurea Prazeres lidera gastos com pagamento de diários no governo Dino
Divulgação Mestra em gastos Pasta comandada por Áurea Prazeres lidera gastos com pagamento de diários no governo Dino
A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), comandada pela professora Áurea Prazeres, é a campeã nos gastos do dinheiro do contribuinte maranhense. Ao todo, foram consumidos o total de R$ 568.919,00 apenas em viagens dentro do estado, e mais R$ 37.738,00 em viagens no país, mas fora do estado.
Os dados dos gastos do governo Flávio Dino nos meses de janeiro, fevereiro e nos 22 dias do mês de março com pagamento de diárias são do próprio Portal da Transparência.
As outras unidades do estado que lideram os gastos com diárias, dentro do estado, são a Polícia Civil, com R$ 289.728,00; o Viva Cidadão, órgão onde o vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), emplacou o sogro, com R$ 250.354,00; o Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial (Inmeq), com R$ 165.532,43; e a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), que fecha o top five da lista com R$ 85.789,00.
A demora na atualização do site orçamentário, porém, torna os valores divulgados pelo secretário de Transparência e Controle, Rodrigo Lago, defasados. Gastos de uma viagem feita aos Estados Unidos pelo secretário adjunto de Educação, Milton Campelo, e de uma técnica da Seduc, por exemplo, ainda não foram incluídos no portal, embora a dupla já tenha retornado ao Maranhão há mais de três semanas.
Segundo a Lei 8.112/90, a “Lei dos Funcionários Públicos”, todos os servidores que efetuem deslocamentos por motivo de trabalho têm o direito a diárias e passagens. A diária é a verba que paga despesas como alimentação, estadia e deslocamento no local da viagem.