quinta-feira, 16 de abril de 2015

CENTRO DE ENSINO PEDRO FERREIRA PODE SER REATIVADO‏

 O governo do estado, representado pela secretária de educação, Áurea Prazeres, esteve nessa quarta-feira, 15 de abril, visitando o Centro de Ensino Pedro Ferreira de Alencar, localizado na Avenida JK, no Bairro Santa Rita. O motivo principal da secretária ao local dos escombros, onde antes funcionava a instituição de ensino, diz respeito a reconstrução do prédio na região.

Carlos Hermes, Áurea Prazeres, André Santos e Rosyjane Paula em visita ao Centro de Ensino Pedro Ferreira de Alencar.

 
A escola foi desativada, definitivamente, após sucessivos alagamentos por causa do período chuvoso, que faz o Riacho Capivara transbordar. A então diretora do Pedro Ferreira, Maria Zélia, já relatou que fez um cordão humano para entrar no interior do colégio para recolher documentos da direção da escola que boiavam por conta do alagamento, pois a correnteza era forte, apenas os ombros e a cabeça ficaram do lado de fora da água.

     De acordo com Áurea Prazeres, será realizada uma análise por uma equipe técnica de engenharia, “nós precisamos analisar, verificar o estado dela, fazer o levantamento topográfico. A comunidade quer muito que seja recuperada. O compromisso do governador, por meio da secretaria de educação é exatamente fazer o levantamento da realidade dessa escola (Pedro Ferreira) e tratar isso com muita responsabilidade. Outro ponto é apresentar para a comunidade escolar quando, em que momento nós podemos começar as obras para recuperá-la, e dar para a comunidade aquilo que elas desejam, que é exatamente uma escola no seu espaço e com a sua identidade”.

Atual Centro de Ensino Pedro Ferreira de Alencar.
     O coordenador regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (SINPROESEMMA) descreveu que, “já havia tentativas de desativar o Pedro Ferreira, assim como outros centros de ensino, algo que combatemos. O alagamento da escola acabou dando ao governo o motivo que buscava para fechar a escola. E o mesmo governo em nenhum momento procurou oferecer alternativa para a comunidade”. 

     O dirigente sindical relatou ainda, que o Pedro Ferreira de Alencar foi uma de suas primeiras experiências, enquanto professor da rede estadual de ensino, e explicou o significado da visita da gestora à instituição de ensino para a classe educadora. “[A visita da professora Áurea] é importante, porque nos cria expectativas que o Pedro Ferreira vai voltar a funcionar, vai atender a comunidade, vai ser um lugar onde os professores irão trabalhar com condições de trabalho e isso é algo fundamental”, esclarece o sindicalista.

     O secretário geral do SINPROESEMMA, Carlos Hermes, enfatizou a luta dos educadores a favor da reconstrução da escola. Ele explica “que é uma reivindicação dos vereadores, comunidade e principalmente dos professores, [que criaram uma identidade] com a escola”.

     Sobre a reconstrução não só da educação, mas do Pedro Ferreira, a secretária afirma ser “um compromisso do governador Sálvio Dino”. E acrescenta ainda ser “um compromisso dessa secretária de educação, movimentar, mobilizar os educadores, a sociedade do maranhão para resignificar a educação. Não dá mais pra ficarmos com o segundo pior índice do Brasil”, relata a secretária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário