terça-feira, 30 de junho de 2015

Suzano participa da inauguração da primeira Biblioteca Comunitária Ler é Preciso em área indígena no Maranhão




Espaço visa contribuir para a efetividade da lei que prevê a universalização de bibliotecas em escolas até 2020

O Instituto Ecofuturo, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que tem a Suzano Papel e Celulose como sua principal mantenedora, inaugurou no último dia 25 de junho, a primeira Biblioteca Comunitária Ler é Preciso em território indígena, no município de Grajaú, Maranhão. Com patrocínio da Valmet Corporation, parceira da Suzano no Maranhão, apoio da Prefeitura Municipal e ampla participação da comunidade, o espaço fica no Centro de Ensino Indígena Djalma Marizê Filho, na aldeia Morro Branco.
De acordo com Adriana Soares, gerente socioambiental no Maranhão, há 02 anos a Suzano e seus parceiros têm se relacionado com os representantes da aldeia em prol deste projeto. “Desde o início, a comunidade do Morro Branco nos deixou claro que o maior interesse deles era o desenvolvimento em educação. Esta parceria casou muito bem com o que acreditamos, pois a Suzano entende que é por meio da educação que se constrói desenvolvimento.”
A biblioteca comunitária Judite de Souza Lima terá um acervo inicial de mil novos livros de literatura, mobiliário novo e adequado, dois computadores, impressora, TV e Blu Ray, e dois profissionais formados realizarão o atendimento e planejarão atividades de promoção de leitura anuais. E, o mais importante, ficará aberta não apenas aos alunos da escola, mas a toda a comunidade. “Não nascemos sabendo e nem gostando de ler, por isso é preciso educar para ler”, diz Christine Fontelles, diretora de educação e cultura do Instituto Ecofuturo. “E, sim, a biblioteca é a casa do leitor e suas portas devem estar escancaradas para ele!”, completa.
Sobre o Ecofuturo
O Instituto Ecofuturo é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que tem a Suzano Papel e Celulose como sua principal mantenedora. Realiza articulação entre a sociedade civil, o poder público e o setor privado buscando contribuir para a expansão da consciência socioambiental, por meio do compartilhamento de conhecimentos, práticas de cuidado e mensuração de impactos.
Fundado em 1999, o Ecofuturo incentiva ações transformadoras, atuando em projetos que contribuem para o fortalecimento das práticas de leitura e escrita como atividade individual e social, pela conservação do meio ambiente por meio do desenvolvimento de projetos para áreas de reserva florestal, que fundamentados no modelo bem sucedido de gestão do Parque das Neblinas, estabelecem estratégias de educação ambiental, restauração, pesquisa, manejo florestal e envolvimento comunitário.
Saiba mais em: www.ecofuturo.org.br

Sobre a Suzano Papel e Celulose
A Suzano Papel e Celulose (Bovespa: SUZB5, OTC: SUZBY e Latibex) é uma empresa de base florestal e uma das maiores produtoras verticalmente integradas de papel e celulose de eucalipto da América Latina. Controlada pela Suzano Holding e parte do Grupo Suzano, investe no setor de papel e celulose há mais de 90 anos, com operações globais em aproximadamente 60 países. Atualmente, possui seis unidades industriais: Suzano, Rio Verde, Limeira e Embu, no interior do Estado de São Paulo, Mucuri, na Bahia, e Imperatriz, no Maranhão. Sua capacidade de produção é de 4,7 milhões de toneladas de papel e celulose por ano.
Mais informações para a imprensa:

Glaucia Dias
Comunicação Corporativa
Suzano Papel e Celulose
+55 99   3585-6151
+55 99 99184-8856
glauciadias@suzano.com.br
Deputado Léo Cunha destina recursos para
obras em Campestre do Maranhão


O deputado estadual Léo Cunha (PSC) reuniu na manhã dessa segunda-feira (29) com o prefeito de Campestre do Maranhão, Valmir Morais e o presidente da Câmara de Vereadores, Cláudio Rezende e anunciou a destinação de R$ 300 mil para realização de obras de pavimentação de vias urbanas. O recurso é proveniente de emenda parlamentar de sua indicação e  a iniciativa vai permitir melhorias na infraestrutura da cidade, facilitando o tráfego de veículos e pessoas.
“Campestre do Maranhão está em crescimento e mais uma vez estamos disponibilizando recursos para que a prefeitura execute obras de asfaltamento, possibilitando a melhoria da infraestrutura da cidade. É meu compromisso com Campestre colaborar para o bem estar da população”, disse o deputado Léo Cunha.
O anuncio da destinação dos recursos ocorreu na sede da prefeitura de Campestre do Maranhão e reuniu secretários municipais, vereadores, lideranças classistas e servidores do município. O prefeito Valmir Morais demonstrou satisfação com a iniciativa do deputado Léo Cunha e lembrou a série de dificuldades que as prefeituras brasileiras atravessam na atualidade. Com a chegada desses recursos, segundo ele, será possível encaminhar ações fundamentais para e melhoria da mobilidade urbana.
“Somos gratos ao deputado Léo Cunha pela parceria estabelecida como nossa população, porque ele sempre está presente com o povo de Campestre. É um deputado que trabalha firme em busca de benefícios para a comunidade e com esse investimento, será possível pavimentar algumas ruas e dar mais condições de acesso às pessoas”, destacou Valmir Morais.
De acordo com o prefeito, o deputado Léo Cunha já encaminhou outras emendas parlamentares ao município e graças aos valores destinados foi possível realizar obras estruturantes fundamentais. Entre essas ações, ele lembrou que em breve, será inaugurada a iluminação da travessia urbana na BR-010, em Campestre do Maranhão.
“Fica nosso agradecimento ao deputado Léo, em nome do povo de Campestre. Já realizamos muito e continuamos trabalhando para fazer mais. Essa parceria tem sido decisiva na realização dessas ações que se convertem em obras para a cidade”, ressaltou o prefeito.

Compromisso – O deputado Léo Cunha agradeceu ao prefeito Valmir Morais, as demais lideranças e a população, pelo reconhecimento do seu trabalho em benefício de Campestre do Maranhão. “Essa é uma parceria que vem resultando em obras e tem melhorado a qualidade de vida das pessoas. É gratificante poder participar desses momentos. Isso reforça o meu compromisso, em buscar mais soluções em favor da população”, observou.
Léo Cunha explicou que outros projetos estão sendo elaborados pela prefeitura de Campestre, além de indicações dos vereadores locais, e que logo o parlamentar espera apresentar ao Governo do Estado para encaminhamento e viabilização de recursos. “Queremos viabilizar os investimentos necessários para as melhorias na infraestrutura do estádio municipal, por exemplo”, comentou.
Para a vereadora Amélia Aguiar, o encontro com o deputado Léo Cunha foi satisfatório. “O deputado Léo Cunha tem um trabalho diferenciado porque ele sempre está próximo da população. Em Campestre, o resultado de sua atuação vem ajudando muito nosso município. Fica mais uma vez o nosso agradecimento”, enalteceu.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

23 de junho: a terça sangrenta


A escalada da violência está deixando a população aterrorizada. Ontem (23), a cidade viveu um dia sangrento: oito assassinatos foram registrados na região metropolitana de São Luis.  Diante da incapacidade de reação do Governo Flávio Dino, a bandidagem avança, o crime predomina, a população se apavora.

A questão da violência, que desde janeiro deste ano vem aumentando assustadoramente, tem sido motivo de preocupação do deputado federal Hildo Rocha. Ontem o parlamentar voltou a usar a tribuna da Câmara para cobrar ações do governador Flávio Dino.

Rocha ressaltou que São Luis era uma cidade pacata, mas, atualmente os ludovicenses estão aterrorizados com a onda de violência. “A cidade não tem mais proteção nenhuma”, declarou.

O deputado citou um assassinato ocorrido em plena luz do dia, num local de grande fluxo de pessoas. “Onze horas da manha. Numa parada de ônibus. Em frente ao shopping center. Um cidadão jovem, de apenas 21 anos de idade, foi atingido com um tiro na cabeça. Morreu na hora”, ressaltou.

O deputado lembrou que, na semana passada, bandidos forçaram moradores do bairro Coroadinho a deixarem suas casas. “As famílias fugiram do bairro porque os bandidos tomaram conta”, disse.

“Quero pedir ao governador Flávio Dino que providencie maior segurança porque a população está aterrorizada com a onda de violência que assola a capital do nosso Estado”, enfatizou o deputado.

A voz de Hildo Rocha, no plenário da Câmara, faz coro com o clamor da população. O desejo de todos é que ocorrências iguais às registradas no dia 23 de junho jamais aconteçam.

http://youtu.be/14OmbuUrcA0

terça-feira, 23 de junho de 2015

Codevasf ampliará ações no Maranhão

O deputado Federal Hildo Rocha solicitou e o presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales dos Rios São Francisco e Parnaíba (Codevasf), Felipe Mendes, deu garantias de que o órgão irá ampliar as ações no Maranhão.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (23), em Brasília, durante reunião de trabalho na qual o parlamentar reivindicou a construção de duas pontes; a conclusão do esgotamento sanitário do município de Magalhães de Almeida; e construção de poços artesianos que irão beneficiar milhares de famílias em diversos municípios maranhenses.

As duas pontes irão beneficiar milhares de pessoas das microrregiões do Itapecuru e Baixo Parnaíba. Cantanhede; Itapecuru-Mirim; Pirapemas; Matões do Norte; e Magalhães de Almeida serão as cidades mais favorecidas com as duas obras.

Emendas parlamentares
A construção da ponte sobre o Rio Itapecuru será financiada com recursos federais provenientes de emendas dos deputados Hildo Rocha e Júnior Marreca. A obra ligará a BR-135 à BR-122 encurtando distâncias entre inúmeros municípios da região. Moradores da zona rural de Cantanhede, também serão beneficiados, pois o deslocamento até a sede do município acontecerá com maior comodidade e rapidez.



Baixo Parnaíba
A cidade de Magalhães de Almeida, na região do Baixo Parnaíba, também será beneficiada com a construção de uma ponte que ligará a sede do município ao Projeto de Irrigação Tabuleiro do São Bernardo.

Completando a lista de reivindicações apresentadas ao presidente da Codevasf, Hildo Rocha solicitou a conclusão do projeto de esgotamento sanitário de Magalhães de Almeida, que está paralisado desde o final de 2014 e solicitou a construção de poços artesianos que irão beneficiar milhares de pessoas em diversas regiões do Estado.

O parlamentar disse diversos municípios localizados nas bacias do Mearim e Itapecuru também poderão ser beneficiados com ações da Codevasf. “As intenções do Dr. Felipe são as melhores possíveis. Fui muito bem atendido e ele me deu uma esperança muito grande de que as reivindicações serão atendidas”, comemorou o parlamentar.


segunda-feira, 22 de junho de 2015

Hildo Rocha realiza ação em defesa da transparência


Em audiência com o ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Valdir Moisés Simão, nesta quinta-feira (18) em Brasília, o deputado federal Hildo Rocha (PMDB/MA) solicitou agilidade no procedimento de apuração de possíveis irregularidades na aplicação de recursos do Termo de Compromisso TC/PAC nº 1079/08, celebrado entre a prefeitura de Barreirinhas e a Fundação Nacional de Saúde.

Hildo Rocha explicou que o valor total do convênio para a implantação do sistema de abastecimento de água de vários povoados é de R$ 1.3000.000,00. Desse total, já foram liberados R$ 910.000,00. “Algumas obras encontra-se paradas em razão do processo de tomadas de conta especial e as comunidades beneficiárias dos convênios estão sendo prejudicadas sem os serviços”, disse o deputado.

“É inaceitável que a população seja penalizada por falhas de convênios. Estamos falando de água potável, um bem importante. Se o projeto demorar a ser concluído os equipamentos já instalados sofrerão danos. Por isso, estou solicitando agilidade na solução das pendências para que os sistemas entrem em funcionamento o mais rápido possível”, argumentou.

Transparência
Hildo Rocha debateu sobre a Escala Brasil Transparente, metodologia criada pela CGU para avaliar o grau de cumprimento às normas da Lei de Acesso à Informação. No ranking da CGU o estado do maranhão ficou entre os três piores do país perdendo apenas para os estados do Acre e Rio Grande do Norte.
O parlamentar ressaltou a importância da CGU e se comprometeu em votar projetos de lei que tenham por finalidade aprimorar e fortalecer o órgão.

Valdir Simão explicou que a CGU vai aprofundar o monitoramento da transparência pública e aprimorar o acompanhamento das ações realizadas por estados e municípios.

O ministro ressaltou o assim que a CGU concluir a análise do convênio com a prefeitura de Barreirinhas o órgão irá deliberar sobre os procedimentos a serem adotados com a finalidade de solucionar as pendências que dificultam conclusão do convênio.

Sociedade discute ética na imprensa de Imperatriz, em debate



O evento acontece nesta quarta-feira (24), com a participação de diversos convidados e comunicadores

IMPERATRIZ – Com o objetivo de refletir sobre as práticas dos comunicadores de diversos veículos locais, principalmente, quanto ao tratamento dado às tragédias e à violência, a comunidade acadêmica promove, nesta quarta-feira (24), às 19h30, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), campus Centro, o debate “Ética na imprensa imperatrizense: limites e desafios para a cobertura de tragédias”.
De acordo com a professora do curso de Jornalismo Roseane Arcanjo, que participa da organização do evento, o debate envolve as responsabilidades tanto de jornalistas quanto dos próprios internautas na geração de conteúdo e informação.
A sociedade merece uma cobertura jornalística mais ética e que respeite os direitos fundamentais dos cidadãos. É necessário debatermos sobre as responsabilidades tanto de jornalistas quanto de internautas que produzem conteúdos explorando a violência e o crime, e depois compartilham isso nas redes sociais. É necessário que os profissionais não estimulem essas ações”, afirma.
Para isso, alguns representantes de segmentos sociais foram convidados para falar sobre a temática, como o promotor de justiça Joaquim Junior, o defensor público Fábio Carvalho, a professora de Direito e Legislação em Jornalismo Rosana Pereira, a jornalista Tátyna Viana e, para representar as famílias expostas pela imprensa, Antônia Martins.
Além dos acadêmicos, professores e convidados, devem participar da discussão os profissionais da imprensa local, desde a TV, rádio, até os sites e blogues independentes. Roseane explica que a expansão do tema para além dos muros da universidade garante a pluralidade de vozes.
Tornar o espaço universitários mais plural, com mais vozes e debates, construir efetivamente uma universidade popular e não elitista”, diz.
O debate é realizado por meio da parceria entre o Centro Acadêmico do Curso de Comunicação Social – Jornalismo, o jornal alternativo 4Bocas e componentes do comando de greve da UFMA.

Greve de professores
Segundo a professora Roseane Arcanjo Pinheiro, o debate foi incluído nas atividades da mobilização de professores, técnicos e alunos que apoiam a paralisação, iniciada, em Imperatriz,no dia 10 de junho.
O objetivo dos estudantes de Jornalismo coincidiu com o objetivo do movimento #ocupeufma, de professores, estudantes e técnicos-administrativos: aproximar a universidade da sociedade e trazer mais segmentos para o espaço universitário”, conta a professora.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Ampare divulga balanço parcial do Arraiá da Ampare


IMPERATRIZ – Sabendo que um dos pilares de uma ONG é a transparência em sua prestação de contas, a Ampare divulgou, em reunião na noite dessa quarta-feira (18), o balanço parcial da 11ª edição do Arraiá da Ampare.

Durante a exibição dos dados, a sócio-fundadora e presidente da Ampare, Glória Cortez, lembrou que ainda há o que contabilizar, e que logo após concluir as contagens, a tabela final será amplamente divulgada. Segundo a presidente da Ampare, de acordo com o que foi somados até o momento, esta edição do Arraiá da Ampare superou o evento do ano passado.

“Com bebidas, comidas e guloseimas arrecadou-se R$ 17.687 reais; patrocínios, tivemos R$ 14 mil; doações R$ 990,00 e o Festival de Prêmios R$ 28.886 reais, somando num total de R$ 61.563”, detalha a presidente em relação ao que foi arrecadado.

Sobre as despesas, Glória Cortez informou: “Tivemos um total de R$ 19.698,71 reais em despesas, o que nos deixa com saldo parcial de R$ 41.864,29 reais”, conta.

Arraiá da Ampare

A 11ª edição do Arraiá da Ampare ocorreu no último dia 31 de maio. De acordo com os voluntários, mais de 700 pessoas circularam pelo local durante todo o evento. Foram apresentadas danças regionais, com o grupo de danças Kizomba; músicas típicas de festa junina, com o grupo de xaxado e pé de serra, e banda Cabrobó Show. Todas as apresentações encantaram o público.

Ainda na festa, como já dita a tradição, foi realizado o Festival de Prêmios, que neste ano sorteou duas motos, um tablet, uma churrasqueira elétrica, um micro-ondas, uma TV Led’ 40 e um ventilador. Todos os prêmios foram frutos de doações.

Aposentadoria para quem for morrer


  Por Rui Martins, de Genebra 


O governo Dilma se tornou um pesadelo para os trabalhadores


O governo Dilma se tornou um pesadelo para os trabalhadores
Foi preciso ser eleita uma presidente de esquerda e petista para os trabalhadores perderem uma velha conquista, a da aposentadoria, um pesadelo que se junta aos absurdos de um governo dito social.
A pretexto de poder haver, no futuro, um rombo na caixa das pensões, a Medida Provisória da presidente Dilma cria uma idade mínima para homens e mulheres se aposentarem, aumentada a cada dois anos, que fará os trabalhadores brasileiros se igualarem ou mesmo ultrapassarem a idade de aposentadoria dos europeus.
Só que a grande maioria dos brasileiros não tem a mesma esperança de vida dos europeus. Essa reforma irá prejudicar ainda mais as mulheres – outro absurdo, pois a presidente é mulher – com trabalhos mal pagos e precários e nem sempre registrados. Em outras palavras, depois de tantos anos de uma aparente liberalidade na aposentadoria, mas da qual se beneficiava o segmento pobre da população, aproveitando para ter um outro emprego ou outra atividade, a atual reforma dará a aposentadoria a idosos precoces e doentes perto da morte.
O resultado dessas últimas medidas do governo Dilma será dramático: em alguns anos, todos os incentivos lulistas que tiraram 30 milhões de brasileiros da miséria e os lançaram no consumismo (sem criar as bases estruturais para garantir essas medidas favoráveis à diminuição da desigualdade social) serão anulados. O desemprego começa a aumentar no país e as restrições e limitações aos direitos trabalhistas – que ninguém antes se atreveria a mexer – irão logo se refletir no retorno da desigualdade social.
O pior de tudo é ver tudo isso acontecendo diante do imobilismo de uma esquerda anestesiada e narcotizada, por ter sido construída em cima do personalismo de Lula e de um partido sem expressão ideológica junto ao povo. A cada semana, o governo neoliberal fantasiado de esquerda destrói pedaço por pedaço a herança de tantos anos de luta política e sindical.
Se depois de doze anos de governos ditos sociais, a presidente Dilma descobriu estar tudo errado e ser preciso cortar despesas e benefícios, não é nos mais pobres e mais fracos o lugar para se aplicar a tesoura. Se estão faltando recursos, vamos tirar de quem tem demais e para quem não fará falta.
O economista francês Thomas Pikety num encontro em São Paulo, com empresários, se confessou surpreso com a falta de uma legislação brasileira taxando as grandes fortunas e as sucessões. Ora, bastaria a contribuição tributária dos afortunados para reequilibrar nossas contas.
Fora isso, e não se trata de nenhuma medida bolivariana mas bem americana, o governo deveria negociar – como fazem os Estados Unidos – acordos bilaterais com a Suíça e outros paraísos fiscais, impedindo a existência de contas secretas de brasileiros no Exterior. O grande denunciador das contas secretas suíças, o suíço Jean Ziegler, afirmava, nos anos noventa do século passado, haver mais de 130 bilhões de dólares de brasileiros escondidos na Suíça.
Foi feito algum esforço pelo governo e parlamentares da esquerda brasileira para se recuperar esse pacote? Alguém propôs um projeto de lei ou Medida Provisória taxando as fortunas e as sucessões?
Não, mas se limitou o direito das esposas à aposentadoria no caso de morte do marido; se limitou o seguro desemprego para se evitar abusos. Economizam-se algumas misérias com essas medidas antissociais e onde estão os líderes do PT e os líderes sindicais? Onde estão os blogueiros, que não suportam críticas ao governo, pelo jeito facilmente domesticáveis, engolindo a neo-liberalização do governo, sem sair em defesa do povo?
Porque com a inflação e com os cortes nas esmolas distribuídas, logo estaremos em plena crise social e será dificil se convencer os eleitores, enganados nas últimas eleições, a votarem em candidatos da chamada esquerda.
Rui Martins, jornalista e escritor, editor do Direto da Redação

Shopping realiza ação social no Lar São Francisco de Assis


Atividades fizeram parte do projeto Imperial Social, que visa prestar auxílio às instituições filantrópica


Nesta semana, os idosos do Lar São Francisco de Assis tiveram uma surpresa agradável: colaboradores e funcionários do Imperial Shopping estiveram na instituição para uma ação social com o intuito de levar conforto, entretenimento e bem-estar para os abrigados da entidade.

As atividades fizeram parte do projeto Imperial Social, desenvolvido pelo shopping há 3 anos com o objetivo de ajudar instituições filantrópicas da cidade. Na ocasião, os colaboradores fizeram pequenas reformas no lar, resgatando alguns espaços que sofreram desgastes com o tempo. Paredes e bancos ganharam novas cores e decorações, e os serviços de jardinagem deram um toque especial ao local. Além disso, o shopping também realizou a doação de donativos para a instituição.

De acordo com Eva Lima, uma das funcionárias do Lar São Francisco, esse é um momento importante não só pelos serviços prestados, mas também pelo sentimento que ações como essas transmitem aos idosos. “Muitos recebem poucas visitas de familiares, então quando esse tipo de coisa acontece, eles se se sentem acolhidos, amados. É muito importante pra eles receberem esse carinho da sociedade”, conta. Ainda segundo ela, o lar necessita constantemente de doações, uma vez que, atualmente, abriga quase 50 idosos. “Precisamos muito de, além de alimentos, roupa de cama, remédios e produtos de higiene”, ressalta.

Durante a ação, foi servido um lanche aos presentes e as atividades continuaram com a participação da Banda do Exército, que animou os internos com apresentações de músicas instrumentais. Para a coordenadora de marketing do Imperial Shopping, Rebeca Avelar, foi um momento marcante para todos. “Estar envolvido nesse tipo de ação é gratificante! E nós do Imperial Shopping não queremos parar por aí, pois nosso desejo é alcançar aqueles que precisam, com carinho e atenção”, explica.

Lar São Francisco de Assis - O abrigo é, atualmente, a única instituição que acolhe idosos em regime asilar em Imperatriz. Foi fundado em 1976 e desde então, depende de doações para manter os serviços em dias. Fica localizado na rua Pará, n° 177, no bairro Nova Imperatriz. Quem deseja fazer doações ou realizar atividades beneficente, pode entrar em contato através do número (99) 3524-3251.

Assessoria de Imprensa

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Governo Flávio Dino: do sonho ao pesadelo


Os sinais de descontentamento começaram a surgir logo após a eleição quando prefeitos e prefeitas se deslocaram dos seus municípios com o objetivo de falar com o governador eleito, Flávio Dino. O gesto de desprezo ficou materializado na recusa em receber a comitiva. Para amenizar a humilhação, os gestores foram recebidos por um representando do partido ao qual Dino é filiado.

O que poderia ter sido um encontro produtivo se tornou num histórico ato humilhação. Com a posse do novo governante os casos de humilhação se multiplicaram. O estilo ditatorial que iria caracterizar o governo comunista do Maranhão estava revelado. Decepção geral. 

No mês passado, durante reunião dos prefeitos com a bancada federal maranhense, em Brasília, evento que fez parte da programação da XVII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, gestores e gestoras indignados com a falta de apoio do governo estadual esbravejaram contra o governador Flávio Dino. Antes, deputados estaduais da base aliada já haviam manifestado descontentamento porque sequer conseguem ser recebidos pelo comunista.

Na semana passada o modo de governar, adotado pelo governo Flávio Dino, repercutiu no plenário da Câmara Federal quando o deputado Hildo Rocha usou a tribuna para defender os prefeitos maranhenses.

O corajoso discurso do parlamentar foi, até agora, a mais contundente manifestação de apoio aos prefeitos e a mais ácida crítica ao governador Flávio Dino. Rocha classificou o atual governo maranhense como cruel e vingativo.

O parlamentar afirmou que o governador está forçando prefeitos e perfeitas a fecharem dezenas de hospitais que foram construídos por meio do Programa Saúde é Vida, criado pela ex-governadora Roseana Sarney.

“Há seis meses o governo não repassa às prefeituras os recursos do Fundo Estadual de Saúde, no valor de R$ 100 mil”, lamentou. O parlamentar ressaltou que, sem esses repasses é praticamente impossível manter as unidades hospitalares em funcionamento.

Em apenas seis meses de mandato, o governador conseguiu piorar o desempenho do aparelho de segurança pública do Estado e promoveu o desmonte do setor da saúde.

E as prometidas mudanças? A mais notória, conforme palavras do deputado Hildo Rocha, tem sido a forma cruel e desumana como o governador trata os maranhenses. Eficiência? Só na arte de transformar sonhos em pesadelos. Uma lástima.

 Assista ao pronunciamento do deputado Hildo Rocha
http://youtu.be/WR_5LUKNlDE

18 de Junho: Dia do Orgulho Autista é comemorado hoje na escola Governador Archer



Atividades serão desenvolvidas com alunos e professores especialistas em educação inclusiva

O C.E. Governador Archer parabeniza os autistas pelo seu dia especial, que é o "Dia do Orgulho Autista" comemorado em 18 de junho em todo o mundo.
A escola se destaca  pelo atendimento desses alunos inseridos no ensino médio regular e no AEE-Atendimento Educacional Especializado, sendo que este atendimento conta com as professoras Especialistas em Educação Especial e Inclusiva Adriana Oliveira Matias, Lizandra Leão, Maria de Lourdes e Odineia Conceição.

A escola terá como programação momentos de interação dos alunos autistas com seus colegas de sala de aula e logo em seguida uma palestra para os professores sobre "Estratégias para  trabalhar em sala de aula com alunos autistas", além de outras atividades no decorrer do dia.

18 de Junho Dia do Orgulho Autista -  A iniciativa de instituir o Dia do Orgulho Autista é da instituição Aspies for Freedom, fundada em junho de 2004, que luta pelos direitos civis dos autistas. O objetivo do grupo, além da luta pelos direitos do portador de autismo, é informar e educar o público em geral sobre o assunto e dar apoio às famílias de autistas, chamar a atenção da população em geral, reforçar os direitos dos autistas e combater todas as formas de discriminação contra os portadores desse transtorno. 

Várias universidades, governos, prefeituras e instituições promovem eventos como palestras, debates e caminhadas para celebrar a data. Essas instituições, no Brasil e exterior, destacam outros objetivos e temas do evento, como: desmistificação sobre o autismo; definições do transtorno; dificuldades e preconceitos; convivência em sociedade; intervenções terapêuticas; intervenções medicamentosas; o cotidiano do autista; depoimentos de pais, responsáveis e terapeutas; propostas pedagógicas; lacuna na formação acadêmica dos profissionais especializados; acessibilidade; propostas de políticas públicas; desafios da educação inclusiva; e metas para a divulgação e conscientização da população.

Desde 2005, 1ª edição do evento mundial aqui no Brasil, Fernando Cotta e um grupo formado por pais, familiares e amigos de pessoas autistas passaram a atuar de diversas formas, com ações visando o bem-estar de indivíduos com autismo e de suas famílias. Dessa forma, diversos modos de demonstrar as necessidades das pessoas autistas no Brasil foram efetivamente realizados por esse grupo e seguidos por outros em todo o país.

Sidney Rodrigues

Legenda: Equipe  de AEE da Escola Governador Archer, juntamente com a gestora Diana Barreto, alunos autistas e a Sra Michelle (mãe do aluno autista Jhonata Dias)

REVOLUCIONANDO ÁREA DA SAÚDE



Imperatriz recebe clínica especializada em atendimento médico domiciliar e remoções
Com o lema “Salvando Vidas”, a Alícia Atendimento Médico Hospitalar e Remoções, vai abrir suas portas com equipe atualizada de profissionais, além de moderna estrutura

Raimundo Primeiro

Imperatriz ganha, nesta sexta-feira (19), um novo conceito em clínica médica. Trata-se da Alícia Atendimento Médico Domiciliar e Remoções, que vai começar a funcionar oficialmente na cidade a partir das 20h de hoje, quando acontece solenidade de inauguração, com a presença de profissionais da saúde, autoridades e convidados especiais.
A Alícia Atendimento Médico Domiciliar e Remoções, já a partir de sábado, 20 de junho, estará com equipamentos e materiais para internação em residências ou para locomoção à disposição da comunidade imperatrizense. Um serviço que irá revolucionar a saúde em termos de cidade e região, a exemplo do que vem fazendo pioneiramente com a sua expertise na Região Sul do Maranhão, conhecida por Cerrados, polarizada por Balsas, a 400 km de Imperatriz.
Sua estrutura possui, ainda, monitor cardíaco, oxigênio, camas, colchões d’água, ar e tipo caixa de ovo, confeccionados em espuma de poliuretano, indicados para pessoas acamadas, a fim de evitar lesões abertas em diversas partes do corpo, ocasionadas pela falta de pressão, cadeiras de rodas e banhos, além de uma eficiente equipe multidisciplinar, realizando consultas, exames laboratoriais e cardiológicos.
O corpo técnico da Alícia Atendimento Médico Domiciliar e Remoções é integrado por quatro médicos, cinco enfermeiros, cinco técnicos de enfermagem, um farmacêutico, cinco motoristas e um assessor jurídico.
Prestando serviços nas áreas de internação domiciliar com equipe multidisciplinar, possui camas e equipamentos médicos, acompanhando idosos e pacientes com necessidades especiais a consultas médicas e/ou exames. Atua na remoção inter-hospitalar em Unidade de Terapia Intensiva Móvel (UTI-Móvel) ou Ambulância Básica, cobrindo eventos com equipe de suporte e atendimento.
As vantagens dos serviços prestados pela Alícia são a redução de gastos em comparação ao custo hospitalar, paciente do grupo familiar e internação humanizada.
Tem como público-alvo, pacientes especiais (psiquiátricos), pacientes com doenças crônicas, idosos e acamados. “Salvando Vidas” é o lema da Alícia Atendimento Médico Domiciliar e Remoções.
Sediada em Balsas, a Alícia Atendimento Médico Domiciliar e Remoções, em Imperatriz, fica situada na Rodovia Belém-Brasília (BR-010), 331, no bairro Entroncamento, nas proximidades do Viaduto.

Hildo Rocha denuncia escalada da violência no Maranhão


 O deputado federal Hildo Rocha voltou a criticar a incapacidade do governo estadual no gerenciamento do aparelho de segurança pública do Maranhão. Em pronunciamento na tribuna da Câmara, o parlamentar disse que o ramo de negócios que mais cresce no Maranhão o de serviços funerários.

Rocha atribui a alta taxa de mortalidade a dois fatores: fechamento de hospitais no interior e a escalada da violência. “As pessoas deixaram de ter direito a hospital público porque o governador Flavio Dino deixou de repassar os recursos do fundo estadual para o Fundo Estadual ao Fundo Municipal. Também contribui muito pra essa mortalidade a escalada da violência. No último fim de semana houve 14 homicídios na grande São Luis”, sentenciou.

Caso Irialdo Batalha
Hildo Rocha relembrou o caso Irialdo Batalha, episódio que, segundo o parlamentar configura uma violação dos direitos humanos. O deputado disse que o governador deve pedir desculpas pelo erro cometido pelo governo. “Até agora, o governador não pediu desculpas à família e à sociedade pelo bárbaro crime ocorrido pelas mãos do estado”, disse.

O parlamentar oficializou denúncia contra o Governo do Maranhão e também recorreu a organismos internacionais ligados à defesa dos Direitos Humanos.


Contribuição
Rocha tem sido uma voz firme na formulação de críticas à ineficácia do Estado, no que se refere à prestação de serviços públicos. A problemática da segurança tem merecido atenção especial. Rocha é autor de uma Emenda ao Projeto de Lei 2505/2000 que destina ao Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) bens que possam ser usados na repressão de crimes.

O texto original previa que materiais apreendidos deveriam ser destinados diretamente ao Ministério da Justiça, a quem caberia repassar 80% às secretarias estaduais de Segurança Pública e 20% à Polícia Federal. Mas, por iniciativa do deputado Hildo Rocha as Guardas Municipais, também serão beneficiadas. A proposta, que foi aprovada pelo plenário no dia 23 de abril, foi encaminhada para análise do Senado.

Veja a íntegra do pronunciamento sobre a escalada da violência no Maranhão

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Governo Flávio Dino: do sonho ao pesadelo


Os sinais de descontentamento começaram a surgir logo após a eleição quando prefeitos e prefeitas se deslocaram dos seus municípios com o objetivo de falar com o governador eleito, Flávio Dino. O gesto de desprezo ficou materializado na recusa em receber a comitiva. Para amenizar a humilhação, os gestores foram recebidos por um representando do partido ao qual Dino é filiado.

O que poderia ter sido um encontro produtivo se tornou num histórico ato humilhação. Com a posse do novo governante os casos de humilhação se multiplicaram. O estilo ditatorial que iria caracterizar o governo comunista do Maranhão estava revelado. Decepção geral. 

No mês passado, durante reunião dos prefeitos com a bancada federal maranhense, em Brasília, evento que fez parte da programação da XVII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, gestores e gestoras indignados com a falta de apoio do governo estadual esbravejaram contra o governador Flávio Dino. Antes, deputados estaduais da base aliada já haviam manifestado descontentamento porque sequer conseguem ser recebidos pelo comunista.

Na semana passada o modo de governar, adotado pelo governo Flávio Dino, repercutiu no plenário da Câmara Federal quando o deputado Hildo Rocha usou a tribuna para defender os prefeitos maranhenses.

O corajoso discurso do parlamentar foi, até agora, a mais contundente manifestação de apoio aos prefeitos e a mais ácida crítica ao governador Flávio Dino. Rocha classificou o atual governo maranhense como cruel e vingativo.

O parlamentar afirmou que o governador está forçando prefeitos e perfeitas a fecharem dezenas de hospitais que foram construídos por meio do Programa Saúde é Vida, criado pela ex-governadora Roseana Sarney.

“Há seis meses o governo não repassa às prefeituras os recursos do Fundo Estadual de Saúde, no valor de R$ 100 mil”, lamentou. O parlamentar ressaltou que, sem esses repasses é praticamente impossível manter as unidades hospitalares em funcionamento.

Em apenas seis meses de mandato, o governador conseguiu piorar o desempenho do aparelho de segurança pública do Estado e promoveu o desmonte do setor da saúde.

E as prometidas mudanças? A mais notória, conforme palavras do deputado Hildo Rocha, tem sido a forma cruel e desumana como o governador trata os maranhenses. Eficiência? Só na arte de transformar sonhos em pesadelos. Uma lástima.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Indicação do deputado Léo Cunha favorece doação de terreno para construção de praça e interligação de vias em Imperatriz


 
O deputado estadual Léo Cunha (PSC) esteve reunido na tarde dessa segunda-feira (15) com o comandante do 50° Batalhão de Infantaria e Selva (Bis), coronel Nelmo Giarola, na sede da unidade militar em Imperatriz, onde na ocasião, o parlamentar coordenou os trabalhos de apresentação do projeto final que visa à interligação da Avenida Bernardo Sayão com a Rua Alagoas, no bairro Nova Imperatriz, possibilitando a construção de uma academia da saúde, um espaço de convivência e um centro de gastronomia popular (panelódromo), onde serão abrigados os comerciantes de comida caseira, hoje instalados na região das Quatro Bocas.
A iniciativa é resultado de emenda parlamentar de Léo Cunha no valor de R$ 1 milhão, aprovada pela Assembleia Legislativa e com parte dos recursos já destinados à prefeitura de Imperatriz.
Durante o encontro, o deputado estava acompanhado do prefeito Sebastião Madeira e do secretário Richard Seba (Planejamento Urbano e Meio Ambiente) onde conjuntamente formalizaram a entrega do documento oficial com os termos burocráticos para que haja a doação de uma área do 50° BIS de 6.500m² à prefeitura de Imperatriz. A partir dessa cessão, ocorrerão as etapas seguintes para construção da obra.
“Esse é um antigo sonho da população imperatrizense e tenho trabalhado firme para concretização dessa iniciativa. Estamos agora apresentando o projeto final para o comando do 50° BIS e a expectativa é positiva no aspecto de que a área seja doada. Esperamos também que isso ocorra o mais breve possível e dessa maneira a obra seja iniciada o mais breve possível”, disse Léo Cunha.
Com a entrega da documentação, o comandante do 50° Bis, coronel Nelmo Giarola, explicou que o pedido para cessão do terreno pertencente ao Exército Brasileiro será encaminhado a seção de patrimônio, sediado em Belém (PA), onde vai ser analisado.
O comandante também destacou que a proposta do deputado Léo Cunha é positiva e beneficia toda a cidade. “O objetivo do Exército é sempre colaborar com a coletividade e nesse caso, como estamos vendo que é uma iniciativa que alcança toda a população, vamos encabeçar a ideia. Esperamos obter êxito nessa demanda”.
O prefeito Sebastião Madeira elogiou o trabalho do deputado Léo Cunha e reiterou o compromisso da prefeitura de Imperatriz para execução da obra. “O deputado Léo destinou R$ 1 milhão para a viabilidade desse projeto e agora nós estamos formalizando o pedido para que seja feita a doação do terreno. Vou estar junto com Léo acompanhando as próximas etapas e buscando concretizar esse antigo desejo do povo de Imperatriz”.

Comissão do Pacto Federativo realiza audiência Pública em Goiânia


O deputado federal Hildo Rocha foi um dos palestrantes da Audiência Pública promovida pela Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, nesta segunda-feira (15) com o objetivo de debater temas referentes ao novo Pacto Federativo que está sendo estudado por uma comissão especial instituída pelo presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha.

A Comissão trabalha com o objetivo de aprimorar o Pacto Federativo que vigora desde 1988. Rocha disse que, em alguns casos, a constituição não define com clareza como os três entes federativos devem proceder quanto às competências em comum.

“O Artigo 23, da Constituição Federal, que trata sobre o atendimento no setor da saúde, é um bom exemplo. Os municípios assumiram a responsabilidade sobre o atendimento básico, de baixa e média complexidade. Mas, até hoje ninguém sabe ao certo a quem cabe fazer o atendimento de alta complexidade, se são os Estados, os municípios ou a União”, argumentou.

“Pela Constituição Federal todos são responsáveis, mas como as pessoas que precisam de atendimento estão mais próximas das autoridades municipais a pressão termina incidindo totalmente sobre os prefeitos e prefeitas. O problema é que os o municípios não estão preparados para esse tipo de atendimento porque os custos são elevadíssimos, mas os recursos que chegam são insuficientes”, declarou.

Rocha ressaltou que a falta de clareza, na definição das atribuições de cada ente federativo, ocasiona transtornos e sofrimento para quem precisa de atendimentos nos setores da saúde, da educação, e da segurança pública, entre outros, porque a assistência termina sendo precária ou mesmo inexistente.

“Temos que redefinir com clareza as competências administrativas de cada ente federativo e, estabelecer novos critérios para a distribuição dos recursos arrecadados pela união, pelos estados e pelos municípios. Sem isso, jamais teremos serviços públicos de qualidade nas áreas da educação, da saúde e da segurança”, argumentou Rocha.

Mais de trezentas pessoas participaram da reunião que foi presidida pelo deputado estadual Sergio de Sousa Bravo (PMDB/GO) e teve a participação dos deputados federais Alexandre Baldy (PSDB/GO); Daniel Vilela (PMDB/GO); Delegado Waldir Soares (PSDB/GO); João Campos (PSDB/GO); e Pedro Chaves (PMDB/GO).

O Presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Helio de Sousa (DEM/GO) e a Senadora Lúcia Vânia (PSDB/GO) também participaram do evento que foi prestigiado pelo Presidente da Associação Goiana de Municípios, Cleudes Baré, prefeito de Bom Jardim de Goiás; pelo presidente da União de Vereadores, Talismar Correa (PP) do município de Professor Jamil (GO).

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), foi representado pelo vice José Eliton de Figueiredo Júnior, que também exerce o cargo de Secretário de Desenvolvimento.

sexta-feira, 12 de junho de 2015

52% dos consumidores pretendem gastar menos no Dia dos Namorados, diz SPC Brasil


64,8% dos consumidores querem comprar à vista, e o valor médio esperado para os gastos é de R$ 138,00. De acordo com a pesquisa, os homens devem gastar mais
O cenário de baixa atividade econômica e restrição ao crédito pode diminuir até mesmo a compra do Dia dos Namorados deste ano. A expectativa de compra dos consumidores para o 12 de junho foi traçada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e mostra que 52,4% pretendem gastar menos na compra em relação ao ano passado. As principais justificativas desta maioria são o desemprego (25,8%) e o endividamento (24,9%).
Entre os 29,9% que pretendem gastar mais esse ano, 31,3% afirmam querer comprar um presente melhor, 30,8% dizem ser devido aos preços mais altos dos produtos, e apenas 18,5% por causa de uma eventual melhoria de salário. Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o cenário econômico, determinante para o comportamento das vendas, também tem impacto em datas comemorativas como o Dia dos Namorados. "A desaceleração da economia, com o crédito aos consumidores cada vez mais restrito, a inflação elevada e as altas taxas de juros, diminui o poder de compra do consumidor e a principal medida para salvar as finanças é o corte de gastos", diz.
O valor médio que os entrevistados pretendem gastar é de R$ 138,00, e 76,3% dos entrevistados afirmaram que comprarão apenas um presente esse ano. O preço pode influenciar nesse número: quase 80% dos consumidores acreditam que o valor do produto está mais alto que em 2014.
77% dos homens pretendem comprar presentes para a esposa
Quando analisado o perfil de quem vai presentear no Dia dos Namorados, 67,9% pretendem comprar presentes para o esposo(a) e 26,2% para o respectivo namorado(a). E são os homens os que mais pretendem agradar o cônjuge: 76,7% contra 59,6% entre as mulheres que presentearão o marido.
O valor médio previsto para ser gasto com o presente também é maior quando perguntado aos homens: eles pretendem gastar em média R$ 164,00 - já as mulheres, R$ 114,00.
65% dos consumidores pensam em comprar à vista
Entre as formas de pagamento que os consumidores pretendem utilizar para comprar o presente do Dia dos Namorados, destaca-se o pagamento à vista e o dinheiro é a principal modalidade (57,7%), bem à frente da escolha pelo cartão de débito (7,1%). É importante destacar também o cartão de crédito à vista (16,4%) e o cartão de crédito parcelado (15,7%). "Isso mostra que a grande maioria das pessoas, cerca de 65%, vão comprar presentes à vista. O momento é de fazer reservas e não se endividar, e o pagamento parcelado de presentes pode prejudicar o pagamento de contas básicas no futuro", explica a economista do SPC.
A pesquisa também revelou que a roupa é o principal item escolhido para presentear no Dia dos Namorados, com 46,5% das respostas. Logo após aparecem calçados (22,2%), perfumes ou cosméticos (22,2%), acessórios de moda (10,3%) e o próprio jantar como presente (8,1%). O shopping center é o principal lugar onde as pessoas têm a intenção de comprar os presentes (45,3%), mas também aparecem as lojas de rua (22,8%) e as lojas virtuais (9,7%).
Quanto à da comemoração no 12 de junho, quase metade dos entrevistados (49,3%) disse que irá celebrar a data em casa - apenas 18,5% pretender sair para restaurantes. Tal comportamento pode ser interessante em tempos de crise: a comemoração em casa pode ser mais barata do que a saída a restaurantes. A comemoração em motéis aparece em terceiro lugar com 8,1% das citações.

Madeira faz “ raio X” da gestão e aponta avanços em todas as áreas


Entregaremos para nosso sucessor uma cidade totalmente diferente daquela que recebemos
Em entrevista ontem ao “Jornal da Difusora” (SBT-canal 7), o prefeito Madeira (PSDB) fez uma espécie de “raio X” de sua gestão. Não fugiu, nem saiu com evasivas diante das incisivas perguntas. Quem esperava um Madeira travado ou acuado diante das cobranças ali feitas, acabou por ver um Madeira descontraído, firme e, na avaliação dos analistas, verdadeiro.
Diante da sabatina jornalística Madeira não sou falou e, explicou o que não foi feito, mas aproveito a oportunidade para elencar os inúmeros avanços da sua gestão. “ Não tenho dúvida que nossa gestão mudou Imperatriz de patamar e que a entregaremos ao nosso sucessor melhor do que a encontramos quando assumimos”.
Trânsito - As perguntas vieram tanto do apresentador, o jornalista Josafá Ramalho, quanto dos telespectadores. O prefeito não deixou nenhuma sem resposta. Uma das primeiras indagações foi sobre a organização do trânsito da cidade. O prefeito disse que as intervenções feitas até agora foram fundamentais. Segundo ele é intenção [e obrigação] do município investir no reforço da sinalização para dinamizar o trânsito de Imperatriz, cidade que possui a segunda maior frota de veículos do Maranhão.
O prefeito informou que quando assumiu a Prefeitura a cidade contava com 54 mil veículos porém, passados pouco mais de seis anos o número subiu para 130 mil registros junto ao órgão estadual de trânsito em Imperatriz. “Tivemos um aumento de quase 80 mil veículos nestes últimos seis anos, mas se não tivéssemos feito investimentos em infraestrutura, como é o caso da Avenida Santa Tereza que desafogou o grande fluxo da Avenida Bernardo Sayão, o trânsito entraria em colapso”, explicou.
Sobre o mesmo tema o prefeito ressaltou ainda a revitalização asfáltica da rua João Lisboa, no trecho da rua XV de Novembro a BR-010, a implantação da nova sinalização e a regulamentação do estacionamento de veículos em lado único, inclusive da rua Leôncio Pires Dourado, no Bacuri, e da Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa, no Centro. O prefeito mencionou a polêmica da “ mudança da Dorgival”, mas disse compreender que a medida foi aprovada pela maioria da população que entendeu a necessidade de regulamentar a criação da terceira faixa de veículos e dinamizar o trânsito nessa que a principal via de entrada de Imperatriz. “O caminho do sucesso é desconhecido, porém o do fracasso é bastante conhecido”, ponderou.
Saúde – O prefeito, que respondeu a diversos questionamentos da comunidade, revelou que o Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), o Socorrão, atendeu durante o ano passado pacientes oriundos de 21 estados do Brasil, principalmente do Tocantins, Pará e da metade do Maranhão. E garantiu que administra o município com extrema cautela e cuidado para não perder o controle das finanças públicas. “Eu gostaria de está realizando grandes obras de drenagens e pavimentação em todos os bairros de Imperatriz, porém existem limitações financeiras”, lamentou, ao comentar que a arrecadação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) se concentra historicamente ao primeiro semestre do ano, ou seja, apenas 35% da população quitaram a dívida com a Prefeitura Municipal.
Madeira diz que a Receita Municipal lançou os carnês do IPTU-2015, cuja previsão de arrecadação é de R$ 17 milhões, porém grande parte dos proprietários de imóveis não paga a dívida com o município de Imperatriz. Esse ano a estima é que o município consiga arrecadar entre R$ 6 a 7 milhões de reais. O cidadão que deixar de pagar o imposto municipal ficará na condição de inadimplente, mas quando precisar transferir o imóvel será obrigado a quitar a dívida com a Receita Municipal de Imperatriz. “Desse recurso arrecadado por meio do IPTU 25% vai para educação e 15% para a saúde”, esclarece.
Infraestrutura – O prefeito Sebastião Madeira informou ainda que dos R$ 56 milhões previstos para obras na grande Vila Nova; R$ 7 milhões foram investidos na construção de rede profunda de drenagem no Parque Airton Senna e o novo prédio da Escola Municipal Machado de Assis. Ele anunciou ainda que o governador Flávio Dino autorizou o município a elaborar projeto para pavimentação de vias urbanas contemplando vários bairros, inclusive os parques do Buriti e Anhanguera. O investimento previsto é da ordem de R$ 30 milhões.
O trabalho nunca parou nos bairros de Imperatriz, pois existem mil quilômetros de vias urbanas, sendo 400 asfaltadas e 600 sem pavimentação, porém dessas que estão sem asfalto mais de metade precisa de drenagem – obra considera cara e que o município não dispõe do recurso para executar essa grande demanda”, disse ele, que enumerou a grande quantidade de ruas e avenidas que foram asfaltadas pela Prefeitura Municipal. Madeira citou, como exemplo, o asfaltamento da rua Hermes da Fonseca, na Vila Redenção; a Avenida Jacob, no trecho da BR-010 a Avenida Pedro Neiva de Santana, resultado de emenda do ex-deputado estadual João Batista; a Fernão Dias que interliga as avenidas Jacob e Liberdade, na grande Cafeteira; e muito asfalto nos bairros João Castelo e Parque Amazonas. “Ainda faltam mais seis quilômetros de asfalto que serão aplicados nesses bairros que compreendem a grande Cafeteira”, garantiu ele, que também citou o asfaltamento e drenagem da rua “H”, em toda sua extensão, no bairro Novo Horizonte e a rua Santa Rita, da Avenida JK até a altura do IFMA”.
Madeira assinalou ainda que será iniciados neste mês obras de drenagem e asfaltamento de 32 quilômetros de ruas e avenidas nos bairros Vila Nova, Parque Santa Lúcia, Vila Fiquene e uma parte do Parque Airton Senna.
Nunca parei de trabalhar nos bairros de nossa cidade, e agora, com ajuda do governo estadual o asfaltamento chegou à Avenida São Sebastião; a Avenida Atlântico Sul – que corta os bairros Parque Alvorada I, II e Vilinha, a Avenida Caiçara, na Vila Redenção e o recapeamento asfáltico da Dom Pedro II, do Centro ao Bacuri”, finalizou.
Gil Carvalho - ASCOM

Fotos: Sidney Rodrigues
Legenda: Madeira - é intenção [e obrigação] do município investir em todas as áreas para que a cidade seja e tenha aquilo que o Imperatrizense almeja.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Cleber Verde assume presidência de conselho de Associação de TVs e Rádios Legislativas


Divulgação/Câmara dos Deputados
Comunicação - geral - Cleber Verde
Durante a reunião de posse, o deputado Cleber Verde ressaltou a importância da expansão dos canais legislativos.

O secretário de Comunicação da Câmara dos Deputados, deputado Cleber Verde (PRB-MA), assumiu nesta terça-feira (10) a presidência do Conselho Superior da Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (Astral). A eleição aconteceu durante o evento da entidade dentro da programação da Conferência Nacional dos Legislativos, em Vitória (ES).
“A formação do Conselho vai fortalecer o trabalho político da Astral. Será uma força necessária para garantir a expansão dos canais legislativos. Vamos nos reunir com vários entes públicos para buscar novos canais de rádio e TV legislativos. A Astral ganha agora mais um parceiro”, disse o deputado, após a eleição.
Segundo o estatuto da Astral, cabe ao Conselho apresentar propostas a serem discutidas pela associação e pareceres sobre as propostas que lhes forem confiadas para análise pela diretoria-executiva da entidade.
Também fazem parte do Conselho Superior os deputados estaduais do Mato Grosso Wagner Ramos e Pedro Satélite; o presidente da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas (BA), Tomires Barbosa Monteiro; e o presidente da Câmara de Jataí (GO), Marcos Antônio. As Casas Legislativas associadas à Astral podem enviar por carta os nomes dos seus representantes no Conselho.
“A Astral foi fundada por técnicos de comunicação, mas agora precisamos de representação política para dar mais envergadura à sua atuação”, explicou Rodrigo Lucena, segundo vice-presidente da Astral.
O presidente do conselho, deputado Cleber Verde, planeja reuniões em todas as regiões do País com assembleias legislativas e câmaras municipais para unificar o trabalho das emissoras de rádio e TV do Poder Legislativo.