sexta-feira, 5 de junho de 2015

Duplicação da BR-135: o sonho não acabou...


O reinício das obras fez ressurgir o sonho daqueles que desejam em ver a BR-135 duplicada. “O trabalho feito junto ao Dnit surtiu efeito”, disse o deputado Hildo Rocha, referindo-se às inúmeras solicitações que fez ao Dnit e no ministério do Planejamento com o objetivo de garantir que a obra seja concluída.


Rocha é o autor do requerimento solicitando a vistoria da obra realizada nesta quarta (03). A inspeção foi acompanhada pelo Superintendente substituto do Dnit no Maranhão, Antônio Lúcio Barroso de Oliveira, técnicos do órgão e dos deputados estaduais Eduardo Braide (PMN); César Pires (DEM); Glalbert Cutrim (PRB); José Inácio (PT); e Vinícius Louro (PR). O prefeito Alan Linhares, vereadores e secretários municipais de Bacabeira também participaram da vistoria.

O trabalho foi reiniciado em duas frentes. Uma que cuida da limpeza do terreno no local onde haviam casas que foram demolidas para a duplicação e outra que está implantando a ferrovia que irá substituir a antiga linha.

“A obra está lenta, não está no volume de que a gente gostaria de ter, mas, os pagamentos que estavam pendentes foram realizados e a gente percebe que os trabalhos já foram reiniciados”, declarou. 

“Estive com o ministro do planejamento que também me garantiu que os recursos para a conclusão do trecho Estiva/Bacabeira estão assegurados. Agora nós temos que ficar cobrando para que a obra seja concluída até o final deste ano, que é o compromisso do Dnit”, declarou o parlamentar.

O Superintendente substituto do Dnit no Maranhão, Antônio Lúcio Barroso de Oliveira informou que a redução do ritmo da obra caiu em decorrência das chuvas e também porque os repasses estavam suspensos. “O orçamento deste ano só foi aprovado em abril”, argumentou. “Trabalhamos com o orçamento de 2014 e ficamos impedidos de avançar”, justificou.

O Superintendente disse que com a conclusão do processo de indenização das casas novas frentes de trabalho estão sendo liberadas. “O canteiro está totalmente montado, a estrutura está pronta: usina de asfalto, fábrica de pré-moldados, tudo pronto para retomarmos o ritmo normal das obras. Até o final de dezembro os 26 km estarão liberados para o tráfego”, assegurou Barroso.

O sonho não acabou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário