quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Hildo Rocha realiza nova ação em defesa da Polícia Rodoviária Federal

A reestruturação do órgão tem sido insistentemente defendida pelo parlamentar maranhense desde o início da legislatura

Desde a primeira semana de atuação parlamentar o deputado Hildo Rocha vem utilizando a tribuna da Câmara Federal para denunciar a falta de segurança nas rodovias federais. Dos 13 postos de fiscalização da PRF, instalados no Maranhão, sete estão fechados e a quantidade de policiais em atividade, nos postos que ainda estão em funcionamento, é pequena.

Além das denúncias, na tribuna da Câmara Federal, Rocha debateu o tema em audiências nos ministérios da Justiça e do Planejamento e também formalizou as reivindicações aos órgãos competentes. “O sucateamento do órgão tem contribuído para aumentar os acidentes de trânsitos, nas rodovias federais que cortam o estado, facilita a ocorrência de assaltos a bancos e o trafico de armas e drogas, trazendo total insegurança quem utiliza as rodovias federais”, argumentou o deputado.

Na semana passada, Hildo Rocha realizou nova ação em defesa da segurança das estradas federais. Acompanhado de deputados de todas as unidades da federação, o parlamentar foi recebido em audiência pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa. Na oportunidade, Rocha voltou a denunciar sobre a falta de segurança, nas rodovias federais do Maranhão, lamentou o fechamento de postos da PRF e criticou a falta de policiais rodoviários.

“Enquanto não forem atendidas as demandas que possibilitarão o fortalecimento da PRF continuarei a utilizar a tribuna da Câmara e outros meios para cobrar do governo solução para o grave problema ocasionado com o desaparelhamento da PRF que prejudica todos os maranhenses”, afirmou o deputado.

Rocha cobrou a equiparação salarial dos policiais rodoviários com os da Polícia Federal, conforme acordo já firmado com a categoria, disse que o governo precisa chamar, imediatamente, os concursados, e defendeu a realização de concurso público, em 2016, para o preenchimento de 1.800 vagas, nas áreas administrativas e de atividade fim.

O ministro informou que a reestruturação da carreira e outros itens da pauta de reivindicações serão avaliados e poderão ser atendidos. Nelson Barbosa disse que tentará aumentar o prazo para o fechamento do orçamento, a fim de viabilizar o atendimento das reivindicações em questão.

“Sabemos que o país passa por uma situação delicada, a crise financeira é um fator que dificulta o atendimento dos nossos desejos, mas, temos que levar em consideração que essa é uma causa prioritária, pois estamos tratando de segurança pública, defendendo vidas” explicou Hildo Rocha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário