quarta-feira, 1 de junho de 2016

Sebrae reforça parceria junto ao Senar com contrapartida de R$ 1,5 mi


Contrato foi assinado durante reunião de conselheiros da instituição para execução de 140 turmas do Negócio Certo Rural em diversas regiões do estado. Em Imperatriz, apresentação do programa será na próxima terça (07), as 14h30, no auditório da Regional. 


O Sebrae no Maranhão acaba de assinar contrato com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) referente à execução do Programa Negócio Certo Rural, que prevê assistência técnica para pequenos produtores, ajudando-os a ser empreendedores rurais. Na parceria, o Sebrae injetará R$ 1,5 milhão para o desenvolvimento de 140 turmas do programa em todo o Maranhão.
Sebrae e Senar já compartilham a parceria há algum tempo, fruto de convênio nacional celebrado entre as duas instituições para execução da solução de conhecimento Negócio Certo Rural (NCR). “Mas este ano, estamos dando um aporte maior, pois cremos nessa ferramenta de difusão de conhecimento que melhora a produtividade, o trabalho e a renda do homem do campo”, indica o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no Maranhão, Edilson Baldez. 
Os trabalhos referentes à execução do NCR em 2016 iniciaram, efetivamente, em março, pelas equipes de técnicos do Sebrae e Senar, envolvidos diretamente no programa. Em abril foram realizados seminários de sensibilização em mais de 40 municípios e em comunidades rurais e já foram realizadas 63 turmas do programa – algumas ainda estão em andamento.
“Todas as nossas 12 unidades regionais no estado estão envolvidas”, indica Baldez, informando que em junho serão iniciadas novas turmas de modo que, no mês de novembro, a meta anual seja cumprida por meio dessa parceria que tem como maior ganho a capacitação e qualificação dos produtores rurais maranhenses.
Para Raimundo Coelho, presidente da Federação da Agricultura do Maranhão/Senar, o NCR é uma capacitação que se mostra de grande importância para os pequenos produtores rurais. “O programa é concebido de maneira a levar conhecimento ao homem do campo não apenas da porteira para dentro, que é a parte tecnológica que forma a atividade agropecuária de cada produtor, mas também na parte de gerenciamento, nas questões do negócio, que ficam da porteira para fora e onde, geralmente, eles apresentam mais dificuldades por não conhecerem os princípios administrativos básicos”, reforça ele.  

Sobre o NCR
O Negócio Certo Rural é um programa gratuito de capacitação em planejamento e administração de pequenos negócios rurais que auxilia os participantes tanto na melhoria de negócios existentes quanto na implantação de novas atividades. O objetivo é estimular a inovação nas pequenas propriedades rurais e até mesmo na criação de novas oportunidades.
A metodologia orienta o produtor a identificar áreas de investimento, analisar a viabilidade do negócio, elaborar plano de negócio e gerenciar o empreendimento. Os conceitos, dicas, exemplos e tarefas práticas são repassados de maneira que o estudo seja agradável e para que o empreendedor rural possa relacionar o que está estudando com a prática de sua rotina na propriedade.
No total, são 46 horas de capacitação, distribuídas ao longo de três meses de trabalho, com acompanhamento de um consultor da área. As aulas se dão por meio de encontros quinzenais nos finais de semana, seguidas de duas horas de consultoria individual em cada propriedade. Em Imperatriz, o programa será apresentado na próxima terça (07) aos produtores da agricultura familiar, as 14h30 no auditório da Regional, localizada na Avenida Bernardo Sayão.
“A iniciativa busca motivar os jovens para revitalizar suas propriedades rurais e/ou descobrir os empreendimentos viáveis que estão ao seu alcance, como fruticultura, floricultura, mel, piscicultura, pequena agroindústria artesanal e, assim, vamos aumentando esse lastro de mudanças que tornam viáveis a vida no campo, evitam o êxodo rural e o enchimento das cidades. Além disso, as novas gerações podem ver no desenvolvimento das cadeias produtivas do campo uma oportunidade de trabalho e de futuro”, destacou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.
Para participar do NCR, os produtores devem apresentar alguma inscrição de formalização, comprovando a sua atividade – tipo DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), Inscrição Estadual, NIF (Número de Identificação Fiscal) ou CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).


Médio Mearim e Centro Sul Maranhense

Recentemente, nos municípios de Bom Lugar e Paulo Ramos, 120 produtores de 23 povoados iniciaram duas turmas do NCR. Com orientações que vão desde como cuidar melhor da gestão financeira de suas propriedades, passando por técnicas de plantio e cuidado com o solo, eles assistem as aulas atentamente com o objetivo de reduzir perdas na produção e tornar seus negócios mais rentáveis e com menor custo. A capacitação está sendo tão bem recebida pelos produtores, que já estão agendadas mais duas turmas do NCR para o município.
Dona Maria Oneide Oliveira, que nasceu no campo e faz questão de viver na zona rural até hoje, é uma das participantes das turmas o NCR em Bom Lugar e garante que o seu maior desafio está sendo aprender a transformar em lucro o trabalho duro do cultivo de hortaliças e outras culturas.
“Aprendo nas aulas coisas que eu nunca imaginei e já sei, de uma forma bem fácil, por exemplo, a calcular quanto eu gastei e quanto eu vou ganhar. Agora, tudo eu controlo. Acho que o sonho de todo produtor rural é ver a sua produção se transformar em um negócio de verdade e eu agradeço muito ao pessoal do Sebrae e do Senar por trazer esse curso para nós”, disse dona Maria Oneide.
Já em Grajaú, no Centro Sul Maranhense, Raimundo Batista da Silva, popularmente conhecido como “Peixe”, 46 anos, é produtor de farinha desde jovem, mas somente após buscar capacitação técnica, junto a instituições como o Sebrae e o Senar, agregou valor à sua produção. “O custo é maior, porém aumentei o preço da farinha em 30 % e meu comprador não reclamou, porque o produto tem qualidade”, garante o pequeno produtor que participa de uma das turmas do NCR no seu município. “Quero aprender e entender mais sobre minha propriedade para resolver os problemas que me impendem de crescer mais”, acrescenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário