sábado, 29 de outubro de 2016

Hildo Rocha reivindica agencia da Caixa Econômica Federal para Itapecuru-Mirim


 O deputado federal Hildo Rocha (PMDB), o prefeito eleito de Itapecuru-Mirim, Miguel Lauand, a vice-prefeita eleita, Santora Mendes, o deputado federal Cleber Verde e os empresários Benedito Mendes e Lages estiveram na sede da Caixa Econômica Federal para formalizarem o pedido de instalação de uma agencia da Caixa Econômica Federal na cidade de Itapecuru-Mirim.

A comitiva liderada pelo deputado Hildo Rocha foi recebida em audiência pelo diretor executivo da CEF, Valter Gonçalves. O encontro teve como objetivo apresentar a potencialidade, a viabilidade e a importância da implantação de uma agencia dessa instituição na cidade de Itapecuru-Mirim.

“Itapecuru possui parque industrial com dezenas de indústrias cerâmicas, onde está localizado um dos principais polos cerâmicos do nordeste. Tem comercio pujante que atende aproximadamente 200 mil pessoas dos municípios do entorno. É sede de importante regional administrativa. A instalação de uma agência dessa respeitável instituição financeira irá contribuir para ajudar no desenvolvimento da cidade. Apesar da crise pela qual o país passa, Valter Gonçalves assumiu o compromisso de viabilizar a implantação da agencia.”, ressaltou Hildo Rocha.

O prefeito eleito, Miguel Lauand, comprometeu-se em realizar parceria para ajudar na implantação da agencia. “Essa agencia da CEF é importante para o desenvolvimento de Itapecuru-Mirim. Inclusive consta do meu plano de governo. Por isso mesmo antes de assumir o mandato já estamos nos mobilizando com essa finalidade, pois sei que a burocracia é grande e Itapecuru tem pressa para voltar a se desenvolver”, declarou Lauand.

Hildo Rocha visita Tabuleiro do São Bernardo e reafirma compromisso de continuar luta em defesa dos produtores rurais do Baixo Parnaíba


Em recente visita ao projeto de Irrigação Tabuleiro do São Bernardo, o deputado federal Hildo Rocha (PMDB) ouviu reivindicações dos trabalhadores rurais e reafirmou que continuará lutando para que a administração do projeto seja transferindo do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) para a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). “Fica muito mais fácil para o governo federal dar assistência via Codevasf porque o órgão tem uma superintendência no Maranhão e o Dnocs não tem representação no nosso Estado”, argumentou Rocha.

Ações
O parlamentar já oficializou o pedido, junto ao Ministério da Integração Nacional, e tem se mobilizado com o objetivo de dar celeridade ao pleito. “A Codevasf possui know-how(domínio da tecnologia) de irrigação. Tanto é que o perímetro irrigado do Vale do São Francisco, que é administrado pela companhia, hoje produz até uva”, destacou.

Produção abaixo da capacidade
De acordo com relatos de produtores, semanalmente são produzidas aproximadamente 40 toneladas de bananas e 50 de melancia; coco bata doce; feijão; milho; coco e mamão também são produzidos em grande quantidade.

Segundo o ex-prefeito de Magalhães de Almeida e líder político da região, Neto Carvalho, a produção do projeto está muito abaixo da capacidade. “Era pra estar produzindo mil vezes mais. O problema é que o governo (federal) esqueceu que isso aqui existe. Aqui, temos potencial para produzir riquezas para o Brasil e para o Estado e gerar de 15 a 20 mil empregos. Mas, está faltando o governo federal olhar pra isso aqui. É por isso, deputado, que precisamos do seu apoio para que possamos fazer o projeto funcionar de acordo com a sua capacidade total”, declarou Carvalho.

PAA E PNAE
Lourival Brandão, líder dos produtores, elogiou a iniciativa do poder público municipal que, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) mais de 40 associados do Tabuleiro tem a garantia da compra da safra. “A merenda escolar servida no município é produzida no Tabuleiro. Isso é um desenvolvimento para região”, enfatizou Brandão.

Persistência
O deputado Hildo Rocha se comprometeu em levar as imagens e os relatos dos produtores para o Ministro da Integração Nacional. “Vou levar as imagens que nós estamos colhendo aqui para mostrar ao ministro Elder Barbalho a potencialidade que existe aqui e sensibilizá-lo acerca da importância da alteração administrativa que temos defendido. Primeiro temos que conseguir essa alteração para em seguida a Codevasf dar apoio total ao projeto”, afirmou Rocha.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Segundo médica oncológica de Imperatriz, o câncer de mama pode reaparecer em paciente que passou pelo tratamento



O assunto foi debatido em palestra que reuniu profissionais da Associação Comecial, Oncoradium e Sesc


“Mesmo após ter feito o tratamento com radioterapia, o câncer de mama pode reaparecer em paciente”, explicou a médica oncológica Kellen Cristina, membro do corpo de profissionais do Centro de Tratamento do Câncer – Oncoradium, em palestra que aconteceu hoje (28/10) no auditório do Palácio do Comércio.

Estiveram presentes no evento representantes da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz – ACII, do Serviço Social do Comércio – SESC e da sociedade civil, em ação pautada dentro da programação do Outubro Rosa desenvolvida pela Oncoradium e o Instituto Amar Mais na cidade.

A médica surpreendeu a todos os presentes com essa explicação. E continuou: “A pré-disposição genética é um dos fatores que pode fazer com que o tumor nasça novamente no paciente e isso ocorre geralmente quando o estado do câncer era muito avançado. Esse processo se chama câncer de mama recorrente”.

Mas há como prevenir. Ainda de acordo com a médica Kellen Cristina, dentro dos fatores de proteção contra o câncer de mama estão as mulheres que tiveram filhos antes do 30 anos de idade, que amamentam ou já amamentaram, têm o habito de alimentação saudável e fazem exercícios físicos regularmente, sendo este último o fator responsável por diminuir até em 28% o caso da doença.

Fechando a programação da campanha Outubro Rosa acontece na próxima terça-feira (01/11) mesa redonda sobre enfrentamento e tratamento do câncer na Unisulma, com o médico cirurgião oncológico Jorge Lyra.

Evento em comemoração à Reforma Protestante é realizado em Imperatriz



As inscrições são gratuitas e podem ser feitas online ou no templo da congregação Portas Abertas

Comemorada no dia 31 de outubro, a Reforma Protestante completa 599 anos em 2016 e para lembrar a data a Igreja Evangélica Assembleia de Deus promove o Reformare. O evento trata-se de um seminário que pretende reunir pastores, estudantes e todos os que quiserem aprender mais sobre o movimento, acontece nos dias 29 e 30 de outubro na congregação Portas Abertas.
No sábado (29), a partir das 17h, as palestras trazem como tema as grandes personalidades da Reforma e como tudo aconteceu. No domingo (30), a partir das 8h30, iniciando com um devocional, a programação segue com palestras sobre as 5 solas (princípios base para os cristãos protestantes) e encerra com uma mesa redonda, na qual os participantes podem comentar e tirar dúvidas. Os ministrantes serão os pastores Felipe Moraes e Silas Chaves e o professor de teologia Chrystian Benígno.
Para o organizador, pastor Felipe Moraes, o evento tem importância não apenas para a igreja, mas para a sociedade em geral. “O Reformare é importante por ser um momento de reflexão sobre a história da Igreja e a Igreja contemporânea. Em que pontos precisamos melhorar e onde estamos falhando na construção de uma igreja sadia. Pois acreditamos que uma igreja saudável é relevante para o crescimento de uma sociedade mais justa e pacífica”, afirma.
Para participar do evento, os interessados podem se inscrever gratuitamente no templo da congregação Portas Abertas, localizado na rua Urbano Santos, nº 300, Centro, atrás do Centro de Convenções, ou pela fan page “Portas Abertas” no Facebook.
Reforma – A Reforma Protestante foi um movimento que iniciou no dia 31 de outubro de 1517 com quando o monge Martinho Lutero colocou as suas 95 teses contras as indulgências na porta da igreja do castelo deWittenberg. Desde então o movimento protestante repercutiu na sociedade, alterando tanto a questão social quanto a política.

Assessoria de Imprensa

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Câncer de Mama é tema de palestra que acontece amanhã em Imperatriz



Evento é gratuito e toda a população está convidada a participar. A programação é iniciativa da Oncoradium em parceria com a Associação Comercial

A programação do Outubro Rosa em Imperatriz continua amanhã, a partir de 7h30, no auditório do Palácio do Comércio, com palestra que abordará aspectos sobre o câncer de mama. A iniciativa é uma parceria do Centro de Tratamento do Câncer (Oncoradium) e da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII).

O evento é aberto ao público e todas as pessoas estão convidadas a participar. A palestra será direcionada pela médica oncológica Kellen Cristina, membro do corpo profissional da Oncoradium. Ela trará informações sobre prevenção, tratamento e diagnóstico do câncer de mama.

Câncer de Mama - De acordo com o cirurgião oncológico Jorge Lyra (também membro do corpo profissional de médicos da Oncoradium), são esperados só este ano no Brasil cerca de 58 mil novos casos de câncer de mama, com informações baseadas em pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional do Câncer – INCA.

Trata-se de uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos. Este é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano.

Sem considerar os tumores de pele não melanoma, esse tipo de câncer é o mais frequente nas mulheres das regiões sul, sudeste, centro-oeste e nordeste. Existe tratamento para câncer de mama, e o ministério da saúde oferece atendimento por meio do sistema único de saúde, o sus.

ServiçoO Palácio do Comércio está localizado na rua Bom Futuro, 455 - Centro, Imperatriz – MA.

SUZANO PAPEL E CELULOSE ANUNCIA AQUISIÇÃO DE 75 MIL HECTARES NO MARANHÃO E EM TOCANTINS



Transação avaliada em US$ 245 milhões reduz raio médio e custo florestal e permitirá à companhia fazer frente à expansão prevista da Unidade Imperatriz (MA)
  
São Paulo, 26 de outubro de 2016 – A Suzano Papel e Celulose anuncia hoje a aquisição de 75 mil hectares de terras nos Estados do Maranhão e de Tocantins. A área possui aproximadamente 40 mil hectares agricultáveis, além de florestas plantadas. Com a aquisição, a Suzano Papel e Celulose garante que o abastecimento da Unidade Imperatriz (MA) seja feito integralmente a partir de madeira própria (85%) e parceiros em fomento (15%), a partir do próximo ciclo.

A transação, avaliada em US$ 245 milhões, tem como objetivos aumentar o abastecimento de madeira da fábrica de Imperatriz para fazer frente à expansão da produção de celulose no local, reduzir o raio médio das florestas que abastecem a unidade e assegurar maior competitividade no custo de madeira local. Anunciada no ano passado, a expansão da Unidade Imperatriz, desta forma, será sustentada em um melhor mix de abastecimento florestal, com redução de custos de fornecimento e capex florestal.
                                                                                             
A aquisição de terras mais próximas da unidade também possibilita a futura desmobilização de áreas mais distantes. A transação ainda está sujeita a condições contratuais e legais, entre elas a aprovação pelas autoridades brasileiras de defesa da concorrência.

Em adição à operação de compra de terras e florestas plantadas, a Suzano Papel e Celulose também anuncia hoje a aquisição da totalidade das ações de emissão da Mucuri Energética S.A., proprietária de uma pequena central hidrelétrica localizada em Minas Gerais. Esta operação foi avaliada em US$ 14 milhões e está sujeita a certas condições contratuais e legais, incluindo a aprovação por parte das autoridades brasileiras de defesa da concorrência e a anuência da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Sobre a Suzano Papel e Celulose
A Suzano Papel e Celulose é uma empresa de base florestal e uma das maiores produtoras verticalmente integradas da América Latina. Subsidiária da Suzano Holding e parte do Grupo Suzano, a empresa investe há 92 anos na indústria de papel e celulose e possui operações globais em aproximadamente 60 países. Atualmente, são cinco unidades industriais: Suzano, Rio Verde e Limeira, no estado de São Paulo, Mucuri, na Bahia, e Imperatriz, no Maranhão. Sua capacidade anual de produção é de 4,7 milhões de toneladas de papel e celulose. A empresa opera ainda na área de biotecnologia, por meio da FuturaGene, primeira empresa do mundo a obter aprovação para o uso comercial de eucalipto geneticamente modificado; celulose fluff, usada na produção de fraldas e absorventes higiênicos; lignina, um subproduto do processo de fabricação da celulose, e potencial substituto de derivados de petróleo em aplicações de alto valor; e tissue, como um parceiro industrial para a indústria de papel higiênico.

"Um sonho antigo que vira uma realidade", destaca Léo Cunha sobre a criação da UEMASUL na Região Tocantina



O deputado estadual Léo Cunha (PSC) comemorou a aprovação do projeto de lei que instituiu a criação da Universidade Estadual da Região Tocantina (UEMASUL). A votação do projeto ocorreu na manhã dessa quarta-feira (26), durante sessão na Assembleia Legislativa. A Universidade terá sede em Imperatriz com a proposta de regionalização do Ensino Superior na região sul do Maranhão.
“Quero parabenizar a iniciativa do governador Flávio Dino de implantar a UEMASUL em nossa região. Parabenizo também os secretários e a todos que têm se empenhado para que este projeto siga em frente. Há anos enfrentamos muitas dificuldades com o objetivo de levar melhorias para o campus da Uema de Imperatriz, pois tínhamos que recorrer a Uema em São Luís, mas o projeto UEMASUL garante autonomia administrativa e financeira, e isso possibilitará melhor desenvolvimento em suas atividades. Um antigo sonho que agora vira uma realidade”, esclareceu o deputado.
O parlamentar aproveitou para agradecer aos demais deputados que votaram a favor do projeto e que compreenderam a importância de investir em uma Universidade com autonomia no local. “Agradeço aos colegas deputados que se sensibilizaram com nossa região e apoiaram o projeto desde o início, hoje, um grande passo foi dado e o voto favorável de cada um trará um retorno satisfatório com o desenvolvimento da educação em nosso estado”, enfatizou.
Com a aprovação do projeto de lei, a nova Universidade passará a constar no orçamento de 2017. O início de seu funcionamento está previsto para o próximo ano. O projeto especifica que todos os bens e imóveis pertencentes a região passam a fazer parte do patrimônio da UEMASUL e serão aplicados de acordo com as especificidades da localidade.
 “Estamos vivenciando um momento ímpar para a nossa região, um momento de transição em que a educação passa a ser descentralizada, deixando a dependência da capital. A UEMASUL vai propor um ensino de qualidade com infraestrutura e docentes capacitados além de gerar projetos inovadores. Novas oportunidades se abrirão com a garantia de um ensino mais qualificado para preparar nossos jovens para o futuro, nossa região está pronta para receber este grande projeto”, pontuou Léo Cunha.

-- 

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Projeto de Hildo Rocha que beneficia 16 municípios do baixo Parnaíba é aprovado na CFT



Mais um Projeto de Lei do deputado Hildo Rocha foi aprovado. O PL 2043/2015 aprovado pela Comissão de Finanças e Tributação beneficiará aproximadamente 500 mil maranhenses residentes na região do Baixo Parnaíba. “Aprovamos com muita satisfação o Projeto de Lei 2043/2015 que inclui todos os municípios do baixo Parnaíba na região do semiárido Brasileiro. Algo em torno de 100 mil famílias serão beneficiadas com recursos do governo federal por meio do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste”, declarou Rocha.

O deputado ressaltou que pela primeira vez na história municípios maranhenses passarão a integrar a região. “Por meio desse projeto, 16 municípios poderão receber recursos do Governo Federal para investimentos no setor da produção; infraestrutura; melhorias de sistemas de abastecimento de água; ampliação de projetos de irrigação; açudes; estradas vicinais; eletrificação rural; e pavimentação de ruas, entre outros benefícios”, destacou Rocha.

Tramitação
Rocha destacou ainda que a aprovação na CFT (Comissão de Finanças e Tributação) é mais uma etapa vencida. “Nossa proposta já havia sido aprovada na Comissão de Integração Nacional. Agora passou na Comissão de Finanças e Tributação em seguida Irá para a Comissão de Constituição e Justiça. Sendo aprovada na CCJ seguirá direto para o Senado. Tenho certeza que os senadores do Maranhão terão interesse em aprovar esse projeto importante para o desenvolvimento de toda a Região do Baixo Parnaíba”, argumentou o parlamentar.

Municípios que serão beneficiados: Água Doce do Maranhão, Anapurus, Araioses, Belágua, Brejo, Buriti, Chapadinha, Magalhães de Almeida, Milagres do Maranhão, Santa Quitéria do Maranhão, Santana do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, São Bernardo, Tutóia, Urbano Santos e Mata Roma.

“São esperados cerca de 58 mil novos casos de câncer de mama no Brasil só este ano”, informa cirurgião oncológico em palestra para universitários



Evento aconteceu no último dia 25, em parceria com a Universidade Estadual do Tocantins e o Centro de Tratamento do Câncer - Oncoradium

De acordo com o cirurgião oncológico Jorge Lyra, são esperados só este ano no Brasil cerca de 58 mil novos casos de câncer de mama. Essa informação foi repassada pelo médico em palestra direcionada a universitários, que aconteceu no último dia 25, em Augustinópolis/TO. O evento foi idealizado pela Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) em parceria com o Centro de Tratamento do Câncer – Oncoradium, como ação da campanha Outubro Rosa.

A palestra contou com a presença de aproximadamente 250 universitários. Conhecimentos sobre o câncer de mama, tratamento com químio e radioterapia, assistência ao paciente e fortalecimento de vínculos afetivos foram os assuntos discutidos pelos especialistas Jorge Lyra (cirurgião oncológico), Diogo Dias (radioterapeuta), Taty Hanny Feuerstein (enfermeira) e Dhebora Matias (psicóloga) - todos membros do corpo profissional da Oncoradium.

Além da informação preocupante, o médico Jorge Lyra chamou atenção dos presentes sobre o silêncio do câncer.  “Não espere sentir sintomas. A partir de 40 anos você está dentro da faixa etária [de risco] então deve procurar regularmente um médico para fazer o diagnóstico. A mamografia continua sendo o melhor método para identificar o câncer de mama”, explicou.

Já em sua fala, o radioterapeuta Diogo Dias destacou a importância de descobrir a doença logo no início: “Identificando o câncer na fase inicial, podemos tratá-lo com cirurgias menos agressivas, que consiste em recuperação mais rápida, até mesmo sem grandes prejuízos estéticos. Às vezes nem será preciso a paciente passar pela radioterapia”, disse, reforçando os cuidados que a mulher deve ter consigo.

Pós-diagnóstico – A psicóloga Dhebora Matias levou todos os presentes a um momento de reflexão no auditório. Na sua fala ela explanou que, logo após a mulher ser diagnosticada com o câncer de mama, o vínculo afetivo se torna extremamente importante para o tratamento.

“Tudo o que muda o curso da nossa vida nos fragiliza. Logo após descobrir sobre a doença, todos ficam abalados e é importante que o ser humano acredite que há maneiras de superação, fato que acontece quando os vínculos afetivos são fortalecidos, principalmente por parte da família”, explicou.

A próxima ação do Outubro Rosa com a participação da Oncoradium acontece amanhã (27/10), às 9h, com os profissionais da empresa Vale, em Açailândia/MA.

Assessoria de Imprensa
James Pimentel – DRT 1227/MA

Hildo Rocha realiza nova ação para garantir liberação de recursos para a Uema



Com o objetivo de discutir acerca da liberação de recursos e outras demandas da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), o deputado federal Hildo Rocha (PMDB) e o reitor da Universidade Estadual do Maranhão Gustavo Pereira da Costa foram recebidos em audiência pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho.

“Em novembro do ano passado, apresentei emenda substitutiva ao orçamento de 2015, por meio da qual destinei R$ 2 milhões para investimentos e R$ 3 milhões para adequação do prédio próprio cidade de Itapecuru-Mirim. Mas, até o momento os recursos não foram liberados”, explicou Rocha.

Entraves burocráticos
Segundo o parlamentar, a liberação dos recursos acontecerá mediante a solução de questões burocráticas e administrativas. “Por isso, solicitamos audiência com o ministro. Não podemos ficar de braços cruzados. Temos que arregaçar as mangas e cair em campo, pois só assim conseguiremos destravar o processo”, declarou Rocha.

Modernização e adequação
A UEMA de Itapecuru-Mirim funciona num prédio doado pelo Governo do Estado que antes abrigava uma escola de ensino básico.  “Na semana passada visitei a Uema e conheci o projeto de adequação do Campus de Itapecuru-Mirim. Percebi o interesse dos dirigentes da instituição. A universidade fez a parte que compete à instituição. Agora, que o projeto está pronto, dependendo apenas da liberação dos recursos, mais do que nunca, devemos somar forças para conseguirmos superar as dificuldades que impedem a finalização do processo” destacou Rocha.

Além da questão da adequação do prédio do Campus de Itapecuru-Mirim, também foram debatidos no encontro: a conclusão do prédio do Centro Multidisciplinar de Pesquisa e Extensão em Aquicultura (Cempea), localizado no Campus Paulo VI; a disponibilização de um canal de televisão e implantação de novos estúdios de Rádio e TV do núcleo de tecnologia da informação UemaNet.


terça-feira, 25 de outubro de 2016

Hildo Rocha critica apoio dissimulado de cúpula do PMDB do Maranhão ao candidato Edvaldo Holanda Júnior


Em contundente pronunciamento na tribuna da Câmara Federal, nesta segunda-feira (24), o deputado Hildo Rocha acusou a alta cúpula do PMDB do Maranhão de tentar destruir a imagem de Eduardo Braide e por estarem apoiando por “debaixo dos panos” a candidatura de Edivaldo Holanda Júnior a reeleição. “O que eles disseram não tem sentido, foi de muita maldade, numa tentativa inerme de queimar a imagem do Eduardo Braide. Qualquer candidato tem que buscar apoio, isso é natural. Eduardo Braide procurou o PMDB assim como procurou outros partidos para apoiá-lo porque a legenda dele tem pouco tempo de TV e rádio. Em momento nenhum ele prometeu secretarias ou algo em troca do apoio. Ele nos apresentou um plano de governo muito coerente e inclusive dentro daquilo que o PMDB de Tancredo Neves, de Ulisses Guimaraes sempre defendeu” declarou o parlamentar.

Apoio dissimulado
Rocha disse que a polêmica foi criada com o objetivo de enganar os eleitores e dissimular o apoio do senador João Alberto e da alta cúpula do PMDB ao candidato Edivaldo Holanda Júnior. Segundo o deputado, uma prova está no apoio do candidato a vereador mais votado do PMDB em São Luís que é o Alex Paiva.

“Jamais Alex Paiva iria declarar apoio a Edvaldo Holanda sem o consentimento do senador João Alberto que é, e sempre foi o seu patrocinador. Essa é a realidade. Nós temos que ser verdadeiros. Não é assim que se procede. Nós temos que ter sinceridade. Infelizmente usaram a desfaçatez com a finalidade de prejudicar o candidato Eduardo Braide, e eu não posso concordar e nem me calar perante um fato terrível como esse”, ressaltou.

Hildo Rocha foi enfático ao defender Eduardo Braide. “Conheço Eduardo Braide há pelo menos cinco anos e posso afirmar que ele é um jovem correto, determinado, muito inteligente e sincero. Eduardo Braide não vai vender a prefeitura de São Luís para nenhum partido assim como para nenhum político. Por isso essa trama toda para destruí-lo. Ele não vai lotear a prefeitura como faz Edvaldo Holanda Junior”.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Deputado Léo Cunha vai a Brasília e se reúne com o BNDES sobre obras no Maranhão



O presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Léo Cunha (PSC), esteve em Brasília (DF) onde participou de uma audiência com a diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para coletar informações sobre os projetos em andamento com recursos oriundos de empréstimo ao Estado do Maranhão. A reunião contou com a presença do deputado federal, Hildo Rocha (PMDB), que solicitou a audiência, e do deputado estadual, Adriano Sarney (PV).
De acordo com o deputado Léo Cunha, a iniciativa do encontro partiu do deputado Hildo Rocha, que recebeu várias denúncias de obras sem a execução correta por parte das construtoras contratadas para os serviços. Léo Cunha explica que o problema tem levado transtornos à população. “Estou colhendo as informações necessárias e nos próximos dias devo concluir a elaboração do relatório a ser encaminhado ao Governo do Estado com pedido de providências”, detalhou.
Durante a audiência, foi constatado que algumas obras que já deveriam ter sido concluídas ainda estão paralisadas e outras, como a de asfaltamento de vias urbanas, apresentam inconformidades na execução dos trabalhos. “Por isso, viemos buscar informações e vamos cobrar essas empresas construtoras, pois estes são recursos sociais destinados com o intuito de trazer desenvolvimento para o Maranhão”, relatou o deputado.
No fim da audiência, os técnicos e dirigentes do banco informaram aos deputados que em breve será formada uma comissão para fazer uma visita ao Maranhão com a finalidade de apurar as denúncias apresentadas ao deputado Hildo Rocha, a Comissão de Obras da Assembleia e ao BNDES. “Será feita uma avaliação da listagem dos projetos e quais as obras que estão paralisadas e quais as que apresentam problemas, seus reais motivos, e tomar providências para que elas sejam retomadas o mais rápido possível”, finalizou o parlamentar.

Deputado Léo Cunha reforça luta para a criação da UEMASUL



O deputado estadual Léo Cunha (PSC) se manifestou nesta manhã (19), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa, sobre a criação da Universidade Estadual da Região Tocantina (UEMASUL).
O projeto de lei propondo a criação da Universidade foi encaminhado pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa no mês de setembro. De acordo com o governador, Flávio Dino (PC do B), a instituição terá sede em Imperatriz e faz parte do projeto de regionalização do Ensino Superior no Estado, atendendo a uma antiga demanda da comunidade acadêmica da região.
Em suas palavras, o deputado Léo Cunha garantiu fortalecer com os demais deputados que atuam na região Tocantina, a luta pela implantação da UEMASUL. “Eu me integro a luta do Governo para que seja criada para a nossa região a Universidade da Região Tocantina, que terá autonomia administrativa e financeira, possibilitando maior qualidade em suas atividades e no ensino para nossos jovens”, declarou Léo Cunha.
Por não ter uma Universidade para atender exclusivamente a região, o parlamentar lembrou das dificuldades enfrentadas na tentativa de levar melhorias para os Campus da Uema. “Sem essa autonomia, enfrentamos grandes dificuldades em São Luís quando tentamos levar melhorias para o campus da UEMA na região, mas a partir da implantação da UEMASUL, a região Tocantina se desprenderá da capital e terá sua independência. Parabenizo a atitude do governador Flávio Dino e reforçarei com os demais parlamentares a luta para que este antigo sonho da região se concretize”, afirmou o deputado Léo Cunha.        

Hildo Rocha trabalhou a favor da aprovação de crédito suplementar de R$ 1,1 bi para pagamento do Fies e realização do Enem



O deputado federal Hildo Rocha ajudou a aprovar o Projeto de Lei (PLN) 8/16, que abre crédito suplementar de R$ 1,1 bilhão para o Ministério da Educação realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para o pagamento aos bancos pelos serviços prestados no âmbito do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Segundo Rocha os alunos que se inscreveram para o exame aguardam ansiosamente a realização das provas para que possam ter acesso ao ensino superior. “Estamos no limite do prazo para que o Ministério possa finalmente realizar o Enem”, destacou o parlamentar.

Fies
O deputado lembrou ainda que a aprovação do o PLN 8/16, possibilitará ao Ministério da Educação quitar o débito que o governo tem com os estudantes inscritos no Fies. “Algumas instituições estão há seis meses sem receber”, argumentou Rocha.

Para o exame nacional, previsto para os dias 5 e 6 de novembro, foram alocados R$ 400,9 milhões. Já para o pagamento aos bancos pela intermediação dos empréstimos do Fies serão R$ 702,5 milhões vindos da Reserva de Contingência Financeira.

Orçamento defasado
Segundo o Ministro da Educação, Mendonça Filho, a suplementação orçamentária irá garantir a manutenção e a renovação de contratos antigos e dos 75 mil novos contratos efetivados já no governo do presidente Michel Temer, pois o governo anterior havia fechado o orçamento sem levar em consideração a necessidade de novas adesões ao programa.

Médicos são homenageados em Sessão Solene



O deputado Hildo Rocha representou o PMDB na Sessão Solene realizada pela Câmara Federal em homenagem ao Dia do Médico. O parlamentar destacou que entre as diversas atividades profissionais ligadas à área da saúde, os médicos são os primeiros a serem lembrados e procurados. “A medicina é, e sempre será, a primeira das profissões da saúde a ser lembrada, afinal, por meio da orientação do médico é que o paciente recebe orientações adequadas de tratamento”, destacou o parlamentar.

Avanços
Rocha enfatizou que os avanços da medicina abrem perspectivas animadoras. “A medicina avança rápido, e as promessas são fantásticas. É incrível pensar que, no começo do século 20, a ciência ainda estava descobrindo a genética e que, apenas um século depois, já começamos a explorar as possibilidades da terapia gênica. Em outra frente de pesquisas, as células-tronco podem levar à regeneração de tecidos e daí à cura de doenças cardíacas, da artrite degenerativa e da reumatoide, de lesões à medula espinhal e de outras mazelas”,

Condições de trabalho
O deputado destacou ainda as adversidades enfrentadas pela categoria. “No ano passado, a campanha do Conselho Federal de Medicina destacou a falta de condições de trabalho enfrentada por muitos médicos, que têm de fazer sacrifícios para superar a falta de remédios, de equipamentos, de vagas hospitalares, e até de instalações adequadas”, disse.

Rocha disse que há casos em que médicos tiveram de comprar materiais, pagar exames, e preparar refeições para acompanhantes de pacientes (porque a empresa responsável havia suspendido o fornecimento), e outras situações dramáticas.

“Isso tem que acabar. É ruim para os pacientes, e é ruim para os próprios médicos. Não é fácil ser tido como responsável pelo bem-estar de todos que acorrem a um posto de saúde e não ter sequer condições de atendê-los. Uma entidade norte-americana calculou que as taxas de depressão e de suicídios entre médicos são mais altas que na população em geral, talvez pelo peso do dever que cai sobre eles. Se nos Estados Unidos, o país mais rico do mundo, os médicos sofrem ao lidar com os desafios da profissão, imagine aqui, onde as condições de trabalho são tão adversas”, argumentou o deputado.

Caos na saúde pública
Rocha lembrou que, no Maranhão, a situação é ainda mais preocupante porque o governador Flávio Dino não tem sido capaz de cumprir as promessas de campanha e dar respostas satisfatórias às demandas da população.

“Precisamos de um Estado mais eficiente que saiba fazer bem aquilo que lhe cabe, como por exemplo cuidar da saúde da população. Temos que trabalhar para isso nesta Câmara dos Deputados, a fim de que os brasileiros tenham uma vida mais sã, e os médicos vejam realizada a missão altruísta que os leva a abraçar tão nobre carreira. Parabéns aos médicos brasileiros”, argumentou Hildo Rocha.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Sebrae lança em Imperatriz o Tech Nordeste 2016.



O Maranhão sediará de 16 a 18 de novembro, a 1ª edição do Tech Nordeste – Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento da Região. O evento acontece, em São Luis, no Centro de convenções Pedro Neiva de Santana e terá uma programação extensa voltada para discussões, propostas e proposições.
O TECH NORDESTE é uma realização do Sistema SEBRAE no Nordeste, tendo a participação dos nove estados da região, sob coordenação do SEBRAE no Maranhão.
Aqui em Imperatriz a palestra de lançamento, que acontecerá dia 21 de outubro as 19h, servirá para expor aos presentes como irá funcionar o fórum, a estrutura do evento, quem pode e deve participar, além de esclarecer dúvidas e destacar a importância da participação da nossa cidade no Tech Nordeste.
A proposta do Fórum é apresentar um espaço referencial para a geração e difusão de conhecimentos científicos, tecnológicos e inovadores na Região Nordeste, discutindo temas ligados à ciência, tecnologia e inovação, do interesse do desenvolvimento da Região Nordeste, e propondo políticas públicas e projetos com conteúdos qualitativos de soluções aplicáveis ao dia a dia dos pequenos negócios e da sociedade nordestina.
Entre os eixos-temáticos estão assuntos como mobilidade urbana em nosso estado, recursos hídricos, energia limpa, tecnologia da informação e comunicação e resíduos, temas que estão diretamente ligados às pautas das instituições de ensino e que são de extrema importância não apenas para a comunidade acadêmica, mas também para toda a sociedade.
O fórum deve reunir a comunidade científica nacional, especialmente nordestina; empresas públicas, privadas e produtores rurais interessados no tema; organismos financiadores de estudos, pesquisas e projetos; instituições financeiras; instituições de fomento tecnológico; comunidade acadêmica e público interessado no tema do TECH Nordeste.
ASSUNTO:  LANÇAMENTO DO TECH NORDESTE 2016
DATA:  21 DE OUTUBRO
HORÁRIO DO EVENTO: (  19H  )
LOCAL:  ( REGIONAL DO   SEBRAE EM IMPERATRIZ)
ENDEREÇO: (AVENIDA BERNARDO SAYÃO, ESQUINA COM RUA SOUSA LIMA, Nº 996  )
MAIS INFORMAÇÕES: www.technordeste.com.br

Hildo Rocha denuncia irregularidades na aplicação de recursos do BNDES



 O deputado federal Hildo Rocha (PMDB-MA), e os estaduais Adriano Sarney (PV) e Léo Cunha (PSC) participaram de audiência com a diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para denunciar o governo Flávio Dino por possíveis irregularidades na aplicação de recursos provenientes de empréstimo contraído junto à instituição.

As irregularidades
De acordo o parlamentar, o governador fez uso eleitoreiro dos recursos realizando obras de péssima qualidade e preços elevados (sobrepreço); o convênio prevê que os recursos destinados a obras de asfaltamento devem ser aplicados em vias que nunca receberam nenhum tipo de pavimentação, mas, o governador tem desrespeitado os termos do contrato e está utilizando em obras de recapeamento; nas planilhas de custos dessas obras, constam despesas de meio fio, e preparação de base e sub-base do asfalto. “Tem algo errado. Como pode o governador pagar por algo que já está feito? Alguém está comendo o dinheiro do meio fio; da sarjeta; da base e sub-base”, disse o parlamentar.

Rocha lembrou que os indícios da prática de sobrepreço ficaram ainda mais evidentes depois que o Tribunal de Justiça do Maranhão determinou que a interrupção do processo licitatório referente à estrada de São Raimundo do Doca Bezerra, na Barra do Corda.

Obras paralisadas
Rocha acha estranho que tantas obras estejam paralisadas e outras com cronograma atrasado. Os recursos são provenientes de dois empréstimos: um no valor de R$ 2 bilhões e outro de R$ 1,8 bilhões, totalizando R$ 3,8 bilhões. O contrato foi firmado 2013. Os repasses aconteceram gradativamente nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016. “Nada justifica, pois o dinheiro existe. A governadora deixou as obras bem adiantadas, algumas praticamente prontas. O que impede o governador de concluir as obras? questiona o deputado.

Falta transparência
De acordo com o parlamentar, não há nenhuma transparência, nem por parte do governo do estado, nem por parte do BNDES. Rocha enfatizou que fez vários pronunciamentos acerca dessa questão. “Já me manifestei publicamente aceca desse assunto inúmeras vezes. Mas, o governador Flávio Dino nunca manifestou interesse em esclarecer as dúvidas. Então, decidi formalizar as denúncias junto ao BNDES e apresentei requerimento à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal (CFFC) solicitando uma investigação para que possamos acabar com as dúvidas. O pedido foi acatado por unanimidade e em breve a comissão fará uma visita ao Maranhão com a finalidade de apurar as denúncias que apresentamos ao BDNES”, enfatizou o deputado.

“Não podemos permitir que o governo estadual jogue recursos pelo ralo. O Maranhão precisa de estradas de boa qualidade; de hospitais bem equipados; de boas escolas”, justificou Hildo Rocha.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Câmara Federal fiscalizará obras do governo Dino financiadas com recursos do BNDES


 Em atendimento a requerimento do Deputado Hildo Rocha (PMDB/MA) a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) virá ao Maranhão com o objetivo de apurar possíveis irregularidades na aplicação de recursos provenientes de empréstimo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

De acordo com Rocha, há muito tempo pairam dúvidas acerca da correta aplicação dos recursos. “Já me manifestei acerca dessa questão inúmeras vezes. Fiz pronunciamentos, solicitei audiências, pedi informações, mas não obtivemos respostas satisfatórias. Então, decidi apresentar um requerimento à CFFC que foi aprovado por unanimidade. Dessa forma, iremos proceder à investigação, pois só assim será possível sabermos se de fato o governo está descumprindo os termos do contrato firmado com o BNDES”, argumentou o parlamentar.

Uso eleitoreiro
O deputado enfatizou que mesmo diante dos insistentes questionamentos públicos por ele realizados, o governador não deu nenhum indício de que esteja preocupado em dar satisfações à sociedade. “Recentemente a população maranhense presenciou, com muita perplexidade, uma verdadeira operação de guerra montada pelo governo com o objetivo de conquistar votos para os candidatos a prefeito aliados do governador. O governo do estado utilizou, no período vedado, o dinheiro do BNDES para fazer pavimentações em cima de pavimentações o que não é permitido no contrato. Ou seja, fizeram mudanças de objeto, numa clara tentativa de influenciar no resultado das eleições em alguns municípios”, declarou Rocha.

Segundo o deputado a ação praticada pelo governador e pelo secretário de infraestrutura caracteriza crime de responsabilidade e improbidade administrativa. “Os recursos do BNDES deveriam ser aplicados em obras de Infraestrutura, mas, infelizmente o governador está jogando dinheiro público no ralo. Portanto, diante de tantos indícios de irregularidades e desvios de finalidades os membros da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal acataram o nosso requerimento, tendo sido aprovado pelos membros do colegiado por unanimidade”, informou Rocha.

Audiência
O deputado destacou ainda que na próxima segunda-feira, acompanhado de alguns deputados estaduais, será recebido em audiência pela diretoria do BNDES para tratar desse tema e de outros assuntos de interesse do Estado.