Conheça a Câmara Municipal de Imperatriz

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Convênio vai permitir atender demanda por cursos do agro




São Luís, Maranhão – O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, participou, na noite de quarta (15), da solenidade de assinatura do Termo de Intenção de Cooperação Técnica entre a Secretária de Educação estadual e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).

O evento ocorreu no Palácio dos Leões, sede do Executivo do Maranhão, com a presença do governador Flávio Dino, do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (FAEMA), Raimundo Coelho, e dos presidentes das federações de agricultura e pecuária da região Nordeste.

Pelo convênio, a Secretaria de Educação do Estado será parceira da regional do SENAR no Maranhão na realização de cursos técnicos de nível médio voltado para a agropecuária. 

Durante os finais de semana e nos dias de feriado, as escolas públicas maranhenses irão liberar suas instalações para a realização dos cursos, o que vai possibilitar a ampliação da rede E-Tec Brasil do SENAR no Estado. Atualmente o Maranhão possui cinco polos da rede E-Tec do SENAR. O curso Técnico em Agronegócio está sendo oferecido nas cidades de Imperatriz, Balsas, Colinas, Carolina e Pastos Bons, Chapadinha.

Para o secretário executivo do SENAR, Daniel Carrara, presente ao evento, com essa parceria será “possível ampliar a rede E-Tec no Maranhão e atender à demanda por curso técnico de nível médio que é enorme e crescente”. O Secretário de Educação do Maranhão, Felipe Camarão, afirmou que a parceria “com o SENAR renderá bons frutos aos agricultores da região, ampliando o conhecimento técnico dos produtores”.

Curso Técnico em Agronegócio 

Com um total de 1.230 horas, o curso Técnico em Agronegócio do SENAR é realizado em parceria com o Ministério da Educação. O curso oferece formação técnica de nível médio e foi especialmente desenvolvido com foco na população rural. Para facilitar o acesso de quem vive no campo, além de ser gratuito, tem 80% da sua carga horária na modalidade à distância.

Os conteúdos são disponibilizados na internet e reforçados pelas videoaulas e pelo material impresso. Os 20% restantes da carga horária são reservados para avaliações, aulas práticas e teóricas no polo onde o aluno está inscrito e visitas técnicas em fazendas e agroindústrias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário