quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

VIVA e PROCON/MA realizam mutirão de atendimento de idosos com o projeto para Melhor Idade


O VIVA e o PROCON/MA realizaram, nesta terça-feira (8), a emissão de documentação de cerca de 50 idosos do grupo de Memória da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz/MA). A ação abriu as atividades de 2017 do projeto Viva na Melhor Idade, e aconteceu na unidade do VIVA no Shopping da Ilha.
Durante toda a manhã, os idosos puderam renovar sua documentação básica, com RG e CPF. Muitos deles tinham documentos antigos que precisavam de renovação. Além disso, o grupo teatral “As meninas Show”, do Programa de Atenção Integrada para o Aposentado (PAI), também realizou oficina de dança e recreação.
Na ocasião, o presidente do Procon/MA e diretor geral do VIVA, Duarte Júnior, ministrou palestra sobre cuidados com documentos e Direito do Consumidor. “Sabemos que a terceira idade é a fase da vida em que o cidadão se torna mais vulnerável, principalmente se pensarmos que, muitas vezes, a documentação deles é utilizada de má fé para a aplicação de golpes. Portanto, além de emitir esses documentos, estamos fazendo um trabalho de orientação”, explicou Duarte Júnior.
Para Ana Lúcia Azoubel Helal, psicóloga presidente da ABRAz/MA, projetos como o Viva na Melhor Idade auxiliam o trabalho desenvolvido pela associação. “Ações assim são muito importantes para que os idosos se sintam valorizados. Ficamos muito gratos e precisamos de parcerias assim”, afirmou a psicóloga.
O projeto animou pessoas, como dona Bárbara dos Santos, que elogiou o trabalho realizado pela ABRAz em parceria com Procon  e VIVA. “To adorando! Dancei muito e ainda vou dançar mais. Que vocês sempre procurem nos ajudar e dar força. Além de ser animado, ainda tirei meu RG, que fazia muitos anos que não renovava”, afirmou dona Bárbara.
Conheça o projeto
O projeto ‘Viva na Melhor Idade’, iniciado em 2016, pretende atender cidadãos na terceira idade que possuem alguma dificuldade de locomoção para se dirigir até uma unidade, ou qualquer tipo de restrição, facilitando o acesso dessas pessoas aos seus direitos constitucionais. Dessa forma, o órgão promove os direitos do cidadão com base no princípio da equidade, garantindo serviços públicos com comodidade e acessibilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário