sexta-feira, 17 de março de 2017

Raimunda Cortez Moreira Dourado primeira bibliotecária imperatrizense trabalha na FEST


O Dia do Bibliotecário é comemorado em território nacional no último dia 12 de março. Em homenagem ao dia em que se celebra este profissional, a Faculdade de Educação Santa Terezinha (FEST), conta a história da nossa bibliotecária, Raimunda Cortez Moreira Dourado, com 70 anos. De família tradicional, a primeira Bibliotecária, trabalha na Faculdade de Educação Santa Terezinha (FEST) desde 2001, antes da fundação da FEST. ‘Raimundinha’, chamada carinhosamente assim por todos da Instituição formou-se em Biblioteconomia, pela Universidade Federal do Pará (UFPA). A profissional é Especialista em Documentação Científica, pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), no Rio de Janeiro e exerceu esta atividade em várias bibliotecas de Imperatriz e outros Estados.
“Estou na FEST desde dia 12 de maio de 2001. Trabalhar aqui é uma realização profissional. Desde o início, compartilhei da fundação da FEST, através do planejamento, organização e gestão da biblioteca da FEST. Hoje, continuo contribuindo na formação acadêmica e profissional de centenas de estudantes. Amo o que eu faço. Como Bibliotecária dissemino a informação a fim de facilitar o acesso e geração de conhecimento aos Acadêmicos, Professores, Funcionários da FEST e a Comunidade. E, também, contribui para o reconhecimento dos cursos pelos Professores Avaliadores do MEC”, destaca.
A Biblioteca “ROZA MARIA SOARES DA SILVA” foi criada juntamente com a FEST, e funcionou, inicialmente, no Colégio Frei Gil, explica Raimunda Dourado. “Em 06 de junho de 2001, foi transferida para um prédio na Avenida Geral Gurjão, no Bacuri; local, onde recebemos OS primeiros Professores Avaliadores do MEC, para o reconhecimento dos cursos de Pedagogia, Economia e Direito. Em fevereiro de 2005 a Biblioteca foi transferida para a sede da FEST, instalada provisoriamente em salas de aula e, em 21 de novembro de 2006 foi inaugurado o prédio da Biblioteca ROZA MARIA SOARES DA SILVA, proporcionando ambiente climatizado, confortável aos acadêmicos e funcionários e à comunidade externa”, conta Raimundinha.
Profissão
Quando questionada o que motivou a escolha da profissão de Bibliotecária, diz: “Sempre gostei muito de ler e de pesquisar o desconhecido; estava sempre em busca de novas informações. Como bibliotecária, tive a satisfação pessoal de coadjuvar os estudantes no sentido da pesquisa e elaboração de trabalhos acadêmicos. Quando funcionária da Biblioteca do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, ampliei meus conhecimentos como pesquisadora junto a cientistas de várias áreas, colaborando na pesquisa dos trabalhos de mestres, doutores e pesquisadores”, explica sobre o trabalho e a realização profissional.
Em Imperatriz, a bibliotecária foi Pesquisadora Assistente da Enciclopédia de Imperatriz, editada pelo Escritor Edmilson Sanches. Responsável pela pesquisa histórica do Livro “Simplício Moreira – Precursor do Desenvolvimento de Imperatriz, de autoria de Maria José Sampaio Moreira (Zequinha Moreira).

Um comentário:

  1. Falando do que está em nível nacional, hoje, dia 17.03.2017: «A Carne Pobre» (vendida aos brasileiros). Eis:

    CORAÇÃO-VALENTE© é Engana-Trouxas.

    Se se compra CARNE PODRE (com aparência de boa) é devido a PUBLICIDADE.

    Tem gente naïve que nem percebe isso! SUPER-DIREITA burra e ingênua, cheia nos blogs em geral.

    o PeTê e entornos (satélites), sobretudo a charlatã DILMA ROUSSEFF precisam, necessitam, URGEM do uso de propaganda-publicidade, já que SÃO de QUALIDADES DUVIDOSAS, ruins. São bregas-barangos (precisam de publicidade para "parecerem" elegantes, bons, de qualidade):

    é EXATAMENTE igual ao novo anúncio da cerveja BRAHMA, em que imagem de uma deusa faz com que "a CERVEJA PAREÇA BOA"! Como se fosse uma cerveja belga (belga = grande qualidade). PT=engana-TROUXA. O mesmo pode se dizer do vigarista LULA.

    ResponderExcluir