quarta-feira, 14 de novembro de 2018

CONSCIENTIZAÇÃO


Palestra reflete respeito ao ciclista e lembra memória às vítimas do trânsito

Medida visa reduzir acidentes nas ruas da cidade

por Gil Carvalho

Palestra realizada nesta terça-feira, 13, na Escola Municipal Ipiranga, Vila Ipiranga, conscientizou alunos sobre procedimentos de segurança viária e o respeito ao ciclista. Evento foi promovido pela pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, Setran, através da Coordenação de “Educação para o Trânsito”.
O professor Marcos Vinicius destacou que “o Código de Trânsito Brasileiro valoriza essencialmente a vida, e não o fluxo de veículos, onde se preocupa com a integridade física dos diversos atores do tráfego, sejam motoristas, motociclistas, ciclistas ou pedestres”.
Ele ressaltou que, conforme o Artigo 38, do CTB, antes de entrar à direita ou à esquerda, em outra via, o condutor deve durante a manobra de mudança de direção ceder passagem aos pedestres e ciclistas, aos veículos que transitem em sentido contrário pela pista da via da qual vai sair, respeitando [sempre] as normas de preferência de passagem.
A coordenadora de Educação para o Trânsito, Teresinha Miranda, diz que palestras alusivas à memória de vítimas de acidentes de trânsito, tema proposto pelo Conselho Nacional de Trânsito – Contran – estão sendo realizadas em escolas, empresa, instituições e blitz.
“Temos intensificado a conscientização de alunos, motoristas e pedestres levando essa mensagem visando reduzir gradualmente os índices de acidentes de trânsito de Imperatriz”, frisa, ao anunciar que nesta quarta-feira, 14, às 8h30, na Rua Simplício Moreira, em frente ao Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – será realizado mais uma etapa do projeto “Pé na Faixa”.

Imagens:

HABITAÇÃO


Defesa Civil avalia moradias em áreas de risco

Mais de 70 imóveis foram vistoriados para receber título definitivo de propriedade

Kayla Pachêco
Em atendimento à solicitação da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária, Serf, equipe de fiscalização da Superintendência Municipal da Defesa Civil, realizou nas últimas semanas, cerca de 70 vistorias em imóveis situados em áreas de risco. Objetivo é avaliar condições de habitação em moradias localizadas próximas ao rio Tocantins e riachos que cortam a cidade para posterior titulação de propriedade.
"A Sumpdec vem priorizando cada vez mais a segurança no que consiste em prevenir desastres, sejam eles naturais ou não, para a preservação da vida humana, como no caso da forte parceria com a Serf, para garantia do direito à propriedade resguardando-se também o direito à segurança", ressalta Josiano Galvão, superintendente da Defesa Civil.
Segundo ele, as vistorias dessa natureza são rigorosas e detalhadas, acompanhadas de registros de fotografias panorâmicas, medidas de distanciamento do imóvel para o curso d’água, e demais evidências que comprovem que o local está propenso, ou não, à regularização por meio de título definitivo.
Ação conjunta, garante segurança jurídica ao processo de emissão de títulos definitivos de propriedade pelo Município. "Exemplo de que a gestão prima pela eficácia de todos os atos administrativos, a avaliação técnica da Defesa Civil já verificou só em 2017, mais de 200 moradias situadas em áreas com risco de desastres, sendo impróprios para habitação, situação que impede a titulação dos imóveis", detalha o secretário da Serf, Alcemir Costa. Ele observa que fatores como esses são positivos, pois subsidiam efeitos de aprovação ou reprovação na expedição de Títulos Definitivos pela Secretaria de Regularização Fundiária.

Imagens:

ASSISTÊNCIA


Creas realiza brincadeiras e passeio no "Trenzinho da Alegria"

Centro atende crianças e adolescentes encaminhados pela Vara da Infância e Juventude

por João Rodrigues

Mais de 50 crianças, entre 2 e 12 anos, vítimas de abuso e exploração sexual assistidas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Departamento da Secretaria de Desenvolvimento Social, Sedes, participaram de ação especial e passeio no “Trenzinho da Alegria”, pelas ruas de Imperatriz, na tarde desta terça-feira, 13. Atividade objetiva amenizar os traumas sofridos por elas.
A “viagem lúdica” durou cerca de 30 minutos e o trajeto foram as principais ruas e avenidas do Centro, Beira Rio e Bairro Juçara, com encerramento no Creas com um lanche reforçado. O Centro atende crianças e adolescentes encaminhadas pela Vara da Infância e Juventude.
“Nós atendemos de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h, com uma equipe multidisciplinar com psicólogos, pedagogos, assistentes sociais e educadores sociais”, destacou a coordenadora do Creas, Jucilene Reis.  Pais também são atendidos pelos profissionais, que visitam a escola e buscam fortalecer o vínculo familiar da criança. Após o atendimento, a criança passa por avaliação e a Justiça define qual seu futuro, se uma casa-lar ou os familiares.
Jucilene Reis destacou que a família sofre ao descobrir que a criança foi vítima de abusos e esses traumas acabam por fragilizar, ainda mais a criança, que em muitos casos, pela falta de apoio psicológico, acham até que são culpadas por terem sido abusadas. O atendimento social trabalha especialmente o fortalecimento psicológico da criança que foi vítima de abusos. 
Sinais de alerta
Jucilene Reis ressaltou que as mães têm um papel fundamental na identificação dos casos de abuso que é o de ficar atenta aos comportamentos da criança. Alguns sinais podem indicar que está ocorrendo abusos, dentre eles, tristeza por parte da criança, “Há casos em que a criança, ao chegar a figura masculina, de acordo do abusador, ela não quer ficar só, se a criança de 8 a 9 anos tem pesadelos à noite ou de uma hora para outra começam a fazer xixi na cama isso é um sistema de medo”.

Imagens:

Candidatos podem consultar locais de provas da Guarda Municipal

I ETAPA


Concurso será realizado no domingo, 18

por Kayla Pachêco

No domingo, 18, será realizada primeira etapa da Guarda Municipal de Imperatriz. Com 6.433 inscritos, provas objetivas do certame organizado pela Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal do Maranhão, Fsadu, serão aplicadas em 20 instituições de ensino da cidade.
Locais de prova já podem ser consultados no site da organizadorawww.fsadu.org.br. "Os candidatos deverão comparecer à instituição, onde realizará a prova, com antecedência mínima de uma hora, munidos de caneta azul ou preta, e documento de identificação oficial com foto. Os portões serão  fechados às 8h", alerta José Antonio Pereira, secretário municipal de Administração.
De acordo com o edital do concurso, resolução das 70 questões sobre conhecimentos de Língua Portuguesa, raciocínio lógico, noções de informática, e conhecimentos específicos, terá duração de quatro horas. O candidato não poderá se retirar do local de realização da prova antes de transcorrida 1 (uma) hora do seu início e não poderá levar o Caderno de Questões antes que se completem 03 (três) horas de prova.
Gabarito será divulgado no site da Fsadu em 19 de novembro, e o resultado da prova objetiva será divulgado em 7 de dezembro. Serão classificados para a segunda etapa, candidatos que obtiverem no mínimo 50% de acertos na prova objetiva.  
FASES - Classificados na prova objetiva serão submetidos a mais cinco etapas: Teste de Aptidão Física, de 11 a 13 de janeiro de 2019; Investigação Social; Exames Médicos; Avaliação Psicológica; e Curso de Formação.

Imagens:

JOÃO LISBOA E ESTREITO


MPMA premia vencedores do Ler, Escrever e Pensar

O Ministério Público do Maranhão premiou os ganhadores do projeto “Ler, escrever e pensar: conscientizar para transformar” nos municípios de João Lisboa e Estreito na última sexta-feira, 9. De autoria da titular da 2ª Promotoria de Justiça de João Lisboa, Maria José Lopes Corrêa, o projeto tem por objetivo estimular a leitura e produção textual de estudantes da rede pública acerca da corrupção no Brasil.

Em João Lisboa, a solenidade foi realizada na Quadra de Esportes Nicolau Dino, pela manhã. Na parte da tarde, o evento foi em Estreito, no Ginásio Duartinho. Com a participação de diversos estudantes da rede pública, ambas as premiações contaram com a participação de autoridades representantes do Poder Judiciário, poder público municipal, estadual, professores e gestores educacionais. Também estiveram presentes o diretor das Promotorias de Estreito, Paulo Roberto da Costa Castilho, e o promotor de justiça da Promotoria de Carolina, Marco Túlio.

Para a autora do projeto, promotora de justiça Maria José Lopes Corrêa, esta é uma forma de o Ministério Público instigar o espírito crítico do estudante e conscientizar para que ele seja o protagonista da mudança que deseja para o país, incentivando a vivência cotidiana de atos de honestidade como forma de alcançar governos probos e governantes honestos para o Brasil.

“Nenhuma transformação se fará efetiva sem que provenha da alteração de conduta de cada cidadão. Povo honesto não produz governo corrupto”, ressaltou a promotora Maria José.

A coordenadora do projeto em Estreito, promotora de justiça Rita de Cássia Pereira de Souza, avaliou positivamente o resultado do projeto desenvolvido no município. Ela agradeceu o apoio da administração superior do Ministério Público, à autora do projeto, a parceria do município, aos professores, gestores e alunos.

“Além da leitura e produção textual, os alunos fizeram várias atividades relacionadas ao tema e perceberam que o nosso objetivo é incentivar não só a leitura, mas combater de fato a corrupção. Por isso, estou muito feliz com o resultado”, declarou a promotora Rita de Cássia.

Representando o procurador-geral de justiça, o diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais, Marco Antonio Santos Amorim, destacou que o projeto vem cumprindo com maestria o papel de atuar na prevenção primária à corrupção, tendo recebido, inclusive, prêmios do Conselho Nacional do Ministério Público e da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção.

“Somente trabalhando a base, com nossas crianças e nossos jovens, poderemos ter a esperança de um país melhor, mais honesto”, comentou Marco Antonio Amorim.



PROJETO

Realizada em diversos municípios do Maranhão, a campanha promove um concurso de redação entre os alunos da rede pública de ensino a respeito do tema, tendo como referência uma obra literária.

As escolas participantes selecionam a melhor redação de cada série (9º ano do ensino fundamental e 1º, 2º e 3º do ensino médio), que são avaliadas pela Academia Imperatrizense de Letras, que elege as melhores redações entre as pré-selecionadas.

Este ano, o livro escolhido foi: “Ética e Vergonha na Cara”, de Mário Sérgio Cortella e Clóvis de Barros Filho. Também fica a critério das escolas realizar atividades além da produção textual para estimular a criatividade e a discussão da temática.

Ao final do projeto são escolhidos seis ganhadores em cada município: três do 9ª ano do Ensino Fundamental e três do Ensino Médio. Os prêmios são um notebook, um tablet e um smartphone para o primeiro, segundo e terceiro lugar de cada categoria, respectivamente. Em Estreito, a parceria com o município possibilitou premiar também, com os mesmos itens, os professores responsáveis por orientar os alunos ganhadores, como forma de incentivo à docência.

GANHADORES
Em João Lisboa, os primeiros colocados do 9º ano Ensino fundamental foram Ellen Cristine Pereira, Hudson Matheus Rodrigues Lopes e Sarah Silva Brito. Os alunos que conquistaram os três primeiros lugares pelo Ensino Médio foram Dionara Carolaine Feitosa de Oliveira, Caio dos Santos Sousa e Alisson Sousa Santos.

No município de Estreito, quem levou o prêmio para casa na categoria do 9ª ano foram Letícia Aguiar de Sousa, Samuel Santos Bezerra e Kaylany Neves de Sousa. Pelo Ensino Médio, as ganhadoras foram Mikaela Alves da Silva, Ester Miranda Paiva e Lígia Morais Alves Santos.

A ganhadora do primeiro lugar do Ensino Médio em Estreito, Mikaela Alves da Silva, cursa o 3º ano e disse que não esperava ganhar o prêmio. Ela explicou que para participar do concurso, além de ler o livro indicado, viu muitos vídeos do filósofo Mário Sérgio Cortella para se aprofundar no assunto. “Na minha redação eu falei muito sobre o jeitinho brasileiro. Nesse processo eu aprendi muito sobre ética. São ensinamentos que eu vou levar para a vida”, revelou a estudante.

PRÊMIO CNMP
O Projeto Ler Escrever e Pensar: Conscientizar para Transformar ganhou o 2º lugar entre as categorias do Prêmio CNMP 2018. A premiação foi realizada em setembro, durante o 9º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, em Brasília. O projeto concorreu na categoria Redução da Corrupção, pela qual o Ministério Público do Maranhão também ganhou o primeiro lugar pelo segundo ano consecutivo.


Redação e fotos: Iane Carolina (CCOM MPMA)

SÃO PEDRO DA ÁGUA BRANCA


Ilegalidades na prefeitura motivam ações do MPMA contra gestores e servidor 

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) requereu, em 7 de novembro, em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa, o afastamento liminar do prefeito e do secretário de Finanças de São Pedro da Água Branca, Gilsimar Pereira e Samuel Souza, respectivamente, de seus cargos.

A ação, formulada pela promotora de justiça Glauce Mara Lima Malheiros, foi motivada pelo atraso de três meses no pagamento de salários do funcionalismo municipal. O valor atual do débito é R$ 801,4 mil.

ATRASO DE SALÁRIOS

O MPMA verificou que os repasses federais e estaduais têm sido feitos regularmente, sem alterações, o que não compromete as finanças do Município. A justificativa apresentada pela prefeitura para o atraso é a diminuição na arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS).

A questão é recorrente no município. Em 2012, o problema resultou no afastamento do prefeito à época, Vanderlúcio Ribeiro, que ocupa o cargo de vice-prefeito na atual gestão. 

“A falta de pagamento e o atraso reiterado prejudica toda a economia de São Pedro da Água Branca porque o comércio gira em torno do funcionalismo público e dos benefícios sociais”, enfatiza Glauce Malheiros. 

FUNCIONÁRIO FANTASMA

Salários atrasados não são as únicas adversidades na administração de São Pedro da Água Branca.

O prefeito e o secretário de Finanças também são alvos de outra ação do MPMA, em decorrência da manutenção de um “funcionário fantasma” no cargo de diretor de tributos da Prefeitura, por 22 meses, causando prejuízo de R$ 88,2 mil aos cofres municipais.

Nomeado para o cargo de diretor de tributos do município em janeiro de 2017, Jonatas Carvalho também figura como réu na manifestação, em que a Promotoria de Justiça da Comarca de São Pedro da Água Branca requer sua suspensão do cargo e da sua remuneração.

No final de outubro, o Ministério Público tentou localizar o diretor no setor de tributos do município e ele somente foi encontrado na oficina mecânica dele, no horário em que deveria estar no local de trabalho.

Carvalho alegou fazer trabalho educativo nas ruas do município, mas as atribuições do cargo de diretor não incluem tal função. Além disso, no departamento de tributos não há documento assinado por ele, mesa, cadeira e carimbo com nome dele.

PEDIDOS

Nas manifestações, o MPMA requer a condenação dos réus por improbidade administrativa, o que implica na perda de direitos políticos pelo prazo de cinco a oito anos e pagamento de multa civil até o dobro do dano.

As penalidades incluem, ainda, a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Redação: Adriano Rodrigues (CCOM-MPMA)

Deputado Professor Marco Aurélio destaca decreto que garante a “Escola com Liberdade e Sem Censura”


“Não se pode negar ao professor e nem ao aluno o direito de manifestarem suas opiniões, seus saberes, suas leituras de mundo, porque isto se chama liberdade de expressão.” Com tais palavras o deputado estadual Professor Marco Aurélio (PCdoB) parabenizou o decreto assinado pelo governador Flávio Dino intitulado “Escola Sem Censura”.

Em discurso realizado na manhã desta terça-feira (13), o deputado estadual ressaltou a coragem do governador Flávio Dino ao editar tal decreto em meio a movimentos que defendem a escola sem partido. “Quem fala em tirar a liberdade do aluno ou do professor ou nunca foi educador ou tem intenções autoritárias. Um professor não é  um mero reprodutor de conhecimentos, ele tem que ter a liberdade para compartilhar os seus saberes, para formar no cidadão a criticidade e dar-lhe a liberdade de pensar.” Enfatizou o parlamentar.

A medida busca dar uma segurança aos educadores e alunos maranhenses e não se trata de doutrinar, mas garantir liberdade de expressão como dispõe o artigo 206 da Constituição Federal, que diz que o ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:

I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II -  liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber;
III -  pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino;

“É essa liberdade que tem que ser assegurada, sobretudo porque tentam tirá-la.” Afirmou Marco Aurélio.



Para o parlamentar, o decreto garante que o aluno veja o mundo como um cidadão crítico, dando-lhe a escolha de qual o melhor caminho a seguir. Não seria uma forma de deixar de ministrar o conteúdo curricular, mas garantir que os professores continuem a ter liberdade de ensinar e apreender. “Quero portanto parabenizar a coragem e ousadia do governador Flávio Dino, em meio a um momento em que se fala em escola sem partido, editar um decreto capaz de garantir aos alunos, professores e à Educação a liberdade para que ela atinja a sua função de modificar o ser humano, de prepará-lo para a vida, de dar asas para que o aluno consiga voar até onde seu sonho alcançar e se não tiver sonhos, permitir que eles possam nascer. Não é uma doutrina, é vida. É um cidadão verdadeiro que está em formação e o professor precisa ter a liberdade para esta formação. Falo isto pelos alunos que aprenderam a amar, respeitar  seus professores e que carinhosamente os chamam de Mestres. É preciso viver a rotina da sala de aula e ter a compreensão de que o desafio de inspirar, motivar, mostrar os caminhos, exige liberdade.” Finalizou.

Sebrae prepara Seminário de Negócios Rurais em Imperatriz



Na V edição, seminário focará na cadeia da pecuária leiteira e de corte.


Com o tema, Empreendedorismo Transformando a Agropecuária, o Sebrae Maranhão, por meio da Regional em Imperatriz, realiza mais uma edição do Seminário de Negócios Rurais. O evento acontecerá no próximo dia 21 de novembro, no Parque de Exposições Lourenço Vieira da Silva, no Tatersal, em Imperatriz.
Em sua quinta edição, numa ação do projeto Indústria de Laticínios, executado pelo Sebrae na região Tocantina e Pré-Amazônica, o seminário vai oferecer ampla programação, com ações de conhecimento composta por palestras ministradas por especialistas do Sebrae e de instituições 
parceiras, com foco na inovação, transformação digital, gestão de negócios, nutrição, irrigação, roda de produção do Balde Cheio, dentre outros temas ligados.
“A proposta do seminário é promover um intercâmbio de conhecimento em temas transversais, com abordagens ligadas ao desenvolvimento da pecuária de leite e corte no Maranhão. Reforçar o networking entre os participantes e a governança, motivando a geração de parcerias 
comerciais e negócios, sob a ótica do encadeamento produtivo. Além de apresentar os resultados do Balde Cheio em 2018 e demais ações com impacto na conquista de um padrão de produção para o mercado”, explica a gestora do Agronegócio do Sebrae em Imperatriz, Márcia Martins.
Ainda haverá o lançamento da tecnologia de melhoramento genético já desenvolvida pelo projeto em alguns municípios e oportunidades de negócios com empresas agropecuárias, que estarão expondo seus produtos e serviços.
O público alvo é toda a cadeia produtiva do setor rural, especialmente, empreendedores rurais, fornecedores de insumos, indústrias de laticínios, queijarias artesanais, empresas especializadas, 
universidades, consumidores e profissionais em geral interessados pela temática.
São parceiros e expositores do seminário, o Sindicato Rural de Imperatriz (Sinrural), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp), Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão 
(Aged), Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII), as empresas, Tortuga, BH Agronegócio, Pecplana, Tagrosal, Imperagro, Naandanjain, Gerapec, Cristal Sul, PecSemen, Guaraná River, Hotbell, Agrocambuim, Embrasal e D’Milla. Os laticínios, Doce Pioneiro, Beth, 
Soberano e Vale frios e laticínios.
As inscrições estão sendo realizadas na sede do Sebrae em Imperatriz e com as lideranças dos municípios que integram o projeto, por meio das secretarias de agricultura. O investimento é de um quilo de alimento não perecível.

SERVIÇO
O que? V Seminário de Negócios Rurais
Quando?  21 de novembro, das 07h30 às 17h.
Onde? Tatersal do Parque de Exposições Lourenço Vieira da Silva, em 
Imperatriz.

Porta voz Sebrae
Maurício Lima – Gerente da regional do Sebrae em Imperatriz
Márcia Martins – Gestora do Agronegócio em Imperatriz
Contato Assessoria de Imprensa Sebrae – regional Imperatriz e Açailândia
Roseane Cardoso - (99) 99156-5142

Maior conjunto habitacional popular de Imperatriz será concluído graças à atuação de Hildo Rocha


O Residencial Canto da Serra, maior conjunto habitacional de casas populares do Maranhão, corria o risco de entrar para a vergonhosa estatística de obras inacabadas. O empreendimento ficou parado por mais de dois anos. Mas, graças à atuação dos deputados Hildo Rocha e João Marcelo e do senador João Alberto, o empreendimento foi reiniciado. As casas do Residencial Canto da Serra ficaram prontas mas as 2.920 famílias que deveriam ser beneficiadas não puderam morar no local por causa dos alagamentos provocados pela falta de drenagem que inviabilizou a entrega dos imóveis.

Com a finalidade de verificar o andamento das obras o deputado federal Hildo Rocha visitou o local, no último final de semana. “Buscamos a solução, junto ao Ministério das Cidades e à Caixa Econômica Federal (CEF). Assim, além de solucionarmos o grave problema da falta de drenagem, também asseguramos as condições para que as casas sejam recuperadas e toda a infraestrutura seja implantada. Infelizmente, as pessoas que estão aguardando a conclusão dos trabalhos ainda terão que esperar por aproximadamente um ano e meio porque o local realmente precisa de intervenções que demandam muito tempo”, destacou Hildo Rocha.

Ação digna de aplausos
O vereador de Imperatriz, Ademar Freitas Junior( PSC),  ressaltou que é comum a ocorrência de problemas nos conjuntos residenciais de Imperatriz. “Quem mora nesses residenciais sabe das dificuldades principalmente com relação à drenagem. Com pouco tempo de entrega a obra começa se desfazer. Com relação ao Residencial Canto da Serra, por sorte, o deputado Hildo Rocha conseguiu destravar a obra. A nossa esperança é que desta vez os erros  não voltem a acontecer”, disse o vereador Ademar.

Compromisso com a qualidade da obra
O responsável pela obra, Engenheiro Artur, afirmou que o compromisso da empresa executora do empreendimento é fazer tudo da melhor forma possível. “Estamos fazendo toda a parte de revisão de projeto para que possamos entregar um produto de qualidade, para que não tenhamos problemas na pós entrega”, afirmou Artur.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Imperatriz ganha mais uma ambulância para reforçar atendimento


Veículo é conquista de indicação do vereador Rildo Amaral

por Mariana Campos

Prefeito Assis Ramos recebeu, na manhã desta quarta-feira, 8, em seu gabinete, o vereador Rildo Amaral (SD) e o secretário de Saúde, Alair Firmiano, para assinatura do termo de recebimento referente a entrega de uma ambulância para o Município. Com a aquisição, sobe para 10 o número de veículos novos, desde o início da gestão em 2017, tendo sido renovada em 100% a frota do SAMU, agora com 14 ambulâncias.
Aquisição deve-se a uma indicação do vereador Rildo Amaral, com contrapartida social de grandes empresas instaladas no Maranhão, em parceria com a Secretaria de Indústria e Comércio do Estado, em Imperatriz através da empresa VLI. Foram disponibilizadas ao Estado 42 ambulâncias, dentre elas, Rildo destinou uma para Imperatriz, parceria firmada ainda com o antigo secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo.
Para o vereador, ambulância simboliza mais uma conquista para a cidade, que recebe vários pacientes de municípios vizinhos, arcando com a maioria das despesas. "Dentre as 42 ambulâncias destinadas ao Maranhão, solicitei uma, assim, melhorando o atendimento dos munícipes, e de pacientes das cidades próximas, que buscam atendimento aqui. Independente de lado político precisamos trabalhar por Imperatriz", afirma Rildo Amaral.
Após assinado termo de recebimento pelo prefeito, o secretário de Saúde e o vereador, o prazo de entrega da ambulância é de 90 dias. Assis Ramos agradece pela aquisição da nova ambulância, e afirma que os investimentos na saúde são sempre bem vindos. "Todo investimento na saúde imperatrizense é muito bem aceito, pois assim, podemos oferecer mais qualidade no atendimento. Desde o início da gestão já conseguimos 10 ambulâncias novas, claro que não deixa de ser uma grande conquista para o povo de Imperatriz. E o que depender de mim, buscaremos muito mais", conclui.

Imagens:

Termo de Cooperação regularizará títulos de áreas da União

ASSINATURA


Moradores das zonas urbana e rural já podem solicitar documentos dos imóveis

Por Sara Batalha

Nesta quinta-feira, 8, o prefeito Assis Ramos recebeu em seu gabinete, a subsecretária nacional de Regularização Fundiária da Amazônia Legal, Serfal, Cris Martins; coordenador do Programa Terra Legal no Maranhão, Saler Trovão; e o secretário municipal de Regularização Fundiária, Alcemir Costa. Objetivo foi assinar um termo de cooperação técnica para a regularização de áreas rurais e urbanas, da cidade, pertencentes à União. Agora, com a assinatura, áreas como Vila Conceição, povoado Camaçari, entre outras, serão tituladas.
Alcemir Costa fala da sensação que antes sentia, em não poder contribuir com pessoas que moram em áreas da União. “Nada me deixava mais triste que receber os moradores dos povoados e não poder ajudá-los, não poder regularizar suas áreas, porque elas pertencem à União, mas a partir de agora, o Município de Imperatriz, através da Serf, poderá regularizar todas as áreas da União. Isso é um avanço, é inédito”, destacou.
O prefeito Assis Ramos informou que a Prefeitura vai garantir atendimento a todos os moradores que estiverem em áreas da União. "A partir de hoje quem tem seus imóveis nessas áreas já podem procurar a Serf para dar entrada no título definitivo de seus imóveis", ressaltou ao agradecer a parceria do programa Terra legal, através do coordenador Saler, e à subsecretária da Serfal, Cris Martins.
Ela pontuou que “a partir do momento em que as famílias conseguem o título, tanto rural, quanto urbano, têm a legalidade judicial da sua área, e com isso, conseguem acessar crédito rural, documentação para ampliação, fora, a grande quantidade de conflitos sanados”.
A subsecretária lembra que, com as áreas regularizadas e devidamente tituladas, a prefeitura consegue recursos para a construção de escolas, unidades de saúde, entre outros, o que, consequentemente, viabiliza a ampliação serviços do Governo Federal aos moradores.
O coordenador do Programa Terra Legal, Saler Trovão, explica que o passo é histórico para a cidade, e representa dignidade aos moradores. “Isso vai proporcionar a segurança jurídica, a justiça social que tanto almejamos. Quando eu falo em justiça social, eu estou dizendo que vai trazer dignidade às pessoas, que vão poder ter legitimidade ao afirmar que são donas do seu local, sem receio de estar no lugar e não saber se é seu de fato, todos com seus documentos em mãos!”, destacou.

Imagens:

Projetos de mobilidade urbana são apresentados no Ministério das Cidades


Objetivo é viabilizar melhoria de ruas e avenidas dos bairros de Imperatriz

por Gil Carvalho

Designado pelo prefeito Assis Ramos, o secretário Municipal de Infraestrutura, Zigomar Filho, acompanhado do deputado federal Cleber Verde (PRB-MA) foi recebido na quarta-feira, 7, pela equipe técnica do Ministério das Cidades, em Brasília.
O secretário apresentou projetos que visam viabilizar recursos para investimentos em obras de mobilidade urbana para Imperatriz. Medida foi reforçada pelo deputado federal Cleber Verde. “Prefeito Assis luta para conseguir recursos junto ao Governo Federal, visando executar obras que garantam a melhoria de ruas e avenidas dos bairros, contribuindo para melhoria da qualidade de vida e da mobilidade”, destaca Zigomar Filho.
Segundo ele, a Prefeitura utilizando recursos do Tesouro Municipal tem feito um grande esforço para amenizar problemas pontuais de alagamentos com obras de drenagem profunda em bairros e povoados. Também realizou obras de pavimentação asfáltica e de bloqueteamento de vias.
“Temos uma demanda muito grande nos bairros, fato que apresentamos projetos junto ao Ministério das Cidades para viabilizar esses recursos para investimentos em obras de mobilidade”, concluiu o secretário.

Imagens:

asas do Residencial JK serão sorteadas em dezembro

HABITAÇÃO

C

Conjunto habitacional está com 85% construído e deve ser entregue antes do prazo

 por Maria Almeida

Após encerrar inscrições no "Minha Casa Minha Vida", na quinta feira, 8, equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social, Sedes, visitou na manhã desta sexta, 9, a construção do Residencial JK na Vila Machado para verificar andamento da obra. A secretária Janaína Ramos, o adjunto Odair Lima, a coordenadora do programa, Lusenira Bandeira, a coordenadora de projetos, Clerismar Carvalho e engenheiros estiveram no local.  Secretário de Infraestrutura, Zigomar Filho, e o adjunto Assis Pinheiro também compareceram.
O conjunto habitacional está com 85% construído, sendo 834 casas levantadas. Além disso, já foi iniciado revestimento cerâmico e a pintura interna de algumas unidades. Na visita, Janaína questionou sobre pavimentação do residencial e infraestrutura do acesso. “Em dezembro, já realizaremos o sorteio das casas e nossa preocupação é entregar não somente residências, mas um local com condições dignas de habitação” - ressaltou a secretária. 
Segundo engenheiro responsável pela obra, Bruno Franklin Carvalho, o residencial será entregue com todas as ruas pavimentadas. “Inclui praça com quadra de espores, estação de tratamento de esgoto e poço artesiano para abastecimento da população” - informou. Ele ressaltou que todas as providências para evitar problemas com a infraestrutura, após pavimentação asfáltica, estão sendo tomadas, bem como compactação e correção de solo.
Prazo de conclusão do residencial é junho de 2020, porém, a pedido do prefeito, a empresa responsável Lastro Engenharia está com planejamento para antecipar a entrega para dezembro de 2019. “Já estamos com três meses de atividades adiantadas, mas podem acontecer imprevistos, contudo, garantimos que se não conseguirmos antecipar para dezembro, antes de junho com certeza será entregue” - afirmou o engenheiro. 
Alerta - As unidades habitacionais do programa não podem ser comercializadas (nem vendidas ou alugadas). É para uso do contemplado e família. São casas que o Governo Federal facilita a aquisição, destinadas a famílias com renda de até 1.800 reais. As prestações dos imóveis variam de R$ 80,00 a 270,00 reais, conforme renda do beneficiário, e com prazo máximo de quitação de 120 meses; de acordo com Portaria 412/2015 do Ministério das Cidades. As instalações do imóvel são sala, cozinha, banheiro, dois quartos, caixa de água e acabamento em piso cerâmico.
Beneficiários do programa podem acompanhar andamento do processo pelo portal da Prefeitura na internet através do link: www.imperatriz.ma.gov.br/cidade/minhacasaminhavida.

Imagens:

Coleta seletiva transforma vidas e garante inclusão social

RESULTADOS


Projeto realiza sonho da casa própria de catadora de 43 anos, mãe de 5 filhos e avó de 3 netos

por Léo Costa

Implantado há dois meses pela Prefeitura de Imperatriz, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, o projeto coleta seletiva vem transformando vidas de famílias de catadores de materiais recicláveis e garantindo inclusão social. Um dos exemplos é a catadora Maria Antônia da Silva, 43.
Mãe de cinco filhos, sendo o caçula de seis meses, avó de três netos, ela teve sua vida mudada radicalmente após a coleta seletiva. “Minha filha estava desempregada e estamos trabalhando no projeto, que graças a Deus, a coleta seletiva e a associação, estamos tendo uma vida bem melhor que alguns meses atrás”, declarou.
Antes de se tornar sócia, há dois meses, da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz, Ascamari, entidade parceria da Prefeitura na coleta seletiva, Maria Antônia trabalhou por cinco anos em uma empresa privada onde recebia um salário mínimo R$ 954,00. Desse valor ela pagava mensalmente R$ 480,00 de aluguel e em média R$ 150,00 de energia elétrica, totalizando R$ 630,00 de despesas fixas.
Hoje, inserida na coleta seletiva como sócia da Ascamari, onde trabalha com a filha Thainara Silva, separando o material reciclável e na produção de sabão de óleo vegetal e margarina, Maria Antônia, graças ao projeto, recebe por mês entre R$ 700,00 e R$ 1.000,00. Além disso, ela também deixou de pagar aluguel após ganhar da direção da entidade um terreno de 300m², Rua Paraná, Vila Fiquene, a poucos metros da associação, onde através de mutirão dos sócios realizou o sonho da casa própria.
“Foi muito bom!! Esse projeto vem gerando coisas boas em minha vida, dos filhos e netos. Principalmente com a construção da nossa casa. Era um sonho antigo sair do aluguel. Agradeço também ao presidente da associação José Ferreira”, acrescentou.  
Antes da implantação da coleta seletiva a média de material coletado era de oito toneladas ao mês, entre papelão e plásticos em geral e 10 toneladas de ferro, média de 18 toneladas ao mês. Com o projeto, nos primeiros 30 dias foram colhidas 42 toneladas e em outubro 65 toneladas e meia.
“Com a maior produção, automaticamente tivemos que aumentar o número de trabalhadores passando de três para oito, em seguida 10 e agora estamos com 12 pessoas que participam da renda da produção da coleta seletiva, onde chegamos a tirar até R$ 3 mil reais por mês”, destacou José Ferreira.
As pessoas que têm o nobre trabalho de transformar toneladas de resíduos em dinheiro e oportunidades muitas vezes se passam por invisíveis, escondidas entre milhares de garrafas plásticas, caixas e embalagens usadas, latinhas, papel e tudo aquilo que um dia já foi jogado fora. Transformando as sobras do consumo em matéria-prima, os catadores cumprem papel fundamental para a sociedade, para o meio ambiente e a economia.

Imagens: