quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Drenagens, recuperação asfáltica e limpeza urbana melhoram infraestrutura


Construção de pontes, recolhimento de lixo e obras nas ruas e avenidas também estão entre as ações
A Secretaria Municipal de Infraestrutura, Sinfra, trabalhou desde o começo do ano de forma intensa para viabilizar a recuperação de ruas, avenidas, estradas vicinais e pontes danificadas por falta de conservação, durante o rigoroso período chuvoso, que causou transtornos aos motoristas. A operação “tapa-buracos” normalizou o tráfego de veículos, com equipes que atuaram de maneira descentralizada, inclusive durante a noite para amenizar a situação na cidade.
A Sinfra dinamizou os serviços de recuperação das estradas vicinais de acesso às vilas Conceição I e II, ao povoado Imbiral, e construiu 12 quilômetros de estrada ligando Coquelândia ao Rio Tocantins, facilitando o acesso à Praia da Viraçãozinha. “O prefeito Assis Ramos autorizou ainda a recuperação do acesso ao povoado Cacauzinho, incluindo a elevação da pista e a colocação de manilhas para evitar alagamentos” - explicou o secretário Francisco Pinheiro.
Além disso, foram recuperadas diversas ruas dos bairros Maranhão Novo, Vila Parati, Vila Viana, Ouro Verde, Vila Macedo, Vila Mariana, Vila Chico do Rádio, Vila Fiquene, Novo Horizonte e Jardim Viana. E executados  serviços de construção, manutenção e conservação de sistemas de drenagens, tubulações, bocas de lobos, bueiros e poços de visitas, contribuindo para escoamento de águas pluviais. A ação contemplou mais de 30 ruas e avenidas.
Limpeza melhora aspecto urbanístico
O prefeito Assis Ramos solicitou, no começo do mandato, a realização de uma grande ação de limpeza urbana das praças, avenidas, ruas e os canteiros das vias, como o da BR-010, que retirou o matagal, a lama e o lixo que causava má impressão a quem chegava em Imperatriz. Em pouco tempo, a população aplaudiu o governo pelas ações que contemplaram varrição, roço, pintura de meios-fios e recolhimento de entulhos.
A Sinfra realizou, também, podagens e retirada dos galhos de árvores que prejudicavam a rede elétrica e ameaçavam a segurança dos prédios públicos onde funcionavam postos de saúde, escolas municipais e órgãos de Governo.
Modernização da iluminação
A Prefeitura de Imperatriz fez, no primeiro semestre, a substituição de 139 lâmpadas de vapor de sódio (cor alaranjada) por metálicas (cor branca) dos postes do perímetro urbano da BR-010. Objetivo foi de proporcionar maior sensação de segurança a quem vive, trabalha ou transita pela região.
A troca das lâmpadas amplia o rendimento da luminosidade e proporciona melhor distribuição da luz no canteiro central da BR-010. Ação contemplou o trecho da ponte do Cacau até o 50º Batalhão de Infantaria e Selva, deixando a cidade ainda mais bonita.
"Esse tipo de luminária tem maior poder de iluminação e emite uma luz branca e suave, além de representar modernização e eficiência energética" - explica o superintendente municipal de Iluminação Pública, Francisco Vaz.
A zona rural também recebeu a instalação das luminárias, que beneficiou centenas de moradores dos povoados que ficam às margens da “Estrada do Arroz”. Pelo menos 20 foram colocadas próximas à Associação das Quebradeiras de Coco do São Félix.
A Sinfra melhorou a iluminação na cabeceira da ponte sobre o riacho Cinzeiro, oferecendo mais segurança aos motoristas que passam pelo local e instalou luminárias nas entradas dos povoados Esperantina I e II, São José da Matança e Olho D’Água.
Para incentivar o esporte na zona rural, o prefeito Assis Ramos autorizou a realização, neste ano, dos serviços de iluminação dos campos society da Vila Conceição I, da Matança, que fica no pátio da igreja, e na quadra de areia da nova Bacaba.
Sistemas de esgoto e de água do PAC-1
O sistema de esgotamento sanitário e da rede de abastecimento de água dos bairros Vila Cafeteira, João Castelo, Parque Amazonas e Recanto Universitário, conjunto de obras do PAC-1, que beneficia diretamente mais de 23 mil moradores foi concluído na gestão do prefeito Assis Ramos.
Com recursos de 90% do Governo Federal, PAC-1, e contrapartida de 10% do Município, a obra estava tecnicamente concluída, porém não foi entregue à Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão – Caema, ficando em desuso e em processo de deterioração desde junho de 2016.
A conclusão oferece drenagens profunda e superficial, coleta de esgotos domésticos, estações elevatórias e redes de emissários de longo alcance que lançam na Estação de Tratamento de Esgoto (ETA), situada no bairro Santa Inês. O sistema é um dos mais modernos do país.
As redes coletoras e de emissários estavam entupidas e com vários pontos de vazamento. O prefeito Assis Ramos determinou à Sinfra que providências fossem adotadas para conserto da rede e realizassem testes para oficializar a entrega da obra à Caema.
Na época, explica o secretário de Infraestrutura, Francisco Pinheiro, uma força-tarefa articulada pela Prefeitura, Caixa Econômica Federal, Caema e construtoras somou esforços para colocar em operação o sistema de esgotamento sanitário e de abastecimento de água do PAC-1.
Lixão recebe obras
As melhorias do lixão, às margens da “Estrada do Arroz”, possibilitou a construção de uma "caixa de empréstimo", a abertura de uma vala para retirada de material para cobrir o lixo exposto, utilizada no acondicionamento dos resíduos, evitando que fiquem a céu aberto.
“Esse lixo que ficava exposto está sendo colocado nessa nova vala, espalhado, compactado e depois aterrado novamente com uma camada de pelo menos 50 centímetros de terra”, conta o secretário Francisco Pinheiro, que considera de fundamental importância o controle adequado do lixão, pois a meta do prefeito Assis Ramos é construir um moderno aterro sanitário em Imperatriz.
Além disso, estão sendo adotados os procedimentos de recolhimento do gás e do chorume, visando causar o mínimo impacto ao meio ambiente e à saúde pública, método sanitário para destinação final dos resíduos urbanos. Enquanto não se consolida a construção do aterro sanitário, a Prefeitura realiza, provisoriamente, o chamado "aterro controlado".
Construção de pontes de concreto armado
O processo de substituição de pontes de madeira sobre o riacho Capivara, no Santa Rita, começou a ser executado ainda no primeiro semestre deste ano pela Secretaria Municipal de Infraestrutura. A primeira, na Rua Miguel Bauri, permitiu a interligação das avenidas Industrial com a JK.
“A orientação do prefeito Assis Ramos é substituir, gradualmente, essas pontes de madeira que estão danificadas por falta de conservação, utilizando mão de obra contratada pela Sinfra, reduzindo consideravelmente os custos” - explicou o secretário Francisco Pinheiro.
A segunda ponte de concreto foi construída na Rua Bahia, desafogando o trânsito e contribuindo para a mobilidade urbana no Santa Rita. Em fase de acabamento, a terceira está fica na Rua Eudes Pires, também sobre o riacho Capivara, dinamizando o trânsito nos bairros que compõem o bairro.
Alargamento de avenida
A Secretaria Municipal de Infraestrutura – Sinfra – executou ainda obras de alargamento da Avenida Tapajós, via de intenso fluxo de veículos, principalmente do transporte coletivo de passageiros que passa pelos bairros Parque Santa Lúcia, Sanharol e Parque das Mangueiras.
A avenida, que era estreita e provocava congestionamentos, aumentava os riscos de acidentes no perímetro do Parque Santa Lúcia. Os recursos e mão de obra são do Município. Também foram construídas várias "passagens molhadas", via em concreto que permite o fluxo normal das águas pluviais, para evitar o desgaste da malha asfáltica.
Muros de cemitérios
A prefeitura também reformou e construiu os muros dos cemitérios municipais. As obras eras esperadas pelos moradores há mais de uma década. Também foram instaladas luminárias nos cemitérios, inclusive dos povoados Coquelândia e Petrolina.
(Gil Carvalho - ASCOM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário