quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Hospital Carlos Macieira promove Janeiro Roxo com Dia de Conscientização sobre Hanseníase


Fonte: SES
Fotos: Divulgação
23/01/2018

O Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (SES), promoveu, nesta terça-feira (23), ação educativa alusiva ao Janeiro Roxo com orientações aos pacientes, acompanhantes e visitantes sobre a hanseníase. A atividade percorreu ambulatórios, áreas de convivência e as recepções.

Essa é a primeira vez que a unidade realiza o Janeiro Roxo, que agora faz parte do calendário de ações desenvolvidas pela Comissão de Humanização do HCM. Para o diretor administrativo, Luis Otavio Costa Campo, a ação é uma forma de levar conhecimento ao usuário da unidade. “Além de cuidar do nosso paciente, o hospital também tem a preocupação de orientar e conscientizar sobre a prevenção de uma série de doenças. E com a ação do Janeiro Roxo, os usuários passam a ser multiplicadores das informações sobre a hanseníase”, disse.

As orientações sobre a doença foram repassadas pela enfermeira Sônia Cunha, no Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar, e pela psicóloga Roberta Oliveira. “O saldo da ação foi muito positivo. Os usuários tiraram dúvidas a respeito dos sintomas, formas de transmissão e o tratamento, que é gratuito e está disponível no Sistema Único de Saúde”, contou a enfermeira.

Segundo a psicóloga Roberta Oliveira, a ação também buscou combater o preconceito. “Ter o conhecimento sobre a hanseníase é fundamental para preservar o convívio social tanto do paciente como das pessoas próximas. A doença tem cura e depois de iniciado o tratamento, as pessoas com hanseníase param de transmitir a doença”, informou.

Wilcilene Carvalho aprovou a ação educativa. “É importante termos essa oportunidade de ouvir, pois a gente aprende muito. E eu mesma não sabia que a hanseníase era transmissível. Obrigada por nos informarem”, agradeceu.

Para Sebastião de Sousa a orientação foi ainda mais relevante, já que ele teve a doença há quase 10 anos. “O alerta que foi feito aqui é bem interessante, até para as pessoas conhecerem melhor a hanseníase. E quando se estiver em dúvida com relação aos sintomas, a orientação é procurar atendimento o quanto antes”, lembrou.

Sobre a doença 

A hanseníase é uma doença que atinge principalmente a pele e os nervos, podendo afetar a face, os braços, as pernas, as mãos e os pés. Se não for tratada, ela pode causar incapacidades ou deformidades nas mãos, nos pés, no nariz, nas orelhas ou nos olhos.

Os principais sintomas são manchas esbranquiçadas ou avermelhadas espalhadas pelo corpo, manchas dormentes (com diminuição da sensibilidade), dormência nos pés, caroços ou inchaço nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos e cotovelos.

O Hospital Aquiles Lisboa e o Centro de Saúde Genésio Rêgo são referências no tratamento da hanseníase na rede estadual de saúde. Além das duas unidades, os pacientes também podem buscar tratamento nos postos de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário