segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Proposta que beneficia mototaxistas avança com auxílio do deputado Hildo Rocha


O deputado federal Hildo Rocha realizou nova ação em defesa da proposta que poderá abrir linha de crédito especial do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiar a compra de motocicletas, conforme reivindica a Federação Nacional dos Mototaxistas (Fenamoto). “Ao longo dos anos, o BNDES financia grandes grupos empresariais e até projetos fora do nosso país. Então por que não conceder financiamentos aos trabalhadores que exercem a profissão de mototaxistas e motoboys?”, argumentou Hildo Rocha.

A ideia vem ganhando corpo rapidamente. Há poucos dias Rocha se reuniu com o Ministro-Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun, para tratar do assunto. Agora o deputado voltou a discutir o tema em reunião, solicitada pelo parlamentar, que aconteceu no Palácio do Planalto.

Desta vez, além do ministro Marun, estavam presentes o presidente do BNDES, Paulo Rabelo de Castro; o deputado mineiro Leonardo Quintão; o presidente da Fenamoto, Nonato Alves e o vice-presidente da entidade, Marco Silva, que também responde pela Associação dos Mototaxistas de Açailândia.

De acordo com Hildo Rocha, milhares de trabalhadores e trabalhadoras que exercem a atividade de mototaxistas e motoboy terão mais condições de adquirir novos veículos a custos bem menores. “A compra de motos financiadas por instituições privadas eleva o preço em quase três vezes o valor da compra à vista. A abertura de linha de crédito especial para os mototaxistas e motoboys é apenas uma questão de justiça com uma categoria que trabalha com dificuldades, tem margem de lucro pequena e ainda tem que enfrentar diariamente os perigos do trânsito e outras situações arriscadas”, destacou Hildo Rocha.

Prazos e valores
A proposta da Fenamoto, que foi entregue ao presidente do BNDES, prevê um prazo de até 48 meses para o pagamento dos empréstimos, com o crédito individual entre R$ 12 e R$ 14 mil reais. O documento prevê ainda que o cadastramento dos beneficiários seja inspecionado pela Fenamoto, a fim de evitar que a concessão seja utilizada por pessoas que não exercem a atividade de mototaxistas.

“Vou analisar a proposta e posso adiantar que sou totalmente favorável à abertura de créditos para a categoria porque a materialização dessa proposta será um grande incentivo do banco para o desenvolvimento socioeconômico do nosso país,” afirmou Paulo Rabelo, presidente do BNDES.

Nenhum comentário:

Postar um comentário